Compartilhe!

Apesar do empate em 0 x 0, não faltaram oportunidades no Barradão. Foto: Walmir Cirne/CBF.

Ao todo, Vitória e Náutico finalizaram 32 vezes na partida disputada em Salvador, com o timbu tendo uma leve vantagem, 17 x 15. Apesar do placar em branco, o clássico regional foi movimentado do início ao fim, com as duas equipes valorizando o ataque. Enquanto o mandante teve um gol mal anulado, de Léo Ceará, o visitante teve um volume de jogo maior na segunda etapa, fazendo a sua melhor apresentação até aqui, pela Série B. De uma forma geral, faltou mesmo pontaria.

Ainda comandado de forma interina, pois Gilson Kleina não pôde assumir o time devido ao protocolo da CBF, contra a Covid-19, o timbu foi a campo com Salatiel de centroavante. E o jogador acabou sendo o mais apagado do setor ofensivo, com os demais aparecendo bem em algum momento. Jean Carlos foi bem na bola parada e nos chutes de fora da área, enquanto Erick, diante do ex-clube, atuou com velocidade e conseguiu acertar os dribles. Mesmo Thiago, que entrou depois, levou perigo. Já o Vitória foi um time que tocou mais a bola, priorizando a posse (58%). Contudo, teve menos objetividade, apesar do bom número de tentativas.

No fim, o empate acabou sendo o terceiro seguido para os dois times, com o Vitória levando a nítida vantagem pela boa estreia – um venceu e o outro perdeu. Assim, o leão baiano segue invicto, enquanto o timbu segue sem vencer. Ao menos, já com um futebol um pouco melhor.

Escalação do Vitória (melhores: Léo Ceará e Carleto; pior; Eduardo)
Ronaldo; Jonathan Bocão, João Victor, Maurício Ramos e Thiago Carleto; Jean, Fernando Neto e Marcelinho (Felipe Garcia, 16/2T); Vico (Eduardo, intervalo), Léo Ceará e Mateusinho (Rafael Carioca, 32/2T). Técnico: Bruno Pivetti

Escalação do Náutico (melhores: Jean Carlos e Rafael Ribeiro, pior: Salatiel)
Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Willian Simões; Djavan, Jorge Henrique (Bryan, 37/2T) e Jean Carlos; Dadá (Thiago, 21/2T), Salatiel e Erick (Josa, 33/2T). Técnico: Dudu Capixaba (interino)

Histórico geral de Vitória x Náutico (todos os mandos)
50 jogos
19 vitórias alvirrubras (38,0%)
14 empates (28,0%)
17 vitórias rubro-negras (34,0%)

Curiosidade 1
Num intervalo de 2 anos, esta foi a 5ª vez que Dudu Capixaba comandou o time profissional do Náutico. Em 2018, teve 1V e 1D na Série C. No início deste ano esteve à frente do empate com o Afogados pelo Estadual, enquanto o grupo principal disputava a Copa do Brasil, no PR. Na Série B, mais dois empates. Ao todo, 1V, 3E e 1D. Agora, deve voltar a ser auxiliar-fixo.

Curiosidade 2
Com o empate fora de casa, o timbu mantém a vantagem de duas vitórias a mais no histórico geral contra o rubro-negro baiano. E esta foi a 50ª partida entre os clubes. Considerando o G7 do Nordeste, o Náutico leva vantagem geral sobre Vitória e Fortaleza.

A análise do Podcast 45 Minutos (Celso Ishigami, João de Andrade Neto e Vitor Villar):


Compartilhe!