Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Somando PE e BR, o Santa não vence há 4 jogos, com 2E e 2D. Foto: João Normando/FAF.

Passados 21 dias desde a eliminação no Estadual, com nova reformulação no elenco, o Santa Cruz estreou na Série C sem mudanças efetivas. Faltando bastante para ser realmente competitivo, a impressão é que o tempo não passou e que a equipe é a mesma. E não é, pois seis jogadores já deixaram o clube e outros quatro vestiram a camisa coral pela primeira vez, lá na Arena da Amazônia. A regularidade está só no mau desempenho em 2021, agora com a derrota para o Manaus.

Diante do campeão amazonense, o time pernambucano começou mais retraído. No 1T, as melhores ações foram do Manaus, sobretudo na ponta direita, nas cotas do lateral-esquerdo Julinho. Por lá saiu o primeiro gol, com Philip (aquele mesmo, ex-Afogados e Sport) cruzando para Vanilson. O centroavante de 1,86m pegou de prima e mandou no ângulo de Jordan. A reação coral passou longe, com os atacantes distantes. Faltava movimentação, justamente o que o mandante mostrou. O scout de finalizações até o intervalo, com 5 x 2, ilustra o jogo.

No 2T, obrigado a buscar algo, o Santa teve mais posse de bola, melhorando um pouco com Karl, mas o time de Marcelo Martelotte (no caso, do Manaus) se fechou bem, chegando a atuar com uma linha de cinco em determinado momento. Além da vantagem, o mandante sabia por onde atacar. Aos 15 minutos, novamente pela ponta direita, outro cruzamento para Vanilson, este rasteiro. Novamente, bastou um toque preciso para mandar para as redes.

Com o 2 x 0, que seria definitivo, o Santa ficou com a bola, circulando bastante, mas criando pouquíssimo. Quando teve uma chance clara, já aos 38, Pipico desperdiçou – o centroavante tricolor chegou a onze jogos de jejum. Basicamente através de contragolpes, o Manaus seguiu finalizando mais na segunda etapa, com 5 x 4. E assim começou o 4º ano seguido do Santa na 3ª divisão. Além da 8ª posição no Grupo A, preocupa, sobretudo, a questão técnica.

Curiosidade
Ao todo, já considerando esta estreia, o tricolor soma 119 jogos na terceirona, com 49 vitórias, 38 empates e 32 derrotas em sete participações. O clube conseguiu o acesso em 2013, como campeão.

Escalação do Manaus (melhores: Vanilson e Diego Rosa)
Gleibson; Edvan, Luís, Tthiago Spice e Dudu Mandai (Assis, intervalo); Gilson, Gabriel Davis (Vitinho, 38/2T) e Douglas (Guilherme, 38/2T); Philip (Marcelinho, 2/2T), Vanilson (Allan Dias, 48/2T) e Diego Rosa. Técnico: Marcelo Martelotte

Escalação do Santa Cruz (melhor: Karl; piores: Julinho, França e Pipico)
Jordan; Weriton, Breno Calixto, Hebert e Julinho; Augusto César (Karl, intervalo), Vitinho (João Cardoso, 32/2T) e Chiquinho; França (Bustamente, intervalo), Pipico (Léo Gaúcho, 32/2T) e Madson (Quiñonez, 38/2T). Técnico: Bolívar

Os três confrontos na história, todos na Série C (2V do Manaus e 1E)
1º) 19/09/2020 – Manaus 0 x 0 Santa Cruz (Arena da Amazônia)
2º) 21/11/2020 – Santa Cruz 1 x 2 Manaus (Arruda)
3º) 30/05/2021 – Manaus 2 x 0 Santa Cruz (Arena da Amazônia)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre o revés coral (a partir do tempo 2h21):


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •