Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

O camisa 10 do campeão pernambucano segue sendo o destaque. Foto: Tiago Caldas/Náutico.

O Náutico confirmou o favoritismo diante do Brasil de Pelotas e venceu nos Aflitos, por 2 x 1, ampliando o recorde de invencibilidade na arrancada da Série B. Em 13 rodadas, o alvirrubro obteve 8 vitórias e 5 empates, com 74% de aproveitamento dos pontos. A diferença em relação ao 5º colocado já se aproxima de “três rodadas” de vantagem. É muita coisa. Além de Hélio dos Anjos, o grande nomes na formação desta equipe, é preciso ressalvar o papel de Jean Carlos no Brasileiro.

Reposicionado por Hélio, com papel tático importante e papel técnico essencial, o jogador vem em grande fase. Neste jogo, o meia marcou os gols da virada, revertendo a falha de Alex Alves logo aos dois minutos – saiu mal num chutão de goleiro pra goleiro e Ramon se aproveitou.

Com confiança, tanto pela tabela quanto por atuar em casa, o timbu manteve o seu estilo, sendo amplamente dominante nas finalizações. Tanto quando esteve em busca da virada, que ocorreu em meia hora, ou quando estabeleceu o placar definitivo. Ao todo, tendo 62% de posse de bola, segundo SofaScore, o Náutico teve 24 x 4 em finalizações. Repetindo, 24 x 4 – faltando uma pontaria melhor de maneira geral, fato. Mas voltemos ao personagem da noite.

O gol de empate foi a inversão do último domingo, agora com assistência de Vinícius e finalização de Jean. Depois, o meia marcou um golaço de falta, no ângulo. Sem receio, dá pra apontar, hoje, Jean Carlos como o melhor jogador da Série B. Afinal, é o principal nome em campo do líder do BR e o vice-artilheiro da competição, com 7 gols, dois a menos que Edu, o centroavante do Brusque. Fora as assistências – nos dois empates anteriores, por exemplo, cruzou para os gols de Camutanga (vs Ponte) e Vinícius (vs Vasco).

Pelo clube de Rosa e Silva, Jean Carlos já soma 24 gols em 84 partidas, com média de 0,28, muito boa para a posição, atrás da linha de ataque. Em tempo: em abril de 2020 o paranaense de 29 anos renovou com o clube até o final de 2022. Portanto, em caso de interesse, algo natural no futebol, o contrato está bem amarrado, técnica e financeiramente…

Náutico em 13 rodadas na Série B de 2021
Mandante (7 jogos, 17 pts e 80.9%): 5V, 2E e 0D
Visitante (6 jogos, 12 pts e 66.6%): 3V, 3E e 0D

A comparação da campanha com os acessos do timbu na Série B após 13 jogos
1º) 2021 – 29 pontos (8V, 5E e 0D; 1º lugar)
2º) 2006 – 23 pontos (7V, 2E e 4D; 1º lugar)
3º) 2011 – 23 pontos (6V, 5E e 2D; 4º lugar)

Escalação do Náutico (melhor: Jean Carlos; piores: Lucas Paraíba e Kieza)
Alex Alves; Bryan, Camutanga, Carlão e Rafinha (Breno); Djavan (Lucas Paraíba), Rhaldney (Luiz Henrique), Marciel (Giovanny) e Jean Carlos (Matheus Carvalho); Vinícius e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos

Escalação do Brasil-RS (melhor: Ramon; piores: Rômulo e Terra)
Matheus Nogueira; Vidal, Leandro Camilo, Ícaro e Kevin; Alan Dias, Rômulo (Wesley), Denilson (Lucas Santos) e Gabriel Terra (Renatinho); Netto (Jarro Pedroso), Ramon (Fabrício). Técnico: Cláudio Tencati

Histórico geral de Náutico x Brasil-RS (todos os mandos)*
7 jogos
4 vitórias alvirrubras (57,1%)
1 empate (14,2%)
2 vitórias gaúchas (28,5%)
* Todos os jogos ocorreram pela Série B, entre 2016 e 2021

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 0h02 até 1h18):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •