Compartilhe!

Bahia, Ceará e Fortaleza na Copa do Brasil

As festas dos gols de Bahia, Ceará, Fortaleza durante a 3ª fase. Fotos: clubes/divulgação.

Dos 26 clubes nordestinos na Copa do Brasil de 2022, apenas três avançaram às oitavas de final: Bahia (tirou o Azuriz nos pênaltis), Ceará (lá e lô no Tombense) e Fortaleza (no único duelo regional, contra o Vitória). Além do rubro-negro baiano, caíram na 3ª fase outros três nordestinos, Juazeirense, CSA e Altos. O número de classificados da região à 4ª fase é a metade da edição de 2021, o recorde na competição. Nesta temporada, os clubes ganharam R$ 3 milhões em premiação só pela presença nas oitavas, já se aproximando da reta final da copa.

Na história da Copa do Brasil, de 1989 até 2022, o Nordeste chegou a 106 classificações às oitavas, ou 19,4% das 544 vagas disputadas nas 34 edições. No topo da lista, neste recorte, o Bahia. O time de Salvador desempatou do arquirrival e chegou a 18 presenças entre os 16 melhores. É um aproveitamento de 58,0% em 31 participações. Quem completa o pódio é o Fortaleza. Semifinalista no ano passado, o Leão do Pici chegou pela 11ª vez às oitavas e desempatou do Sport, que não alcança a fase desde 2017 – vem caindo na 1ª há quatro anos.

Quanto ao Ceará, de volta às oitavas de final, também houve melhora neste ranking levantado pelo blog. Desempatou do Náutico e encostou no Sport, dividindo a 4ª colocação – abaixo, você confere o ranking completo. Voltando à edição de 2022, temos 3 nordestinos entre os 16 clubes restantes, ou 18,7% do total. A próxima etapa ainda terá nomes de peso como Flamengo, Palmeiras e Corinthians, restando ainda dois duelos da 3ª fase nas próximas semanas: Bragantino x Goiás (ida, Braga 2 x 1) e Brasiliense x Atlético-MG (ida, Galo 3 x 0).

Pote único no sorteio das oitavas

Assim como na edição passada, os duelos das oitavas serão sorteados em “pote único”, sem distinção prévia de ranking ou presença na Libertadores. Mais à frente ainda haverá outro sorteio, nas quartas de final, mas aí de forma definitiva, compondo o chaveamento até a decisão. Até hoje, 25 clubes diferentes do Nordeste já chegaram às oitavas. Nas 103 participações anteriores, nesta etapa, foram 38 classificações da região às quartas de final, resultando num aproveitamento de 36,8%, cerca de 1/3. A 4ª fase de 2022 será disputada entre os dias 22 de junho e 14 de julho. Quem tem mais chance este ano?

Nº de representantes do NE nas oitavas da Copa do Brasil (por edição; 34 anos)
6 clubes (1x) – 2021
5 clubes (2x) – 1992 e 2009
4 clubes (10x) – 1989, 1990, 1991, 1993, 1994, 2001, 2003, 2005, 2011 e 2014
3 clubes (12x) – 1997, 1998, 2000, 2002, 2004, 2006, 2007, 2008, 2010, 2012, 2019 e 2022
2 clubes (6x) – 1995, 1999, 2016, 2017, 2018 e 2020
1 clube (2x) – 2013 e 2015
Nenhum (1x) – 1996

25 clubes dos 9 estados do NE
A seguir, os rankings de classificações nordestinas às oitavas de final da Copa do Brasil de 1989 a 2022. Os nove estados da região já foram representados ao menos uma vez nesta fase. Entre parênteses, o número de classificações às quartas de cada um, com 38 presenças até 2021.

Nº de presenças do NE nas oitavas da Copa do Brasil, por clube (1989-2022)
1º) 18 vezes – Bahia (7x)
2º) 17 vezes – Vitória (10x)
3º) 11 vezes – Fortaleza (2x)
4º) 10 vezes – Ceará (6x) e Sport (5x)
6º) 9 vezes – Náutico (2x)
7º) 8 vezes – Santa Cruz (0x)
8º) 3 vezes – ABC (1x) e CSA (1x)
10º) 2 vezes – América-RN (1x)
11º) 1 vez – Baraúnas-RN (1x), Corinthians-AL (1x), Treze (1x), Botafogo-PB (0x), Confiança (0x), CRB (0x), Flamengo-PI (0x), Fluminense de Feira (0x), Horizonte-CE (0x), Icasa (0x), Juazeirense (0x), Sampaio Corrêa (0x), Salgueiro (0x), Santa Rita-AL (0x) e Sergipe (0x)

Nº de presenças do NE nas oitavas da Copa do Brasil, por estado (1989-2022)
1º) 37 vezes – Bahia (17x)
2º) 28 vezes – Pernambuco (7x)
3º) 23 vezes – Ceará (8x)
4º) 6 vezes – Rio Grande do Norte (3x) e Alagoas (2x)
6º) 2 vezes – Paraíba (1x) e Sergipe (0x)
8º) 1 vez – Maranhão (0x) e Piauí (0x)

As próximas cotas na Copa do Brasil de 2022 (por participação)
Quartas – R$ 3,9 milhões
Semifinal – R$ 8,0 milhões
Final (campeão) – R$ 60,0 milhões
Final (vice) – R$ 25,0 milhões

Leia mais sobre o assunto
As melhores campanhas dos clubes do Nordeste na Copa do Brasil de 1989 a 2021


Compartilhe!