Compartilhe!

O leão atuou com um time com média abaixo de 24 anos. Fotos: Anderson Stevens/Sport Recife.

O Sport contou com apenas 3.448 torcedores no primeiro dos três jogos como mandante na Arena PE neste início de 2020, sendo dois pelo Estadual e um pelo Nordestão. O jogo, o recorde negativo do leão por lá, ocorreu no perfil mais complicado no estádio, às 21h30. Em campo, outro time repleto de garotos – se na estreia do PE foram 8 titulares oriundos da base, agora foram 9.

Entretanto, apesar das melhores chances criadas, o rubro-negro teve que se contentar com outro empate em 1 x 1, desta vez contra a Acadêmica Vitória – gols de Juninho (S) aos 11/1T e Erverson (V) aos 28/2T. Ou seja, o atual campeão estadual larga com 2 pontos em 6 disputados, tendo que acelerar para buscar uma das duas vagas diretas na semifinal. Ainda tem 21 pontos a disputar.

Sobre os primeiros 180 minutos do leão, era realmente necessário um esforço para a utilização dos novos profissionais. Só que o “esforço” foi às avessas, após a punição do Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), que impediu o clube de inscrever os reforços e as renovações contratuais por causa de um dívida de R$ 645 mil com o chileno Mark González. O acerto enfim saiu e o time tende a contar com a força máxima a partir de agora.

No próximo sábado, o Sport voltará à Copa do Nordeste após 2 anos. No Rei Pelé, diante do CSA, não há muito espaço para testes. Ou seja, a revogação do bloqueio chegou no limite. À parte dos dois empates e do motivo da escalação, este grupo “B” – que fez uma temporada segura nas competições da categoria Sub 20 em 2019 – precisa de mais rodagem. E o Estadual continuará sendo o caminho para isso, cabendo a Guto a administração desta realidade com a (nova) necessidade de uma pontuação maior em busca de uma classificação direta.

Escalação do Sport
Mailson; Ewerthon, Cleberson, Chico e Vicente; Rithely (Willian Farias, 23/2T), Ronaldo, Alê Santos e Pablo Pardal; Pedro Maranhão (Élton, intervalo) e Juninho (Júlio, 34/2T). Técnico: Guto Ferreira

Escalação do Vitória
Felipe Alisson; Walber, Fabinho Vitória, Oséas e Giva; Wires, Misso (Cristian)e Paulo; Fael, Lucas Santos (Thomaz) e Alex Bruno (Erverson). Técnico: Alexandre Pereira

Histórico geral de Sport x Vitória (todos os mandos)*
57 jogos
35 vitórias rubro-negras (61,4%)
18 empates (31,5%)
4 vitórias tricolores (7,0%)

* Considera os dados da Desportiva Vitória (1991-2007) e da Acadêmica Vitória (2008-2020). Contando só a versão atual, são 9 jogos no retrospecto, com 7V do leão, 1E e 1V do taboquito.

Sport como mandante na Arena Pernambuco*
31 jogos
14 vitórias
13 empates
4 derrotas
59,1% de aproveitamento

* Em 2019 só foram três mandos leoninos na Arena. Em 2020, com a Ilha em reforma, o time fará os três primeiros jogos por lá. Até hoje, a média é de 21.614 – ao todo foram 670.038 torcedores.

Leia mais sobre o assunto
Os maiores públicos do Sport como mandante na Arena Pernambuco

A análise do Podcast 45 Minutos (Celso Ishigami e Fred Figueiroa), a partir do minuto 42:


Compartilhe!