Compartilhe!

Alvirrubros celebram a vitória. No fim, a mensagem: “Faz a TED, CBF”. Fotos: Caio Falcão/Náutico.

No interior paranaense, o Náutico foi bem superior ao Toledo. Teve o controle da bola, com a posse acima de 60%, e criou as oportunidades realmente efetivas. A vitória por 2 x 0, construída com gols no segundo tempo, rendeu uma premiação de R$ 650 mil ao alvirrubro, que agora soma R$ 1,19 milhão em cotas na Copa do Brasil – receita essencial para as pretensões do clube de Rosa e Silva nesta temporada.

No 1T, o time pernambucano teve 66%, num domínio territorial enorme, até mesmo porque a bola estava quase sempre no campo ofensivo. Entretanto, faltava mais mobilidade para as definições. Dal Pozzo corrigiu isso no intervalo, acionando o atacante paraguaio Guillermo Paiva, no lugar de Salatiel.

Com a mudança, o contragolpe do visitante ficou encorpado, assim como as jogadas pelos lados. Circulando mais a área, o time acabou abrindo o placar num pênalti aos 11 minutos. Esperando a saída do goleiro, Jean Carlos cobrou bem. Aos 23, Matheus Carvalho pegou um rebote de Jean e ampliou – foi o 4º gol do atacante em 2020, que pôde sair para descansar, tamanha a definição da partida. Na prática, não houve reação do vice-campeão paranaense, que sofreu a 4ª derrota em 5 jogos no Estádio 14 de Dezembro neste ano.

E olhe que o Náutico ainda teve chance para transformar a vitória em goleada, mas o resultado foi ótimo, pavimentando o confronto contra o Botafogo na segunda fase. O sorteio prévio assegura o mando nos Aflitos, num jogo de apelo – e valendo bastante. Outra TED?

Curiosidade histórica
Num confronto inédito, o Toledo foi o 371º adversário diferente enfrentado pelo Náutico desde 1909, considerando as 4.843 partidas realizadas pelo time principal do timbu.

Escalação do Toledo (piores: Eduardo e Eduardinho)
Diego; Eduardinho (Marcos, 28/2T), Eduardo (Cristian, 25/2T), Tomasi e Elson; Mineiro, Jhonathan e Gustavo; Juninho, Junior Cesar (David, 15/2T) e Vieira. Técnico: Zé Maria (interino)

Escalação do Náutico (melhores: 1 Jean Carlos, 2 Matheus, 3 Paiva)
Jefferson; Bryan, Ronaldo Alves, Diego e Willian Simões (Erick Daltro, 30/2T); Luanderson, Rhaldney e Jean Carlos; Erick, Salatiel (Paiva, intervalo) e Matheus Carvalho (Jhonnatan, 27/2T). Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Cotas do Náutico na Copa do Brasil de 2020
1ª fase – R$ 540 mil (vs Toledo-PR, 2 x 0)
2ª fase – R$ 650 mil (vs Botafogo-RJ)
3ª fase – R$ 1,5 milhão?

Retrospecto do Náutico na Copa do Brasil (1989-2020)
99 jogos em 25 participações
Desempenho: 45V, 23E e 31D
55 confrontos: 31 classificações e 24 eliminações

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Clauber Santana, João de Andrade e Lucas Liausu):


Compartilhe!