Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O Náutico segue na liderança da Série B pela 5ª vez. Foto: Ricardo Chicarelli/Londrina.

Embora o jogo tenha tido 35 finalizações, Londrina e Náutico empataram sem gols no Estádio do Café, numa incomum tarde de quarta-feira na Série B. Até então com 100% aproveitamento na competição, o campeão pernambucano deixou o campo com “apenas” um ponto. As aspas obviamente estão presentes porque o resultado não foi ruim, mantendo a arrancada como uma das melhores da história.

Na verdade, é a segunda melhor, só abaixo do Corinthians de 2008, com seis triunfos seguidos. Quanto ao timbu, com 16 pontos somados em 18 disputados (ou 88%), o desempenho igualou a própria arrancada de 2015. Naquela edição, o time acabou a segundona na 5ª colocação, a 2 pontos do G4. Creio que paralelo acabe aqui, pois há uma evidente diferença sobre o rendimento dos times do Náutico em 2015 e 2021 – este agora é bem superior, tática e tecnicamente.

Sobre o jogo válido pela 6ª rodada, o cenário parecia indicar um duelo mais acessível, até pelo momento do Londrina na tabela, no Z4 – já no Estadual, ainda em andamento, o tubarão é semifinalista. Contudo, foi jogo bem batalhado. No 1T, o Náutico teve um posse de bola bem superior (59% x 41%), mas foi pouco efetivo. Até os 23 minutos, por exemplo, o scout de finalizações apontava 6 x 0 para os donos da casa, que pecaram nas finalizações – à parte de uma cabeçada no travessão de Tárik. O timbu, com o desfalque de Vinícius, só conseguiu acertar o passe mais vertical na reta final, na enfiada de Erick para Kieza, que parou no goleiro.

A verdade é que o empate sem gols, no intervalo, era bom negócio para o alvirrubro – o Londrina teve 12 x 5 em finalizações. Com a parada de 15 minutos, o visitante procurou se reorganizar coletivamente, até porque voltou para o campo com a mesma formação. No 2T o time pernambucano seguiu com o maior controle da bola, mas corrigiu a construção ofensiva, invertendo o scout de finalizações, agora para 11 x 7, além de boas chances com Jean Carlos (que conduziu o time) e Bryan. Aos 29 minutos ocorreram mudanças triplas nas duas equipes, mas sem mudança de panorama, com o empate em 0 x 0 sendo aceitável tanto pra o time que só fazia vencer quanto para o time que ainda não venceu.

Náutico em 6 rodadas na Série B de 2021
Mandante (3 jogos, 9 pts e 100%): 3V, 0E e 0D
Visitante (3 jogos, 7 pts e 77.7%): 2V, 1E e 0D

O desempenho do timbu nos 6 primeiros jogos na Série B (pontos corridos)
2006 – 10 pontos (3V, 1E e 2D; 5º lugar)*
2010 – 11 pontos (3V, 2E e 1D; 8º lugar)
2011 – 9 pontos (2V, 3E e 1D; 9º lugar)*
2014 – 8 pontos (2V, 2E e 2D; 8º lugar)
2015 – 16 pontos (5V, 1E e 0D; 2º lugar)
2016 – 10 pontos (3V, 1E e 2D; 5º lugar)
2017 – 2 pontos (0V, 2E e 4D; 20º lugar)**
2020 – 7 pontos (1V, 4E e 1D; 12º lugar)
2021 – 16 pontos (5V, 1E e 0D; 1º lugar)
* Subiu de divisão
** Caiu de divisão

Escalação do Londrina (melhores: César, Ricardo e Tárik; pior: Orobó)
César; Ricardo Luz (Thalison, 29/2T), Marcondes Júnior, Augusto e Luiz Henrique; Tárik (Jean Henrique, 29/2T), Matheus Bianqui (Adenilson, 17/2T) e Marcelo Freitas; Caprini, Salatiel (Júnior Pirambu, 29/2T) e Alisson Safira (Thiago Orobó, 37/1T) . Técnico: Roberto Fonseca

Escalação do Náutico (melhores: Jean, Erick e Hereda; pior: Kieza)
Alex Alves; Hereda, Camutanga, Yago e Bryan; Rhaldney (Marciel, 29/2T), Matheus Trindade (Djavan, 29/2T) e Jean Carlos; Erick (Matheus Carvalho, 29/2T), Kieza e Giovanny (Paiva, 45/2T). Técnico: Guilherme dos Anjos, interino (Hélio cumpriu suspensão)

Histórico geral de Londrina x Náutico (todos os mandos)
16 jogos
4 vitórias pernambucanas (25,0%)
5 empates (31,2%)
7 vitórias paranaenses (43,7%)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 0h01 até 0h54):

Financiamento coletivo
Confira a campanha de apoio financeiro ao blog, com jornalismo 100% independente


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •