Compartilhe!

Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O improvável roteiro da vitória leonina fora de casa
06/1T – 0 x 1, Michel Bastos cobra falta e Jair faz de cabeça
29/1T – 0 x 2, Mateus Gonçalves rouba a bola, tabela com o Brocador e amplia
37/1T – 1 x 2, Matheus Henrique domina com o braço e diminui
06/2T – 2 x 2, Mateus Gonçalves comete pênalti e Juninho Capixaba empata
08/2T – 2 x 3, Sander cruza da esquerda e Gabriel desempata de cabeça
13/2T – 3 x 3, Após troca de passes na grande área, Thonny Anderson empata
18/2T – 3 x 4, Michel Bastos cobra falta e Jair marca novamente

O jogo na Arena do Grêmio era vital para as pretensões do Sport contra o rebaixamento. Após as vitórias como mandante, o rubro-negro precisava voltar a pontuar fora da Ilha. O retrospecto era péssimo, com dez derrotas seguidas. Sem contar que o tricolor gaúcho é um algoz de longa data. Envolvido na semifinal da Libertadores, onde venceu o River Plate no jogo de ida, em Buenos Aires, Renato Gaúcho poupou vários jogadores, mas pôde contar com o zagueiro argentino Walter Kannemann – suspenso para a volta. Diante de um time tão mexido, sem a mesma pegada vista na copa continental, o leão se aproveitou. Sofreu, mas se aproveitou.

A vitória por 4 x 3 tem um grau de importância tão grande quanto o triunfo anterior no moderno estádio gremista. Em 2016, quando o Grêmio também poupou, mas por causa da Copa do Brasil, o Sport fez 3 x 0 e seguiu para a permanência. Agora, consegue a 3ª vitória em 4 jogos, em sua melhor sequência desde o período antes da Copa do Mundo. Faz tempo. Tanto quanto o ótimo futebol apresentado pelo time de Milton Mendes no primeiro tempo, com a marcação (alta) bem encaixada e aproveitando as oportunidades. Teve apenas 39% de posse, mas desarmou bem o mandante, impondo velocidade e objetividade.

No segundo tempo, os 18 primeiros minutos passam por cima de qualquer análise racional, num lá e lô frenético com o Sport mostrando poder de reação – após o 2 x 2 e o 3 x 3 foi difícil imaginar isso. Com 33 pontos em 31 jogos, restando sete no Brasileirão, sendo quatro na Ilha do Retiro, o Sport já deixou a penúltima posição e volta a olhar para a tabela com cenários mais factíveis. Graças a um resultado fora deste contexto factível, lá em Porto Alegre…

Escalação do Sport (melhores: 1 Jair, 2 Sander, 3 Gabriel)
Mailson; Cláudio Winck, Ernando, Adryelson e Sander; Marcão, Jair (Nonoca, 34/2T) e Michel Bastos; Gabriel, Hernane Brocador (Fellipe Bastos, 24/2T) e Mateus Gonçalves (Rogério, 15/2T)

O leão sob o comando de Milton Mendes (5 jogos; 3V e 2D; 10 GP e 14 GC)
30/09 (27ª) – Sport 2 x 5 Atlético-MG (fora)
05/10 (28ª) – Sport 2 x 1 Internacional (casa)
14/10 (29ª) – Sport 0 x 4 Atlético-PR (fora)
20/10 (30ª) – Sport 2 x 1 Vasco (casa)
27/10 (31ª) – Sport 4 x 3 Grêmio (fora)

Histórico geral de Grêmio x Sport (todos os mandos)
50 jogos
12 vitórias rubro-negras (24,0%)
14 empates (28,0%)
24 vitórias gaúchas (48,0%)

Histórico de Grêmio x Sport pela Série A (todos os mandos)
43 jogos
11 vitórias rubro-negras (25,5%)
11 empates (25,5%)
21 vitórias gaúchas (48,8%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Celso Ishigami e Fred Figueiroa)

Lucas Uebel/Grêmio FBPA


Compartilhe!