Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

As festas de ABC, Bahia, Juazeirense, CRB, Fortaleza e Vitória. Fotos: CBF e clubes/divulgação.

Dos 26 clubes nordestinos na Copa do Brasil de 2021, 6 chegaram nas oitavas de final, a 4ª fase desta edição. Não bastasse a semana de muita força técnica, com cinco classificações em duelos contra outras regiões, além do inédito Clássico-Rei, que já garantia um time local, esta representatividade é a maior da história do NE. Nas 32 edições anteriores a região havia emplacado no máximo cinco clubes, em 1992 e 2009. Desta vez foi além, com os seis times, da Série D à Série A, recebendo uma premiação de R$ 2,7 milhões, importantíssima para o decorrer da temporada.

As seis classificações tiveram os seus destaques. Começando pelo ABC, que havia perdido em Chapecó por 3 x 1. Na volta, goleou por 3 x 0 e eliminou um adversário da elite. O alvinegro potiguar, hoje na D, chega às oitavas pela 3ª vez e quebra um jejum de sete anos. Depois foi a vez do Bahia, que voltou a vencer o Vila Nova pelo placar mínimo. O tricolor era o favorito e avançou pela 17ª vez, recorde no NE. Ainda em 9 de junho, duas classificações inéditas. Em ambas, os clubes perderam por 1 x 0 na ida, devolveram o placar e levaram nos pênaltis.

No Allianz Parque, o Palmeiras teve 34 x 2 em finalizações, mas deu CRB, com um gol de Ewandro logo aos 6 minutos. Depois, contou com o sistema defensivo, sobretudo com o goleiro Diogo Silva, herói na noite. Pegou três penalidades e ainda fez um gol na categoria. O triunfo por 4 x 3 valeu a melhor campanha do alvirrubro alagoano em 17 participações. Assim como a Juazeirense, numa campanha emocionante. Na 1ª fase, virou sobre o Sport. Na 2ª fase, saiu de um 0 x 3 para um 3 x 3, tirando o Volta Redonda nos pênaltis. Na 3ª fase, perdeu do Cruzeiro no Mineirão e foi buscar no Adauto Moraes já no finzinho. O “cancão de fogo” já soma R$ 5,6 milhões em cotas, o maior valor já acumulado pelo clube de Juazeiro.

No dia seguinte, o Fortaleza jogou muito mais que o Ceará e goleou por 3 x 0, vencendo um dos clássicos mais importantes da história do futebol cearense. E assim também desempatou do rival no nº de presenças entre os 16 melhores – agora, 10 x 9. Por fim, o Vitória. Após um revés em casa, com apatia, o rubro-negro baiano fez tudo diferente em Porto Alegre, com velocidade e entrega. Fez 1 x 0, tomou o empate no fim, mas não se abateu e marcou mais dois gols, com o 3 x 1 cravando a 3ª classificação em 3 duelos contra o Inter (freguesia?). A vaga no Beira-Rio foi a 17ª classificação do leão, que segue como recordista ao lado do rival.

Próxima fase totalmente aberta
Portanto, 6 dos 16 clubes restantes na Copa do Brasil de 2021 são do NE, ou 37,5% do total. A próxima etapa ainda terá nomes de peso como São Paulo, Atlético-MG, Santos e Fluminense, restando só o confronto entre Flamengo e Coritiba, com a volta dia 16. Assim como na edição passada, os duelos das oitavas serão sorteados em “pote único”, sem distinção prévia. Ainda haverá mais um sorteio, nas quartas de final, mas aí de forma definitiva, compondo o chaveamento até a decisão. Até hoje, 25 clubes diferentes do Nordeste já chegaram às oitavas, com 103 presenças ao todo – confira o ranking abaixo. Nas 97 participações anteriores, foram 37 classificações às quartas de final, dando num aproveitamento de 38,1%. Quem tem mais chance este ano?

Nº de representantes do NE nas oitavas da Copa do Brasil (por edição; 33 anos)
6 clubes (1x) – 21
5 clubes (2x) – 92 e 09
4 clubes (10x) – 89, 90, 91, 93, 94, 01, 03, 05, 11 e 14
3 clubes (11x) – 97, 98, 00, 02, 04, 06, 07, 08, 10, 12 e 19
2 clubes (6x) – 95, 99, 16, 17, 18 e 20
1 clube (2x) – 13 e 15
Nenhum (1x) – 96

25 clubes dos 9 estados do NE
A seguir, os rankings de classificações nordestinas às oitavas de final da Copa do Brasil de 1989 a 2021, por clube e por estado. Até hoje foram 103 presenças do NE, ou 19,5% das 528 vagas ao longo de 33 anos de história. Os nove estados da região já foram representados nesta fase. Entre parênteses, o número de classificações às quartas de cada um, com 37 presenças até 2020.

Nº de presenças do NE nas oitavas da Copa do Brasil, por clube (1989-2021)
1º) 17 vezes – Vitória (10x) e Bahia (7x)
3º) 10 vezes – Sport (5x) e Fortaleza (1x)
5º) 9 vezes – Ceará (6x) e Náutico (2x)
7º) 8 vezes – Santa Cruz (0x)
8º) 3 vezes – ABC (1x) e CSA (1x)
10º) 2 vezes – América-RN (1x)
11º) 1 vez – Baraúnas-RN (1x), Corinthians-AL (1x), Treze (1x), Botafogo-PB (0x), Confiança (0x), CRB (0x), Flamengo-PI (0x), Fluminense de Feira (0x), Horizonte-CE (0x), Icasa (0x), Juazeirense (0x), Sampaio Corrêa (0x), Salgueiro (0x), Santa Rita-AL (0x) e Sergipe (0x)

Nº de presenças do NE nas oitavas da Copa do Brasil, por estado (1989-2021)
1º) 36 vezes – Bahia (17x)
2º) 28 vezes – Pernambuco (7x)
3º) 21 vezes – Ceará (7x)
4º) 6 vezes – Rio Grande do Norte (3x) e Alagoas (2x)
6º) 2 vezes – Paraíba (1x) e Sergipe (0x)
8º) 1 vez – Maranhão (0x) e Piauí (0x)

As próximas cotas na Copa do Brasil de 2021 (por participação)
Quartas – R$ 3,45 milhões
Semifinal – R$ 7,30 milhões
Final (campeão) – R$ 56,00 milhões
Final (vice) – R$ 23,00 milhões

As datas básicas das próximas quatro fases: oitavas, 28/07 e 04/08; quartas, 25/08 e 01/09; semifinal, 08/09 e 15/09; final, 20/10 e 27/10.

Leia mais sobre o assunto
As melhores campanhas dos clubes do Nordeste na Copa do Brasil de 1989 a 2020


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •