Compartilhe!

Artilheiro do time no Brasileiro, Jean Carlos pouco fez. Foto: Caio Falcão/Náutico.

O revés por 1 x 0, nos Aflitos, foi de longe o pior desempenho do Náutico nesta Série B. Apesar do placar mínimo, em nenhum momento o timbu se mostrou competitivo para buscar algo mais diante do Confiança. Mesmo com a bola nos pés durante boa parte da tarde, tendo 66% de posse, o futebol foi estéril. Sem ideia de jogo, sem velocidade e quase sem finalizações.

O erro começou já na montagem. Desfalcado dos volantes Jhonnatan e Rhaldney, que testaram positivo para a Covid-19, Kleina optou por uma cabeça de área estática, dificultando a ligação com o meia Jean Carlos, de volta após suspensão. Neste hiato entre os setores, o espaço ocupado pelo campeão sergipano, muito mais dinâmico na partida. Atuando nos desarmes e nas interceptações, o visitante precisou de poucos toques para chegar à meta adversária e pressionar o goleiro Jefferson. Ao todo, o time proletário teve 15 x 7 em finalizações, sendo 5 x 2 em tentativas no gol. Boa parte através do centroavante Reis, muito bem no sábado.

O atacante começou chutando com perigo, depois acertou a trave e, enfim, mandou para as redes, numa falta – tudo isso aos 14 minutos. O timbu, nulo no 1T (literalmente), só teve duas finalizações relevantes no 2T, uma aos 2 minutos, com Kieza, e uma aos 38, com Dudu. Nada mais. No fim, o técnico alvirrubro ainda promoveu a estreia do meia Ruy. Mas na vaga de Jean Carlos, num momento em que criatividade precisava de reforço, não de substituição. E assim ocorreu a primeira derrota do Náutico como mandante e a primeira vitória do Confiança como visitante. Se na rodada anterior a performance foi ponderada pelo peso da adversário, num jogo fora de casa contra o líder, desta vez fica a impressão de que a queda de rendimento se faz mesmo presente – o alvirrubro venceu apenas uma vez nas últimas cinco partidas.

Náutico em 13 rodadas na Série B de 2020*
Mandante (7 jogos, 10 pts e 47.6%): 2V, 4E e 1D
Visitante (5 jogos, 4 pts e 26.6%): 1V, 1E e 3D
* O time tem um jogo a menos

Escalação do Náutico (piores: Kieza, Wagninho e Dadá)
Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Lombardi e Willian Simões; Josa (Erick, 26/2T), Wagninho (Matheus Trindade, intervalo) e Jean Carlos (Ruy, 40/2T); Thiago (Salatiel, 19/2T), Kieza e Dadá Belmonte (Dudu, intervalo). Técnico: Gilson Kleina

Escalação do Confiança (melhores: Reis e Ítalo)
Rafael Santos; Caíque Sá, Nirley, Matheus Mancini e Djalma Silva (Marcelinho, 31/2T); Madison, Rafael Vila (Luan, 27/2T), Ítalo e Guilherme Castilho (Danilo Pires, 23/2T); Reis e Renan Gorne (Mikael, 23/2T). Ténico: Daniel Paulista

Histórico geral de Náutico x Confiança (todos os mandos)
20 jogos
12 vitórias alvirrubras (60,0%)
4 empates (20,0%)
4 vitórias sergipanas (20,0%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Celso Ishigami e João de Andrade):

Abaixo, assista ao gol da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!