Compartilhe!
  •  
  • 10
  •  
  •  

Hernanes vinha bem, mas acabou deixando o time na mão. Foto: Anderson Stevens/Sport.

No primeiro jogo sob o comando do técnico paraguaio, o Sport empatou com o Athletico-PR na Arena da Baixada numa noite na qual teve boas chances para voltar marcar. A seca de gols acabou ampliada para cinco jogos basicamente aos 21 minutos do 2T, quando o meia Hernanes foi expulso. Principal contratação para o BR, o jogador de 36 anos, com experiência de Copa do Mundo, conseguiu ser expulso por reclamação num lance a favor do Sport, já assinalado pelo árbitro.

Amarelado desde o 1T, por uma falta, o jogador voltou pilhado demais no 2T e o segundo amarelo poderia ter saído até pouco antes, quando “peitou” o juiz Denis Serafim, de AL. Reclamou além da conta, num contraste ao seu rendimento com a bola nos pés.

Até ali, o time pernambucano fazia uma partida competitiva, não só na defesa, como de fato foi no primeiro turno, com apenas 14 gols sofridos, mas também no ataque, cujo desempenho é vexatório, apenas 8 gols em 19 jogos. O jogo leonino passou por um meio-campo mais pegador, com Marcão voltando a atuar bem na marcação, com Zé Welison mantendo a regularidade e com Hernanes fluindo na distribuição. Ditando o ritmo, Hernanes era o articulador do time, sem Thiago Neves (suspenso) e Gustavo (vetado de última hora pelo DM).

E ainda apareceu à frente, na maior chance do time logo aos 5 minutos. Após uma rápida troca de passes, o profeta ficou cara a cara com o goleiro, mas bateu pra fora. Considerando as chances claras, o CAP, vindo de cinco derrotas seguidas na 1ª divisão, teve duas, ambas com Pedro Rocha, que também mandou pra fora. Nesses casos, a pontaria evitou a abertura.

Já no caso de Mikael, no finzinho, faltou um pouco de “sorte” no chute. Ao ficar com um a menos o visitante contentou-se com um ponto, praticamente abrindo mão dos contragolpes. Porém, houve um lance aos 48 minutos, com Everton Felipe arrancando e tocando para Mikael, que bateu de fora da área, acertando a trave. A bola bateu na trave, nas costas do goleiro e foi pra fora. De todo modo, o jogo se estendeu até os 50. Portanto, foram 29 minutos de bola rolando no 11 x 10 devido à expulsão infantil do nome mais experiente do time.

Com o pontinho somado no 0 x 0, o Sport chega à 19ª rodada com apenas 17. Das sete vezes em que conseguiu permanecer na Série A, a pior campanha na virada do turno havia sido com 23 pontos. Nota-se que Florentín vai precisar acertar muito para evitar o caminho traçado…

Sport em 19 rodadas na Série A de 2021
Mandante (9 jogos, 7 pts e 25.9%): 1V, 4E e 4D
Visitante (10 jogos, 10 pts e 33.3%): 2V, 4E e 4D

O desempenho do leão no 1º turno da Série A (pontos corridos)
1º) 2015 – 31 pontos (7V, 10E e 2D; 7º lugar)
2º) 2017 – 28 pontos (8V, 4E e 7D; 6º lugar)
2º) 2014 – 28 pontos (8V, 4E e 7D; 8º lugar)
4º) 2008 – 27 pontos (8V, 3E e 8D; 9º lugar)
4º) 2007 – 27 pontos (8V, 3E e 8D; 10º lugar)
6º) 2020 – 24 pontos (7V, 3E e 9D; 10º lugar)
7º) 2016 – 23 pontos (6V, 5E e 8D; 12º lugar)
8º) 2018 – 20 pontos (5V, 5E e 9D; 17º lugar)*
9º) 2021 – 17 pontos (3V, 8E e 8D; 18º lugar)
10º) 2012 – 15 pontos (3V, 6E e 10D; 19º lugar)*
11º) 2009 – 13 pontos (3V, 4E e 12D; 20º lugar)*
* Caiu de divisão

Escalação do Athletico-PR (melhor: Bento; piores: Richard e Pedro Rocha)
Bento; Marcinho (Khellven, 33/2T), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard (Jáder, 15/2T), Erick e Christian (Jadson, 33/2T); Nikão, Bissoli e Pedro Rocha (Renato Kayzer, 25/2T). Técnico: Antônio Oliveira

Escalação do Sport (melhores: Sander, Pedro e Marcão; piores: Hernanes, Hayner e Tréllez)
Maílson; Hayner, Pedro Henrique, Sabino e Sander; Marcão, Zé Welison e Hernanes; Paulinho Moccelin (Everton Felipe, 20/2T), André (Mikael, 41/2T) e Tréllez (Chico, 26/2T). Técnico: Gustavo Florentín

Histórico geral de Athletico-PR x Sport (todos os mandos)
40 jogos
13 vitórias leoninas (32,5%)
15 empates (37,5%)
12 vitórias paranaenses (30,0%)

Histórico de Athletico-PR x Sport pela Série A (todos os mandos)
34 jogos
11 vitórias leoninas (32,3%)
12 empates (35,2%)
11 vitórias paranaenses (32,3%)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 0h11 até 1h28):


Compartilhe!
  •  
  • 10
  •  
  •