Compartilhe!

São Paulo/divulgação

Numa eleição com ampla vantagem, Milton Bivar foi eleito para comandar o Sport em 2019/2020. Na sede social da Ilha do Retiro, cercado por apoiadores, o dirigente já anunciou a primeira medida prática da nova gestão, o nome do novo técnico. Embora a negociação já estivesse certa há dias, Milton Cruz só podia ser confirmado, obviamente, após o pleito.

O trabalho de transição no executivo, que já vinha nos bastidores, agora passa a ser oficializado, embora a posse esteja marcada para o dia 2 de janeiro – com o atual presidente já sendo uma figura à parte do processo. E Milton Cruz é peça-chave nisso. No Recife, a remontagem do elenco é a primeira tarefa do treinador, bastante lembrado por este perfil. Afinal, foram 19 anos de experiência nos bastidores do São Paulo.

Como técnico propriamente dito, Milton soma apenas 123 partidas no futebol profissional, com passagens no São Paulo, Náutico e Figueirense. No último trabalho, em Florianópolis, foram 68 jogos entre 2017 e 2018. Ele obteve 31V, 21E e 16D, com 55% de aproveitamento – além de um título estadual. Na minha visão, o treinador, cujo trabalho é focado em disciplina tática, ainda precisa de uma afirmação na área técnica, sobretudo para o seu próprio nome no mercado. A priori, ajudará na composição da gestão do futebol leonino, com o orçamento largando já no limite. Só que a cobrança no gramado também virá. A título de curiosidade, em sua época de atacante, ele atuou no clube em 85/86.

Rubro-negro, o que você achou da contratação do técnico Milton Cruz?

Os números dos treinadores do Sport em 2018…

Nelsinho (Estadual, Copa do Brasil e Série A, de 01/01 até 24/04)
17 jogos
7V, 7E e 3D (54%)
No Brasileiro (2 jogos), 1E e 1D (16%)

Claudinei Oliveira (Série A, de 29/04 a 12/08)
16 jogos
5V, 4E e 7D (39%)

Eduardo Baptista (Série A, de 15/08 a 24/09)
8 jogos
1V, 1E e 6D (16%)

Milton Mendes (Série A, de 26/09 a 07/12)
12 jogos
5V, 3E e 4D (50%)


Compartilhe!