Compartilhe!

Ao menos em relação à numeração da camisa, Neymar repete um feito raro na Copa.

Coube a Pelé transformar a “camisa 10” na figura do craque. Embora tenha recebido o número de forma aleatória, em 1958, quando tinha 17 anos, acabou utilizando-o por quatro Mundiais seguidos – vencendo três. Com isso, o “10” passou a ser referência no futebol, não só no Brasil. Portanto, o Neymar é o 5º jogador do país a utilizar o número em mais de um Mundial.

Após ser chamado por Felipão, enquanto jogava no Barça, agora Neymar foi convocado por Tite, já como atleta do PSG. Junta-se a Pelé (4), Rivellino (2), Zico (2) e Rivaldo (2). Desses, Pelé e Rivaldo ganharam a Copa – Rivellino foi campeão em 1970, mas vestindo a camisa 11, sendo o “10” somente nas edições seguintes, com a canarinha em 4º lugar em 74 e 3º lugar em 78.

Com um título, em 2002, e um vice, em 1998, estabelecidos através de 8 gols em 14 jogos, dá para cravar que o pernambucano Rivaldo foi o segundo melhor camisa 10 do Brasil em Mundiais. Só ficou abaixo do Rei do Futebol, tricampeão mundial e com 12 gols marcados.

Como curiosidade, vale lembrar que a numeração nos uniformes foi uma novidade na Copa do Mundo de 1950, a primeira realizada no Brasil. Até então, com a edições de 1930, 1934 e 1938, os padrões não tinham distinção alguma – exceção feita ao goleiro, claro.

Desempenho do ‘camisa 10’ da Seleção na Copa do Mundo
17 Mundias, 74 jogos (média 4,35 por edição) e 35 gols (média de 2,05 por edição)

1950 – Jair Rosa Pinto (atacante, Palmeiras) – 5 jogos e 1 gol
1954 – Pinga (atacante, Vasco) – 2 jogos e 2 gols
1958 – Pelé (atacante, Santos) – 4 jogos e 6 gols
1962 – Pelé (atacante, Santos) – 2 jogos e 1 gol
1966 – Pelé (atacante, Santos) – 2 jogos e 1 gol
1970 – Pelé (atacante, Santos) – 6 jogos e 4 gols
1974 – Rivellino (meia, Corinthians) – 6 jogos e 3 gols
1978 – Rivellino (meia, Fluminense) – 3 jogos e nenhum gol
1982 – Zico (meia, Flamengo) – 5 jogos e 4 gols
1986 – Zico (meia, Flamengo) – 3 jogos e nenhum gol
1990 – Silas (meia, Sporting-POR) – 3 jogos e nenhum gol
1994 – Raí (meia, PSG-FRA) – 5 jogos e 1 gol
1998 – Rivaldo (meia, Barcelona-ESP) – 7 jogos e 3 gols
2002 – Rivaldo (meia, Barcelona-ESP) 7 jogos e 5 gols
2006 – Ronaldinho Gaúcho (meia, Barcelona-ESP) – 5 jogos e nenhum gol
2010 – Kaká (meia, Real Madrid-ESP) – 4 jogos e nenhum gol (3 assistências)
2014 – Neymar (atacante, Barcelona-ESP) – 5 jogos e 4 gols
2018 – Neymar (atacante, PSG-FRA) – A conferir

Divisão por clube (18 edições): Santos 4x, Barcelona 4x, Flamengo 2x, PSG 2x, Palmeiras 1x, Vasco 1x, Corinthians 1x, Fluminense 1x, Sporting 1x e Real Madrid 1x

Abaixo, a numeração completa dos 23 convocados de Tite para a Copa de 2018.


Compartilhe!