Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O ataque coral passou em branco mais uma vez na 3ª divisão. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz.

Com a evidente falta de qualidade técnica e animicamente abaixo, o Santa Cruz é uma catástrofe em termos de desempenho em 2021. Na Série C, a situação já é dramática em termos de permanência, o que por si só já seria algo vergonhoso para o clube. Até aqui, os corais somaram apenas 3 pontos em 24 disputados, com um aproveitamento de 12,5%. Nenhuma vitória.

Diante do Tombense, o clube perdeu a terceira seguida, esta dentro do Arruda. A cada semana, aliás, um roteio diferente com a mesma dor. Na rodada passada, tomou um gol do Altos no último lance. Desta vez, Victor Oliveira cometeu um pênalti no 1T, que acabou sendo bem convertido pelo grandalhão Rubens. Depois, o time pernambucano chegou a atuar com um a mais desde os 12 minutos do 2T, pois o zagueiro Wesley tomou dois amarelos seguidos.

Mesmo em vantagem numérica, e remodelado num 4-2-4, o tricolor sequer levou perigo à meta do goleiro Felipe Garcia. É isso mesmo. O pressionado mandante, em desvantagem no placar e com um jogador a mais, foi incapaz de criar chances reais dos 12 aos 51 minutos. Lento, errando passes e faltando o básico para ser competitivo, o Santa limitou-se a uma cabeçada de Léo Gaúcho. Segurando o 1 x 0 com relativa tranquilidade, também a partir de um jogo picotado, com 52 faltas ao todo, o Tombense venceu pela primeira vez como visitante.

E parece ser difícil sair algo diferente disso, pois o setor ofensivo do Santa simplesmente não balança as redes. Somando as oito apresentações neste BR, o Santa marcou apenas três gols. Como finalizou 64 vezes, isso significa que precisou 21 chutes para cada gol. Já os adversários finalizaram 62 vezes na barra tricolor, com cerca de 7 chutes para cada gol sofrido – já foram 9. O efeito prático com Roberto Fernandes infelizmente não existiu e o Santa, já a 6 pontos do primeiro time fora da zona, parece caminhar para um rebaixamento lento, dos mais sofridos.

Santa Cruz em 8 rodadas na Série C de 2021
Mandante (4 jogos, 2 pts e 16.6%): 0V, 2E e 2D
Visitante (4 jogos, 1 pt e 8.3%): 0V, 1E e 3D

O desempenho da cobra coral nos 8 primeiros jogos na Série C (Grupo A)
1º) 2020 – 15 pontos (4V, 3E e 1D; 1º lugar)
2º) 2019 – 13 pontos (3V, 4E e 1D; 3º lugar)*
2º) 2018 – 13 pontos (3V, 4E e 1D; 4º lugar)
4º) 2013 – 11 pontos (3V, 2E e 3D; 5º lugar)
5º) 2012 – 10 pontos (2V, 4E e 2D; 7º lugar)
6º) 2021 – 3 pontos (0V, 3E e 5D; 10º lugar)
* Subiu

Escalação do Santa Cruz (piores: Batatinha, Victor, Rondinelly e Pipico)
Jordan; Weriton, Rafael Castro, Victor Oliveira e Leonan (Eduardo); Maycon Lucas, Vitinho (Léo Gaúcho) e Rondinelly; Lucas Batatinha (Madson), Levi (Quñonez) e Pipico. Técnico: Roberto Fernandes

Escalação do Tombense (melhor: Rubens)</em
Felipe Garcia; David, Moisés, Wesley e Manoel; Eduardo Neto, Marquinhos e Jean Lucas (Caíque); Everton, Cassio Ortega (Iago) e Rubens (Bruno Bispo). Técnico: Rafael Guanaes

Curiosidade histórica
Num confronto inédito, o Tombense de Minas Gerais foi o 433º adversário diferente enfrentado pelo Santa desde 1914, considerando as 5.278 partidas realizadas pelo time principal do tricolor.

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 1h00 até 1h41):


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •