Compartilhe!
  • 178
  • 12
  •  
  •  

As quartas de final, com jogos únicos. Mando de campo para Sport, Náutico, Santa e Salgueiro.

A 9ª rodada do Campeonato Pernambucano definiu o chaveamento da fase final. Ao todo foram 45 jogos em dois meses, com 8 classificados entre 10 clubes – número exagerado. Acima, o caminho do mata-mata rumo ao título da 105ª edição da principal competição do futebol local. As quartas e as semifinais serão em jogos únicos, com mando de campo para as melhores campanhas na 1ª fase. Só a final será em ida e volta.

Neste post, o histórico dos oito times na fase eliminatória do Estadual, iniciada em 2010 com a implantação da semi e final – antes, era disputado em turnos, com a possibilidade de título sem decisão. Em 2018 a FPF incorporou mais uma fase, com as quartas. A seguir, o número de classificações nestes cenários.

Os confrontos nas quartas de final (jogo único)
20/03 (19h00) – Salgueiro x Central (Cornélio de Barros) – SporTV e internet (FPF TV)
20/03 (21h30) – Náutico x Vitória (Aflitos) – Globo
24/03 (16h00) – Sport x Petrolina (Ilha do Retiro) – Globo
27/03 (19h15) – Santa Cruz x Afogados (Arruda) – Premiere e internet (FPF TV)

Pitaco para a semifinal: Sport x Central e Náutico x Santa Cruz. E na sua opinião?

Obs. A 8ª vaga será definida no STJD. Hoje, é do Petrolina, pois o Flamengo, que fez campanha melhor, perdeu 13 pontos no TJD devido a escalações irregulares. A FPF já aplicou a pena.

Nº de quartas de final disputadas no período 2018-2019 (16 vagas)
2x – Afogados, Central, Náutico, Salgueiro, Santa Cruz, Sport e Vitória
1x – América e Petrolina

Nº de semifinais disputadas no período 2010-2018 (36 vagas)
9x – Sport
8x – Náutico e Santa Cruz
6x – Salgueiro
3x – Central
1x – Porto e Ypiranga

Nº de finais disputadas no período 2010-2018 (18 vagas)
7x – Sport
5x – Santa Cruz
3x – Náutico
2x – Salgueiro
1x – Central

Nº de títulos conquistados no período 2010-2018 (9 taças)
5x – Santa Cruz
3x – Sport
1x – Náutico

A seguir, o histórico dos oito “finalistas” na era do mata-mata local, com a ordem a partir da classificação na 1ª fase de 2019. O desempenho não contabiliza a decisão de 3º lugar.

(1º) Sport no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (campeão)
2011 – Final (vice)
2012 – Final (vice)
2013 – Final (vice)
2014 – Final (campeão)
2015 – Semifinal (3º lugar)
2016 – Final (vice)
2017 – Final (campeão)
2018 – Semifinal (3º lugar)
2019 – Quartas (a disputar, vs Petrolina)
Desempenho (17 duelos; 64% de aproveitamento): 11 classificações e 6 eliminações

(2º) Náutico no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (vice)
2011 – Semifinal (3º lugar)
2012 – Semifinal (4º lugar)
2013 – Semifinal (3º lugar)
2014 – Final (vice)
2015 – Fase principal (6º lugar)
2016 – Semifinal (3º lugar)
2017 – Semifinal (4º lugar)
2018 – Final (campeão)
2019 – Quartas (a disputar, vs Vitória)
Desempenho (12 duelos; 41% de aproveitamento): 5 classificações e 7 eliminações

(3º) Santa Cruz no Estadual na era do mata-mata
2010 – Semifinal (3º lugar)
2011 – Final (campeão)
2012 – Final (campeão)
2013 – Final (campeão)
2014 – Semifinal (4º lugar)
2015 – Final (campeão)
2016 – Final (campeão)
2017 – Semifinal (3º lugar)
2018 – Quartas (6º lugar)
2019 – Quartas (a disputar, vs Afogados)
Desempenho (14 duelos; 71% de aproveitamento): 10 classificações e 4 eliminações

(4º) Salgueiro no Estadual na era do mata-mata
2010 – Fase principal (8º lugar)
2011 – Fase principal (6º lugar)
2012 – Semifinal (3º lugar)
2013 – Fase principal (11º lugar)
2014 – Semifinal (3º lugar)
2015 – Final (vice)
2016 – Semifinal (4º lugar)
2017 – Final (vice)
2018 – Semifinal (4º lugar)
2019 – Quartas (a disputar, vs Central)
Desempenho (9 duelos; 33% de aproveitamento): 3 classificações e 6 eliminações

(5º) Central no Estadual na era do mata-mata
2010 – Semifinal (4º lugar)
2011 – Fase principal (5º lugar)
2012 – Fase principal (10º lugar)
2013 – Fase principal (10º lugar)
2014 – Fase principal (5º lugar)
2015 – Semifinal (4º lugar)
2016 – Fase principal (6º lugar)
2017 – Fase principal (6º lugar)
2018 – Final (vice)
2019 – Quartas (a disputar, vs Salgueiro)
Desempenho (5 duelos; 40% de aproveitamento): 2 classificações e 3 eliminações

(6º) Afogados no Estadual na era do mata-mata
2010 – não disputou
2011 – não disputou
2012 – não disputou
2013 – não disputou
2014 – não disputou
2015 – não disputou
2016 – não disputou
2017 – Fase preliminar (8º lugar)
2018 – Quartas (8º lugar)
2019 – Quartas (a disputar, vs Santa Cruz)
Desempenho (1 duelo; 0% de aproveitamento): 1 eliminação

(7º) Acadêmica Vitória no Estadual na era do mata-mata
2010 – Fase principal (10º lugar)
2011 – Fase principal (12º lugar)
2012 – não disputou
2013 – não disputou
2014 – Fase preliminar (12º lugar)
2015 – não disputou
2016 – Fase preliminar (10º lugar)
2017 – Fase preliminar (10º lugar)
2018 – Quartas (5º lugar)
2019 – Quartas (a disputar, vs Náutico)
Desempenho (1 duelo; 0% de aproveitamento): 1 eliminação

(8º) Petrolina no Estadual na era do mata-mata
2010 – não disputou
2011 – Fase principal (6º lugar)
2012 – Fase principal (5º lugar)
2013 – Fase principal (11º lugar)
2014 – não disputou
2015 – não disputou
2016 – não disputou
2017 – não disputou
2018 – não disputou
2019 – Quartas (a disputar, vs Sport)
Desempenho: estreante

Fotos (pela ordem): Anderson Stevens/Sport Club do Recife, Léo Lemos/Náutico, Léo Albertim/Santa Cruz, Salgueiro/instagram, Central/instagram, Caio Falcão/FPF (via Afogados/instagram), Vitória/instagram e Agência CH (via Petrolina/instagram).


Compartilhe!
  • 178
  • 12
  •  
  •