Compartilhe!

O alvirrubro não vence em casa há 6 jogos, com 4E e 2D. Foto: Caio Falcão/Náutico.

No turno, no Barradão, um empate sem gols com 32 finalizações, sendo apenas 5 na barra. No returno, nos Aflitos, outro empate em branco e 34 finalizações somando os dois times, sendo apenas 8 chutes certos. Nos dois jogos neste Brasileiro, o Náutico criou oportunidades melhores que o Vitória. A última delas aos 47 minutos do segundo tempo, com Willian Simões sendo lançado na ponta e tocando certinho para Dadá Belmonte, que, com espaço na área, mandou na trave.

O lance desperdiçado manteve a distancia de 5 pontos entre os dois times, os principais concorrentes na luta contra o rebaixamento. O leão baiano em 16º lugar, sendo o primeiro time fora da zona, com 26 pontos, e o timbu pernambucano logo abaixo, já no Z4, com 21 pontos. Como Brasil de Pelotas e Cruzeiro venceram nesta 23ª rodada, desgarrando, a disputa está, sim, polarizada no momento – ao menos pelo viés do alvirrubro, em busca de uma saída.

Neste jogo, o segundo com Hélio dos Anjos, o Náutico atuou num 4-4-2, mas sem conseguir reter a bola, tanto que o visitante teve 58%, segundo o levantamento do SofaScore. À parte da entrada de Erick no 1T, após a lesão de Álvaro, os dois treinadores tentaram tudo na noite. Foram feitas as dez substituições, com o jogo sendo encarado como uma decisão – ao Náutico era a chance de aproximação, mas um revés praticamente definiria o destino.

Ainda sem confiança, o Náutico não parece seguir um modelo de jogo, tentando infiltrações e bolas nas pontas sem tanta convicção, mas simplesmente a partir de quem aparece pedindo a bola. No fim, o 0 x 0 acabou ampliando o jejum em casa, onde o time não vence há dois meses. Ao todo, o timbu venceu apenas 2 jogos nos Aflitos. Um rendimento que não condiz com a luta para tentar escapar da queda. Não por acaso, vem perdendo essa luta. Nos últimos 14 jogos o Náutico teve 1V, 5E e 8D. E o único resultado positivo foi sobre o lanterna.

Náutico em 23 rodadas na Série B de 2020
Mandante (11 jogos, 13 pts e 39.3%): 2V, 7E e 2D
Visitante (12 jogos, 8 pts e 22.2%): 2V, 2E e 8D

Escalação do Náutico (melhor: Erick; piores: Ruy e Djavan)
Anderson; Hereda, Camutanga, Ronaldo Alves e Kevyn (Willian Simões, 26/2T); Rhaldney, Djavan (Matheus Trindade, 26/2T), Jean Carlos (Dadá Belmonte, 33/2T) e Ruy (Jorge Henrique, intervalo); Álvaro (Erick, 28/1T) e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos

Escalação do Vitória (melhor: Ronaldo; pior: Vico)
Ronaldo; Léo Morais (Matheuzinho, 28/2T), Wallace Reis, Maurício Ramos e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Matheus Frizzo (Eduardo, 38/2T) e Fernando Neto (Gerson Magrão, 28/2T); Thiago Lopes (Marcelinho, 38/2T), Léo Ceará e Vico (Van, 14/2T). Técnico: Eduardo Barroca

Histórico geral de Náutico x Vitória (todos os mandos)
51 jogos
19 vitórias alvirrubras (37,2%)
15 empates (29,4%)
17 vitórias rubro-negras (33,3%)

A análise do Podcast 45 Minutos (João de Andrade, Juliana Lisboa e Vitor Villar):


Compartilhe!