Compartilhe!
  •  
  • 6
  •  
  •  

Derley começou mal essa nova passagem no tricolor. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz.

Após 36 anos, o Sete de Setembro voltou a vencer o Santa Cruz. Então na lanterna do Estadual, sem vitória alguma, tendo 2E e 4D, o alviverde garanhuense foi ao Arruda e fez 2 x 0, quebrando um tabu histórico. Os corais vinham numa sequência invicta de 26 partidas no duelo, com 24 vitórias e 2 empates. O último triunfo do Sete havia sido em 26 de maio de 1985, por 1 x 0.

Por sinal, o placar mínimo da zebra havia sido registrado nos três jogos anteriores, todos em Garanhuns. Neste domingo, além do placar ampliado, foi a primeira vez que o time do interior bateu o tricolor no Recife, aumentando ainda mais a surpresa. E a surpresa foca especificamente no scout do confronto, mas não sobre o momento do Santa, muito ruim. Esta partida foi a terceira sob o comando técnico de Alexandre Gallo, que ainda não venceu – tem 1E e 2D.

No viés coral, o roteiro da partida preocupa bastante. Afinal, o Sete marcou logo aos 17 do 1º tempo, com Diogo Capela de pênalti, e teve inúmeros contragolpes para ampliar. Chances mais reais que as do Santa, que até batalhou pelo empate, mas parou no goleiro Airon e na falta de variação ofensiva, somada à enorme desorganização defensiva. Já a equipe de Pedro Manta teve gás e manteve o estilo até o fim, com um gol anulado aos 43, por impedimento, e, enfim, com o segundo gol aos 50, com Luciano Grafite encobrindo Jordan. Golaço.

O resultado tirou o Sete da lanterna, ficando em 9º e com uma chance reduzida de classificação ao mata-mata do Pernambucano, justamente por ter travado o Santa, que hoje fecha o G6 desta primeira fase. Com 9 pontos, 4 a mais que o Sete, o tricolor ainda pega Retrô e Afogados, ambos como visitante. Pelo futebol atual, o cenário ficou imprevisível…

Escalação do Santa Cruz (piores: Derley, Pipico e Pileggi)
Jordan; Pileggi (Jadson), William Alves (Marcel), Júnior Sergipano e Alan Cardoso; Elicarlos (Léo Gaúcho), Derley e Chiquinho. Maxwell (Quiñonez), Pipico e Madson (Marcos Vinícius). Técnico: Gallo

Escalação do Sete de Setembro (melhores: Capela, Airon e Grafite)
Airon; Pelezinho, Moisés Potiguar (Vinícius Gusmão), Renan Costa e Williams Luz (Léo Moraes); Lucas Gomes, Glauber (Douglas Bomba) e Diogo Capela; Rodrigo, Genildo (Kássio) e Nego de Brejão (Luciano Grafite). Técnico: Pedro Manta

Histórico geral de Santa Cruz x Sete de Setembro (todos os mandos)
41 jogos
34 vitórias tricolores (82,9%)
3 empates (7,3%)
4 vitórias alviverdes (9,7%)

Os 4 triunfos do Sete de Setembro
1º) 29/09/1963 – Sete de Setembro 1 x 0 Santa Cruz (amistoso)
2º) 16/09/1984 – Sete de Setembro 1 x 0 Santa Cruz (Estadual)
3º) 26/05/1985 – Sete de Setembro 1 x 0 Santa Cruz (Estadual)
4º) 25/04/2021 – Santa Cruz 0 x 2 Sete de Setembro (Estadual)

A análise do Podcast 45 Minutos (Celso Ishigami, Filipe Assis e Klisman Gama):


Compartilhe!
  •  
  • 6
  •  
  •