Compartilhe!

Em 2019, o domínio do Flamengo foi absoluto, tendo 5,6x mais menções que o Corinthians.

Em 2019, considerando um estudo com 24 clubes brasileiros, ocorreram 228,9 milhões de menções nas redes sociais, com mais de 1/3 delas citando o Flamengo, campeão do Brasileirão e da Libertadores – foram mais de 80 milhões de citações sobre o clube, enquanto o Corinthians, o rival mais próximo em termos de torcida nacional, teve 14 mi. De fato, o Fla foi a locomotiva do levantamento com as quatro redes mensuradas pelo Ibope no último ano (Facebook, Twitter, Instagram e Youtube). O levantamento, com dados de 1º de janeiro a 31 de dezembro, considera os clubes que participaram da elite em 2018 e 2019 – ou seja, com América Mineiro, Paraná, Sport e Vitória, que disputaram na segundona no último ano, após a queda.

Ao todo, o estudo do Ibope-Repucom, com 28 páginas, conta com 6 clubes do Nordeste, sendo o Bahia de maior destaque. De longe. O tricolor de Salvador figurou no 6º lugar geral, acima do patamar de 10 milhões de menções – num ano de várias ações afirmativas. Ao todo, os nordestinos presentes tiveram 23,5 mi, ou 10,2% de todo o recorte abordado pelo instituto.

O estudo mostra a evolução de citações (com o “buzz”) mês a mês, incluindo uma análise sobre o teor das postagens, positivas, neutras ou negativas. Além disso, foi feita uma “nuvem” com os termos mais usados. Neste caso, a partir de um critério criado pelo Ibope, que escolheu palavras-chave sobre cada clube (no fim do post, todos os termos dos nordestinos). A partir disso, “foram coletadas apenas mensagens que continham as palavras-chave e/ou que fossem relacionadas a dezenas de outros termos ligados ao universo do futebol como time, clube, jogo, gol, golaço, técnico, juiz, final, campeonato e torcida, entre outros. Foram descartadas menções relacionadas a homônimos, localidades e gentílicos”.

Aqui a fica a observação do blog de que algumas palavras-chave importantes ficaram de fora. Como, por exemplo, alvinegro, tricolor cearense, azulino e rubro-negro pernambucano, para Ceará, Fortaleza, CSA e Sport, respectivamente. Bahia (tricolor baiano) e Vitória (rubro-negro baiano) tiveram essas expressões – faltando outras. Não por acaso, a expressão “rubro-negro” ficou só com o Flamengo, independentemente do lugar. E esse filtro é essencial, pois chama a atenção o Vitória só ter tido 15 mil citações em dezembro. Média de 483/dia. Considerando o tamanho das redes sociais do leão, este dado, especificamente, não parece condizente.

De toda forma, é um tema bem interessante, que de fato é tratado durante todos os dias do ano, com a curva mensal mostrando cenários curiosos. Em novembro, o Fla teve 15 milhões de citações. Só este mês, quando o time carioca ganhou os seus dois grandes títulos, já seria suficiente para liderar o ranking. Já o Cruzeiro foi alçado à 4ª posição justamente pelo pior momento de sua história. O mês do rebaixamento, confirmado em 8 de dezembro, rendeu 2 milhões de menções – 700 mil a mais que o segundo mês mais movimentado, janeiro.

Declaração de José Colagrossi, diretor executivo do Ibope-Repucom
“O material tem como objetivo educar o mercado sobre o ecossistema digital para o futebol, assim como ter um overview sobre o enorme potencial dos clubes em engajar seus torcedores”.

A seguir, o ranking de clubes com mais menções nas quatro redes sociais, somando o total no ano. Entre parênteses, o percentual de cada clube sobre o volume absoluto, de 228 milhões. Na sequência, o estado que representou a maior fatia de cada clube em relação às citações.

1º) 80,7 mi (35,2%) – Flamengo; 73,1% no RJ
2º) 14,2 mi (6,2%) – Corinthians; 72,8% em SP
3º) 13,4 mi (5,8%) – Palmeiras; 49,5% em SP
4º) 11,6 mi (5,0%) – Cruzeiro; 54,8% em MG
5º) 11,5 mi (5,0%) – São Paulo; 78,0% em SP
6º) 10,6 mi (4,6%) – Grêmio; 53,5% no RS
7º) 10,5 mi (4,5%) – Bahia; 58,0% na BA
8º) 10,4 mi (3,5%) – Santos; 60,1% em SP
9º) 8,6 mi (3,7%) – Botafogo; 58,8% no RJ
10º) 8,4 mi (3,6%) – Fluminense; 75,0% no RJ
11º) 8,3 mi (3,6%) – Internacional; 59,9% no RS
12º) 7,5 mi (3,2%) – Atlético-MG; 64,3% em MG
13º) 6,8 mi (2,9%) – Vasco; 72,5% no RJ
14º) 4,7 mi (2,0%) – Fortaleza; 65,6% no CE
15º) 4,5 mi (1,9%) – Ceará; 64,3% no CE
16º) 2,8 mi (1,2%) – Goiás; 59,7% em GO
17º) 2,7 mi (1,1%) – Athletico-PR; 39,8% no PR
18º) 2,6 mi (1,1%) – Paraná; 22,1% no PR
19º) 2,3 mi (1,0%) – CSA; 56,5% em AL
19º) 2,3 mi (1,0%) – Avaí; 56,1% em SC
21º) 1,6 mi (0,6%) – Chapecoense; 28,3% em SC
22º) 1,4 mi (0,6%) – América-MG; 32,1% em MG
23º) 1,1 mi (0,4%) – Sport; 82,9% em PE
24º) 0,4 mi (0,1%) – Vitória; 68,5% na BA

A seguir, a evolução mensal dos seis clubes nordestinos presentes no estudo. Para uma melhor visualização, caso esteja num celular, você pode “esticar a tela”, ou deixar a tela na horizontal.

Palavras-chave do Bahia: @ecbahia, Bahia, Bahêa, Baêa e “Tricolor Baiano”.
Maior palavra na “nuvem”: nao
Mês mais citado: 1,324 milhão (maio)
Mês menos citado: 535 mil (março)

Palavras-chave do Fortaleza: @fortalezaec, “ForalezaEC”, Fortaleza e #Fortaleza.
Maior palavra na “nuvem”: Ceni
Mês mais citado: 799 mil (outubro)
Mês menos citado: 159 mi (março)

Palavras-chave do Ceará: @cearasc, “cearasc”, Ceará, @ceara_sc e #ceara.
Maior palavra na “nuvem”: nao
Mês mais citado: 771 mil (novembro)
Mês menos citado: 115 mil (janeiro)

Palavras-chave do CSA: @csaoficial, “csaoficial”, CSA e #CSA.
Maior palavra na “nuvem”: Brasileiro
Mês mais citado: 422 mil (novembro)
Mês menos citado: 39 mil (março)

Palavras-chave do Sport: @sportrecife, Sport, “Leão do Norte” e “Leão da Ilha”.
Maior palavra na “nuvem”: Sport
Mês mais citado: 155 mil (novembro)
Mês menos citado: 62 mil (dezembro)

Palavras-chave: Vitória, @ecvitoria, @ecvitoriaoficial, “Leão da Barra” e “Rubro-negro Baiano”
Maior palavra na “nuvem”: Vitória
Mês mais citado: 50 mil (maio)
Mês menos citado: 15 mil (dezembro)

Leia mais sobre o assunto
Top 50: O ranking de redes sociais dos clubes do Brasil até agosto de 2020


Compartilhe!