Compartilhe!

Náutico 1 x 2 Chapecoense na Série B

O gol de empate aos 27/2T. A virada foi 19 minutos depois. Foto: Tiago Meneghini/Chapecoense.

Numa reta final insana, o Náutico teve a bola do jogo aos 41 minutos, com Kieza. O atacante, que acabara de entrar, desviou na pequena área. Porém, Kevin, caído, salvou em cima da linha. Apesar da frustração no lance, o empate em 1 x 1 àquela altura já parecia “aceitável” para o bicampeão pernambucano, que via a Chapecoense chegar com perigo seguidamente. Sobretudo no jogo aéreo, com o caos instalado na defesa alvirrubra. E foi assim até os acréscimos, quando o zagueiro Xandão desviou de cabeça e virou o jogo para os catarinenses.

Num confronto direto contra o rebaixamento, o placar de 1 x 2 tirou a Chape do Z4 e manteve o Náutico lá pela 2ª vez seguida. Pelos 90 minutos, o placar não foi injusto, apesar da definição tardia. O timbu fez uma partida bem ruim em termos defensivos, cedendo muitas chances. Acabou sendo uma “trocação”, com 18 x 16 em finalizações, mas com a Chape tendo mais chutes certos, 6 x 5. Paralelamente ao mau desempenho coletivo do time de Roberto Fernandes, a atuação alviverde na tarde deste domingo não surpreende.

Afinal, trata-se do melhor visitante nesta edição da Série B, com 16 pontos em 30 disputados, tendo 4V, 4E e 2D. Ou seja, está à frente do líder Cruzeiro também. O que surpreende mesmo é que esse mesmo clube é o pior mandante do BR, com apenas 5 pontos somados em 24 disputados. Ocorre que este jogo foi no seu melhor cenário e diante de um mandante igualmente fraco nesta Segundona. Apesar do apoio nos Aflitos, com 8 mil torcedores, o Náutico acabou derrotado em casa pela 4ª vez. Hoje, é o 3º pior mandante.

Posição ruim e tabela pior

Fechando a 18ª rodada da Série B, o time de Rosa e Silva chegou a abriu o placar com Geuvânio, no início do 2T, num resultado que valeria um salto de quatro posições na tabela, de 17º para 13º. Contudo, acabou sucumbindo aos problemas recorrentes de uma campanha que já se desenha dramática e ainda caiu uma posição, figurando agora em 18º lugar. E olhe que a sequência reserva uma tabela pior, com 9 jogos em casa e 11 fora.

Náutico em 18 rodadas na Série B de 2022
Mandante (10 jogos, 10 pts e 33.3%): 2V, 4E e 4D
Visitante (8 jogos, 8 pts e 33.3%): 2V, 2E e 4D

Escalação do Náutico (melhor: Geuvânio; piores: Pedro Vitor, Carlão e João Lucas)
Lucas Perri; Carlão, Bruno Bispo e João Lucas; Luís Felipe (Júnior Tavares), Ralph, Richard Franco (Kieza), Victor Ferraz e Jean Carlos; Pedro Vitor (Jonathas Jesus) e Geuvânio (Niltinho). Técnico: Roberto Fernandes

Escalação da Chapecoense (melhores: Perotti e Xandão; pior: Vagner)
Vagner; Ronei, Leo, Xandão e Fernando (Kevin Kesley); Marcelo Santos, Matheus Bianqui, Betinho (Calebe) e Claudinho (Carlos Orejuela); Chrystian (Vitor Becker) e Derek Freitas (Pedro Perotti). Técnico: Marcelo Cabo

Os três jogos na história do confronto, todos pela Série B (1V da Chape e 2E)
18/09/2020 – Náutico 1 x 1 Chapecoense (Aflitos)
16/12/2020 – Chapecoense 0 x 0 Náutico (Arena Condá)
17/07/2022 – Náutico 1 x 2 Chapecoense (Aflitos)

Leia mais sobre o assunto
A tabela de jogos do Náutico no Campeonato Brasileiro da Série B de 2022

Abaixo, assista aos três gols nos Aflitos, num vídeo do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!