Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Campeão em 2018, Athletico quer o bi da Sula. Já o “Red Bull” mira a 1ª taça internacional.

Em 2022, pela primeira vez, o Brasil terá nove clubes na Taça Libertadores da América. É o recorde absoluto de representatividade de um filiado da Conmebol na história do torneio, criado em 1960 – na ocasião com apenas sete participantes ao todo. Além das sete vagas regulares, sendo seis pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil, o país terá os atuais campeões da própria Libertadores e da Copa Sul-Americana de 2021, ambos com vaga garantida na fase de grupos.

Esta definição veio com quase dois meses de antecedência, graças às decisões caseiras nos torneios internacionais, cujas partidas serão, curiosamente, fora do país. O tradicional Estádio Centenário, na capital uruguaia, receberá a final da Sula em 20 de novembro, com Athletico-PR x Bragantino, e a da Liberta em 27 de novembro, com Palmeiras x Flamengo.

Apesar das datas acima, a última composição de decisão a ser confirmada foi a da Sula, após a classificação do CAP em 30 de setembro. Na semifinal, tanto o Red Bull quanto o Furacão venceram lá e lô, em duelos contra Libertad (PAR) e Peñarol (URU), respectivamente. Portanto, o que um dia, no início do Século XXI, era G4, virou G6 em 2016 e agora poderá terminar em um “G9”, pois os quatro semifinalistas da Copa do Brasil também estão no pelotão de cima da classificação da Série A – ao todo, a Libertadores 2022 terá 47 clubes, com 19,1% vindo daqui.

Analisando a tabela atual do BR, com 22 das 38 rodadas, o Fortaleza começa a ficar pertinho de uma inédita participação – na verdade, o clube deveria ter jogado em 1969, como vice da Taça Brasil, mas CBF e Conmebol brigaram a e confederação brasileira retirou os seus times daquela edição. Em 3º lugar até esta publicação, o leão do pici tem 7 pontos de vantagem sobre o 10º lugar, o primeiro time que efetivamente ficaria de fora da festa.

Além disso, o tricolor cearense segue na copa nacional, onde enfrentará o Galo. Logo, tem duas chances. Com a abertura de nove vagas, o Ceará, em 11º lugar, também passa a enxergar a classificação de outra maneira. Ah, tem mais. O Brasil segue com seis vagas na Copa Sul-Americana de 2022. Ou seja, o 15º colocado conseguirá uma vaga internacional! Entre aqueles não rebaixados, só o 16º ficará de fora das disputas da Conmebol na próxima temporada.

E se acabasse hoje, como seria o G9?
Sem tanta surpresa, os quatro finalistas das duas copas internacionais e os quatro semifinalistas da Copa do Brasil já estão entre os 9 primeiros colocados da Série A. Logo, a “lista atual” é até fácil de apontar. Hoje, só pode ir especificamente pelo Brasileirão os seguintes times dentro do G9: Corinthians, Inter e Flu. Em 9º, o Athletico está numa situação curiosa. Se for campeão da Sula, se classifica direto pra fase de grupos. Se for vice, considerando a tabela atual, iria com a última vaga do Brasileirão (aquela que começa como “G6”), pra fase preliminar da Liberta. Eis a classificação atual: 1º Atlético-MG (46 pts), 2º Palmeiras (38), 3º Fortaleza (36º), 4º Flamengo (35), 5º Bragantino (33), 6º Corinthians (33), 7º Internacional (32º), 8º Fluminense (32) e 9º Athletico-PR (30).

Mais de 200 participações brasileiras na Liberta
Em 62 edições ao longo da história, 28 clubes brasileiros já competiram na Libertadores, com 205 participações acumuladas e 38 presenças em finais, resultando em 21 títulos – já considerando a temporada 2021, com a final entre Palmeiras e Flamengo. Abaixo, o ranking atual, que será bastante alimentando no próximo ano, com boa chance de também contar com novos nomes.

Nº de participações do país na Libertadores, entre 1960 e 2021 (e títulos/vices):
1º) 21 vezes – São Paulo (3/3), Grêmio (3/2) e Palmeiras (2/3*)
4º) 17 vezes – Cruzeiro (2/2) e Flamengo (2/0*)
6º) 16 vezes – Santos (3/2)
7º) 15 vezes – Corinthians (1/0)
8º) 14 vezes – Internacional (2/1)
9º) 11 vezes – Atlético-MG (1/0)
10º) 9 vezes – Vasco (1/0)
11º) 7 vezes – Athletico-PR (0/1) e Fluminense (0/1)
13º) 5 vezes – Botafogo
14º) 3 vezes – São Caetano (0/1), Bahia e Guarani
17º) 2 vezes – Chapecoense, Coritiba e Sport
20º) 1 vez – Bangu, Criciúma, Goiás, Juventude, Náutico, Paraná, Paulista, Paysandu e Santo André
* E um título a disputar

Leia mais sobre o assunto
A classificação da Série A de 2021 após a 22ª rodada, com 214 jogos


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •