Compartilhe!
  • 98
  •  
  •  
  •  

Maurícia da Matta/EC Vitória

O Sport perdeu o terceiro jogo consecutivo no Brasileirão, chegando a cinco rodadas de jejum, com 1 ponto em 15 disputados e o Z4 se aproximando a galope. Imerso em problemas, como falta de pagamento e de reforços, o leão precisa ter um nível considerável de acertos a cada apresentação para obter algo. Contra o Vitória, no Barradão, passou longe. Perdeu chances no primeiro tempo, caiu de produção no segundo e levou um gol de contragolpe. Outra vez. Cena repetida, tendo o técnico Claudinei Oliveira com papel relevante também – no mau sentido.

Apesar das críticas sobre o 2T diante do Flu, o treinador manteve o mesmo time, esperando um desempenho semelhante ao do 1T. Talvez a grande mudança fosse na postura do time, mais reativo. Mas não foi o caso, inicialmente, devido à falta de ímpeto do leão baiano.

Com sete mudanças em relação ao time goleado no Ba-Vi, o mandante sentiu a falta de entrosamento, com Neilton encontrando dificuldade para tabelar. Além disso, os erros na marcação permitiram duas ótimas chances ao Sport, ambas com Michel Bastos – uma de fora da área, após um corte errado, e outa cara a cara com o goleiro, após passe de Fellipe Bastos. Porém, o camisa 9 acabou batendo pra fora duas vezes – e a conta disso costuma ser alta. A esta altura, Hygor já havia substituído o lesionado Rogério, o maior símbolo da convicção de Claudinei. O atacante não entrava em campo desde a 9ª rodada. E deixaria claro o motivo de não ser utilizado.

Na volta do intervalo, o Sport passou a ficar mais retraído. De fato, o Vitória vinha errando e o time poderia aproveitar um contragolpe. Pois foi o oposto. Aos 15, num cruzamento mal executado por Rafael Marques, a jogada foi rapidamente conduzida e finalizada por Erick, ex-Náutico. Foi o primeiro gol do atacante no novo clube – soma 10 como profissional, 3 sobre o Sport. Inoperante e em desvantagem, o visitante pouco fez. A melhor chance ocorreu aos 43, com uma bola rasteira e limpa para Hygor, que finalizou muito mal. Traduziu bem a derrota do Sport por 1 x 0, que agora irá tentar brecar a série de derrotas contra o líder, no Maracanã…

Escalação do Sport (piores: 1 Rafael Marques, 2 Hygor, 3 Michel Bastos)
Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Léo Ortiz, Sander, Deivid (Carlos Henrique, 35/2T), Felipe Bastos e Gabriel; Michel Bastos, Rogério  (Hygor, 27/2T) e Rafael Marques (Marlone, 17/2T)

Histórico geral de Vitória x Sport (todos os mandos)
75 jogos
29 vitórias pernambucanas (38,6%)
21 empates (28,0%)
25 vitórias baianas (33,3%)

Histórico de Vitória x Sport pela Série A (todos os mandos)
24 jogos
9 vitórias pernambucanas (37,5%)
6 empates (25,0%)
9 vitórias baianas (37,5%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Lucas Fitipaldi e Rafael Brasileiro)

Maurícia da Matta/EC Vitória


Compartilhe!
  • 98
  •  
  •  
  •