Compartilhe!
  • 21
  •  
  •  
  •  

Num levantamento considerando 30 clubes tradicionais do Brasil, sendo 11 do Sudeste, 8 do Sul, 7 do Nordeste, 2 do Centro-Oeste e 2 do Norte, apenas um foi impactado positivamente sobre participação no Estadual em relação à média de público absoluta nos últimos dez anos.

No caso, segundo dados da Pluri Consultoria, o feito é da Ponte Preta. Ainda assim, dentro de um quadro modesto, pois o índica do clube campineiro não chega a 6 mil espectadores.

No período levantado, entre 2008 e 2017, a média de público de todos os campeonatos estaduais foi de 3.322 torcedores, com as demais competições oficiais envolvendo brasileiros ficando em 8.971 – um aumento de 170%. Considerando todas as competições, o índice nos últimos dez anos foi de 5.848. Ou seja, o impacto real dos Estaduais foi de -34,8% sobre o dado total.

Abaixo, o ranking completo, compreendendo todos os jogos oficiais dos clubes como mandantes nos campeonatos e copas regionais, nacionais e internacionais no período de 2008 a 2017- lembrando que o mesmo instituto também fez um ranking de média de público com 50 times.

A seguir, uma análise do blog com viés regional sobre os três cenários elaborados.

Maiores médias nordestinas sem Estaduais (participações no Brasileiro)
1º) Santa Cruz – 16.204 pessoas (1x A; 3x B; 3x C; 3x D)
2º) Sport – 16.084 pessoas (7x A; 3x B)
3º) Ceará – 15.963 pessoas (2x A; 8x B)
4º) Bahia – 15.440 pessoas (5x A; 5x B)
5º) Fortaleza – 14.171 pessoas (2x B; 8x C)
6º) Vitória – 12.977 pessoas (7x A; 3x B)
7º) Náutico – 9.619 pessoas (4x A; 6x B)

Dentro do G7 do Nordeste, que se faz presente na lista, o Santa Cruz registrou a maior média sem os estaduais. E algo relevante demais, pois o clube coral foi quem mais variou de divisão, chegando a disputar a Série D. Lembrando que esta análise se refere especificamente à média de público. Tomando um exemplo sobre dados absolutos, o Sport teve 1.350.544 pessoas a mais que o Santa, pois jogou mais vezes no recorte.

Maiores médias nordestinas nos Estaduais
1º) Santa Cruz – 14.251 pessoas (5 títulos)
2º) Bahia – 12.289 pessoas (3 títulos)
3º) Sport – 11.996 pessoas (5 títulos)
4º) Ceará – 10.813 pessoas (5 títulos)
5º) Vitória – 10.270 pessoas (6 títulos)
6º) Fortaleza – 8.570 pessoas (5 títulos)
7º) Náutico – 6.887 pessoas (nenhum título)

Dos dez anos levantados, o Campeonato Pernambucano teve o auxílio da campanha ‘Todos com a Nota’ em sete, entre 2008 e 2014. Entretanto, é bom frisar que o número de ingressos variava de 8 mil a 10 mil, no máximo. Ou seja, a diferença do Santa sobre o Bahia, de 1.962, se impõe de forma considerável, alavancada pela retomada de título clube. Com o pior índice, o Náutico foi o único que passou batido em termos de títulos.

Impacto negativo dos Estaduais na média absoluta 
1º) Fortaleza – 40%
2º) Ceará – 32%
3º) Náutico – 28%
4º) Sport – 25%
5º) Vitória – 21%
6º) Bahia – 20%
7º) Santa Cruz – 12%

A dupla cearense é quem mais sofre com a disputa do campeonato estadual, em termos de presença de público – e, consequentemente, de arrecadação. Embora três finais tenham passado de 50 mil espectadores (2013, 2015 e 2016), no Brasileiro a ocupação foi mais regular – e nos jogos decisivos, ainda mais turbinados, com o Fortaleza passando de 60 mil em três partidas na Série C. Ah, o fato de o Santa ser o menos impactado também traz outra observação: regularidade – não por acaso, o clube liderou as duas listas.


Compartilhe!
  • 21
  •  
  •  
  •