Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

A final será em jogo único, às 17h do dia 23/05, sem público. Fotos: Fortaleza e Ceará/Instagram.

O Clássico-Rei é, sem surpresa, a final mais recorrente no Campeonato Cearense. Em 107 edições, a decisão envolvendo as duas maiores torcidas do estado ocorrerá pela 34ª vez, correspondendo a 31,7% do histórico – numa contagem até com os títulos antecipados. Não à toa, o torneio passou a ser conhecido como “Manjadinho”, um apelido adotado pela própria FCF. Já são 26 anos de revezamento de taça entre Ceará e Fortaleza, no recorte mais restrito do país.

Se já era assim com os clubes buscando uma situação melhor, imagine com ambos na elite do futebol nacional por anos seguidos. Dito e feito, com as três temporadas na Série A sendo marcadas pelo Clássico-Rei no desfecho do Estadual – já dando sequência a 2018, quando o tricolor ainda estava na B (mas acabou sendo campeão nacional). Em 2021, os dois clubes projetaram R$ 236,0 milhões em receitas, sendo R$ 141,4 mi do Ceará e R$ 94,6 mi do Fortaleza, já com a revisão devido à pandemia, excluindo a bilheteria. Ou seja, dinheiro suficiente para justificar a obviedade da decisão, a 4ª seguida e a 7ª nos últimos dez anos.

Nesta edição, o Fortaleza terá a vantagem do empate na final, devido à melhor campanha. O tricolor chega invicto, com 6V, 2E e 0D, enquanto o Ceará chega com 5V, 1E e 2D. Na semi, numa rodada dupla no Castelão, o time de Guto Ferreira jogou primeiro. À tarde, o vozão eliminou o Ferroviário, que jogava pelo empate, fazendo 3 x 0 mesmo com um time misto. À noite foi a vez do leão. O time de Vojvoda atropelou o Atlético, goleando por 6 x 0. No próximo clássico, o Fortaleza tentará o tricampeonato e o 44º título estadual. Já o Ceará, vice do NE, quer retomar a hegemonia local, que significaria a ampliação do recorde para 46 taças.

34 ou 39 decisões?
Na história, esta será a 34ª decisão entre os clubes, com vantagem alvinegra (18 x 15). Para algumas fontes, porém, será a 39ª final, caso do levantamento do Diário do Nordeste, com empate em 19 x 19. Embora outros clássicos tenham definido o título, os jogos ocorreram em finais de turnos, com um dos times ganhando de forma direta. Não considerei o cenário, aplicando o mesmo critério do histórico do futebol pernambucano, incluindo os supercampeonatos (no CE foram 4).

Títulos cearenses em finais com o Clássico-Rei
Ceará (18x): 1918, 22, 25, 62, 71, 72, 75, 76, 77, 78, 86, 90, 97, 2002, 06, 12, 14 e 18

Fortaleza (15x): 1924, 33, 59, 64, 74, 85, 87, 91, 2000, 04, 09, 10, 15, 19 e 20

A cronologia das finais com o Clássico-Rei (entre parênteses, o scout de títulos)
1ª) 1918 – Ceará (C 1 x 0) – 2 x 0
2ª) 1922 – Ceará (C 2 x 0) – 4 x 1
3ª) 1924 – Fortaleza (C 2 x 1) – 6 x 3
4º) 1925 – Ceará (C 3 x 1) – 2 x 1
5ª) 1933 – Fortaleza (C 3 x 2) – 1 x 1 e 2 x 1
6ª) 1959 – Fortaleza (3 x 3) – 1 x 0, 1 x 1 e 0 x 0
7ª) 1962 – Ceará (C 4 x 3) – 3 x 1*
8ª) 1964 – Fortaleza (4 x 4) – 2 x 0*
9ª) 1971 – Ceará (C 5 x 4) – 1 x 0, 0 x 0 e 2 x 2
10ª) 1972 – Ceará (C 6 x 4) – 1 x 1
11ª) 1974 – Fortaleza (C 6 x 5) – 1 x 0 e 3 x 1
12ª) 1975 – Ceará (C 7 x 5) – 0 x 2 e 2 x 0
13ª) 1976 – Ceará (C 8 x 5) – 1 x 1
14ª) 1977 – Ceará (C 9 x 5) – 0 x 0
15ª) 1978 – Ceará (C 10 x 5) – 1 x 0
16ª) 1985 – Fortaleza (C 10 x 6) – 0 x 0*
17ª) 1986 – Ceará (C 11 x 6) – 1 x 0 e 2 x 1
18ª) 1987 – Fortaleza (C 11 x 7) – 0 x 0*
19ª) 1990 – Ceará (C 12 x 7) – 2 x 0 e 1 x 2
20ª) 1991 – Fortaleza (C 12 x 8) – 0 x 0 e 1 x 1
21ª) 1997 – Ceará (C 13 x 8) – 0 x 0 e 3 x 2
22ª) 2000 – Fortaleza (C 13 x 9) – 1 x 1
23ª) 2002 – Ceará (C 14 x 9) – 1 x 1
24ª) 2004 – Fortaleza (C 14 x 10) – W.O. (via STJD)
25ª) 2006 – Ceará (C 15 x 10) – 1 x 0 e 1 x 0
26ª) 2009 – Fortaleza (C 15 x 11) – 2 x 1 e 1 x 1
27ª) 2010 – Fortaleza (C 15 x 12) – 1 x 0 e 1 x 2 (3 x 1 nos pênaltis)
28ª) 2012 – Ceará (C 16 x 12) – 0 x 0 e 1 x 1
29ª) 2014 – Ceará (C 17 x 12) – 0 x 0 e 0 x 0
30ª) 2015 – Fortaleza (C 17 x 13) – 2 x 1 e 2 x 2
31ª) 2018 – Ceará (C 18 x 13) – 2 x 1 e 2 x 1
32ª) 2019 – Fortaleza (C 18 x 14) – 2 x 0 e 1 x 0
33ª) 2020 – Fortaleza (C 18 x 15) – 2 x 1 e 1 x 0
34ª) 2021 – A disputar
* Última rodada do triangular final (ou “Supercampeonato” em PE)

Histórico geral de Fortaleza x Ceará (todos os mandos)
585 jogos
198 vitórias alvinegras (33,8%)
207 empates (35,3%)
180 vitórias tricolores (30,7%)

Leia mais sobre o assunto
Ceará e Fortaleza firmam patrocínio mais longo do Nordeste: 5 anos. Nova realidade?


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •