Compartilhe!

O alvirrubro voltou a vencer em casa no mata-mata da Série C. Fotos: Léo Lemos/Náutico.

Náutico e Sampaio se enfrentaram pela 4ª vez na temporada e pela 4ª vez o alvirrubro saiu vencedor. E justamente num mata-mata, a final da Série C, o time pernambucano conseguiu o placar mais contundente, apoiado pelas 16 mil pessoas que lotaram os Aflitos. Numa tarde de tempos bem distintos, o time de Dal Pozzo venceu por 3 x 1 e vai com ótima vantagem a São Luís, no próximo domingo – pode perder por até um gol para levar a taça inédita no tempo normal.

Tecnicamente, o jogo de ida não foi dos melhores. E o Náutico demorou bastante a entrar na partida. Os 20 primeiros minutos foram de domínio absoluto do Sampaio, com ataques em sequência, diante da falta de mobilidade alvirrubra. No 1T, o o visitante exigiu quatro defesas de Jefferson, enquanto o goleiro Andrey não fez uma sequer. Até porque no gol marcado pelo timbu, aos 27 minutos, a intervenção seria bem difícil, num bate-rebate da própria zaga que terminou com o gol contra de João Victor. Pela nulidade do ataque do Náutico até então, possivelmente aquela seria a única forma de balançar as redes.

O Sampaio respondeu cinco minutos depois, com Roney empatando. Também com bate-rebate da defesa (Josa), mas neste caso a bola sobrou efetivamente para o atacante, que bateu sem chances para Jefferson. O scout de finalizações com 7 x 3 pró-visitante, entre chutes certos e errados, demandava uma atitude diferente no 2T, tática e tecnicamente.

Sim, a atitude foi diferente, com intensidade maior e marcação mais ajustada na retomada – e mesmo assim o visitante chutou mais, 4 x 3. Porém, o Náutico conseguiu ganhar campo e ser preciso. O mandante voltou a ficar em vantagem aos 9 minutos, com Camutanga desviando de cabeça um cruzamento da esquerda. Neste lance, uns 60% do mérito para Willian Simões. Melhor reforço do time nesta Série C, o lateral brigou pela bola, recuperou e cruzou na medida. A partir dali, com as equipes mexendo bastante, o timbu conseguiu encaixar bons contragolpes, mas só foi ampliar aos 41 minutos, após uma cobrança de lateral. A zaga cortou mal e Jhonnatan, que vinha bem, foi certeiro.A vantagem de dois gols tende a injetar ainda mais confiança num time que vem à vera mesmo após a festa do acesso. Quer a taça.

As campanhas gerais na Série C após 23 jogos
1º) 41 pts – Náutico (12V, 5E e 6D; 32 GP e 24 GC)
2º) 41 pts – Sampaio (12V, 5E e 6D; 29 GP e 24 GC)

Escalação do Náutico (melhores: 1 Jhonnatan, 2 Simões, 3 Camutanga; pior: Wallace)
Jefferson; Hereda, Diego, Camutanga (Lombardi, 30/2T) e Willian Simões; Josa, Jhonnatan e Jean Carlos (Jiménez, 25/2T); Danilo Pires (Jefferson Nem, 19/2T), Wallace PE e Álvaro. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Escalação do Sampaio (piores: Ferreira e João Victor)
Andrey; Everton, Odair, Salvador e João Victor; Ferreira, Hulk, Esquerdinha (Matheus, 45/2T), Eloir (Rodrigo Andrade, 12/2T) e Roney; Salatiel (Alex Henrique, 20/2T). Técnico: João Brigatti

Histórico geral de Náutico x Sampaio (todos os mandos)
21 jogos
11 vitórias pernambucanas (52,3%)
4 empates (19,0%)
6 vitórias maranhenses (28,5%)

Os confrontos em 2019
1º) 07/03 – Náutico 2 x 1 Sampaio Corrêa (Nordestão)
2º) 10/06 – Sampaio Corrêa 0 x 2 Náutico (Série C)
3º) 12/08 – Náutico 2 x 1 Sampaio Corrêa (Série C)
4º) 29/09 – Náutico 3 x 1 Sampaio Corrêa (Série C)
5º) 06/10 – Sampaio Corrêa x Náutico (Série C, a disputar)

Os 5 maiores públicos dos Aflitos após a reabertura em 12/2018
1º) 17.357 – Náutico 1 x 0 Newell’s Old Boys (16/12/2018, amistoso)
2º) 16.662 – Náutico (5) 2 x 2 (3) Paysandu (08/09/2019, Série C)
3º) 16.148 – Náutico 3 x 1 Sampaio Corrêa (29/09/2019, Série C)
4º) 14.211 – Náutico 0 x 1 Sport (14/04/2019, Estadual)
5º) 13.084 – Náutico (4) 2 x 1 (3) Juventude (22/09/2019, Série C)

A análise do Podcast 45 Minutos (Celso Ishigami, Clauber Santana e João de Andrade):


Compartilhe!