Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Tentando ditar o ritmo, o timbu teve 58% de posse. Foto: João Vitor Rezende/AGIF, via CBF.

Num jogo duro no interior do Paraná, o Náutico perdia do Operário até os 34 do segundo tempo, com o mandante bem mais incisivo na noite, tendo 20 x 11 em finalizações, incluindo um gol e duas bolas na trave.

Além do poste, a vantagem seguia mínima por causa da boa atuação do goleiro Anderson em sua volta ao timbu – numa negociação arrastada. Voltando ao andamento da partida, foi quando o lateral Alex Silva recuou mal e o equatoriano Murillo, ligado, se aproveitou e invadiu a área, sendo derrubado. Pênalti para o alvirrubro, com cinco minutos de paralisação devido ao atendimento de Filemon, com suspeita de fratura no braço após uma queda feia no lance.

Na retomada, com a cobrança, Vinícius – até então com um desempenho discreto – bateu bem e empatou, num resultado que já quebraria a má sequência, de cinco derrotas seguidas. Pois o relógio só precisou andar 1min10s para o visitante comemorar de fato, com a virada. Numa escapada pela esquerda, Júnior Tavares cruzou e Caio Dantas, de volta após lesão, mostrou a presença de área que fez a sua contratação ser apontada como reforço de fato.

Com o 2 x 1, o campeão pernambucano se fechou e aguentou a pressão até os 54 minutos, voltando a vencer na Série B após a sete longas rodadas, sendo o primeiro triunfo na volta de Hélio dos Anjos. Um resultado para acalmar a campanha, cuja zona de rebaixamento já ensaiava uma aproximação surreal. Numa partida isolada na sexta-feira, abrindo a 28ª rodada, o timbu fez o lá e lô no fantasma nesta edição e abriu 11 pontos sobre o Z4, jogando toda a pressão para os outros. Sobre o G4, outrora tão presente, a distância agora é de 8 pontos, com o torcedor livre – e mais tranquilo – para secar os demais jogos no fim de semana.

Náutico em 28 rodadas na Série B de 2021
Mandante (14 jogos, 20 pts e 47.6%): 5V, 5E e 4D
Visitante (14 jogos, 18 pts e 42.8%): 5V, 3E e 6D

A comparação da campanha com os acessos do timbu na Série B após 28 jogos
1º) 2006 – 48 pontos (14V, 6E e 8D; 1º lugar)
2º) 2011 – 48 pontos (13V, 9E e 6D; 2º lugar)
3º) 2021 – 38 pontos (10V, 8E e 10D; 9º lugar)

Escalação do Operário-PR (melhor: Djalma; pior: Alex Silva)
Simão; Alex Silva, Rodolfo Filemon (Odivan, 40/2T), Reniê e Djalma Silva (Fabiano, 30/2T); Leandro Vilela, Marcelo, Alan, Rafael Longuine (Rodrigo Pimpão, 16/2TT) e Rafael Oller (Fábio Alemão, 162T); Paulo Sérgio (Gustavo Coutinho, 30/2T). Técnico: Leandro Niehues

Escalação do Náutico (melhores: Anderson, Tavares e Caio Dantas; pior: Hereds)
Anderson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Júnior Tavares; Matheus Jesus (Murillo, 29/2T), Matheus Trindade (Marciel, 9/2T) e Rhaldney; Jailson (Djavan, 50/2T), Álvaro (Caio Dantas, 9/2T) e Vinícius. Técnico: Hélio dos Anjos

Os quatro jogos na história, todos pela Série B (2V do timbu, 1E e 1V do fantasma)
1º) 11/08/2020 – Náutico 0 x 0 Operário-PR (Aflitos)
2º) 13/11/2020 – Operário-PR 3 x 1 Náutico (Germano Kruger)
3º) 02/07/2021 – Náutico 5 x 0 Operário-PR (Aflitos)
4º) 01/10/2021 – Operário-PR 1 x 2 Náutico (Germano Kruger)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a vitória alvirrubra:

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •