Compartilhe!

O chaveamento com os seis clubes ainda na disputa pela taça do PE. Clássico já na semifinal?

Ao todo, a 1ª fase do Campeonato Pernambucano de 2022 teve 45 jogos, disputados num período de apenas 54 dias, com 6 clubes classificados entre os 10 participantes. O sexteto já havia sido definido na rodada passada, mas as colocações finais saíram apenas na 9ª (e última) rodada, em 16 de março. Só assim foi traçado o caminho para o troféu da 108ª edição do Estadual.

Com muitos gols no 2º tempo dos jogos, embaralhando a composição a todo momento, o lance decisivo da última rodada acabou sendo o gol de Otávio, do Retrô, empatando o jogo com o Salgueiro, no Sertão. Com isso, o carcará será visitante no confronto diante do Sport, pelas quartas – esses clubes já se enfrentaram em seis mata-matas, com 5 x 1 para o leão. O Santa Cruz, que cedeu o empate no Clássico das Emoções, também terá que disputar as quartas de final. Receberá o City. O curioso é que s corais poderão pegar no Náutico de novo na sequência, na semi.

Agora, um componente bem importante na fase eliminatória será o retorno da torcida aos estádios, com 50% da capacidade liberada pelo governo do estado e sem a necessidade de teste. Em caso de Retrô x Sport na semi, por exemplo, não haverá campo neutro “a favor” da fênix, a líder geral. Na prática, creio que haveria até uma grande “inversão” de apoio. Já em caso de Clássico das Emoções, também na 3ª fase, a torcida será inteira do timbu, pois hoje as torcidas visitantes estão vetadas nos clássicos do Recife, num ato da FPF publicado neste ano.

Datas complicadas e premiação com vagas

Vale lembrar que as quartas de final e a semifinal serão disputadas em jogos únicos, com disputa de pênaltis em caso de empate nos 90 minutos. Apesar da tabela básica divulgada, as datas dessas fases podem ser jogadas mais pra frente. Na sequência do campeonato, a final em ida e volta. Inicialmente previstos para 26 de março e 2 de abril, os dois jogos da decisão também podem ser adiados para um ajuste na fase final da Copa do Nordeste. Em tempo: não há premiação em dinheiro ao campeão pernambucano – a última foi em 2014. As benesses são as vagas no Nordestão e na Copa do Brasil de 2023. O vice também vai à copa nacional.

A tabela das quartas de final (e as transmissões na TV)
19/03 (16h30) – Santa Cruz x Caruaru City (Arruda), Globo e Premiere
A definir – Sport x Salgueiro (Ilha do Retiro), Premiere

A tabela da semifinal (datas básicas)
23/03 (21h30) – Retrô x Sport ou Salgueiro (Arena Pernambuco)
23/03 (21h30) – Náutico x Santa Cruz ou Caruaru City (Aflitos)

Pitaco para a semifinal: Retrô x Sport e Náutico x Santa. E na sua opinião?

Abaixo, o histórico de participações nas quartas de final, presente no PE pela 5ª temporada. Nas duas primeiras, em 2018/2019, foram oito times. Nas três últimas, em 2020/2022, foram seis times. Considerei, a título de participação, os clubes classificados diretamente pra semi.

Nº de quartas de final no Pernambucano de 2018 a 2022 (34 vagas; 12 clubes)
1º) 5 vezes – Náutico*, Salgueiro* e Santa Cruz*
4º) 4 vezes – Afogados e Sport*
6º) 3 vezes – Central
7º) 2 vezes – Retrô* e Vitória
9º) 1 vez – América, Caruaru City, Petrolina e Vera Cruz
* Incluindo 1 passagem direta à semi; ** Incluindo 2 passagens diretas à semi

Nº de semifinais no Pernambucano de 2010 a 2022 (52 vagas; 9 times)*
1º) 12 vezes – Náutico
2º) 11 vezes – Sport
3º) 10 vezes – Santa Cruz
4º) 9 vezes – Salgueiro
5º) 3 vezes – Central
6º) 2 vezes – Afogados
7º) 1 vez – Porto, Retrô e Ypiranga
* Retrô e Náutico já assegurados em 2022; faltam 2 clubes na semifinal

A seguir, o histórico dos seis “finalistas” na era do mata-mata, com o modelo presente no Pernambucano, de forma contínua, desde 2010. A apresentação vai na ordem da classificação final na 1ª fase de 2022. O desempenho em mata-matas não contabiliza a decisão de 3º lugar.

(1º) Retrô no Estadual na era do mata-mata
2010 – não disputou
2011 – não disputou
2012 – não disputou
2013 – não disputou
2014 – não disputou
2015 – não disputou
2016 – não disputou
2017 – não disputou
2018 – não disputou
2019 – não disputou
2020 – Quartas (5º lugar)
2015 – Não se classificou (11º)
2022 – Semifinal (a disputar, vs Sport ou Salgueiro), passou com 7V, 1E e 1D
Desempenho: 1 eliminação (0% em 1 duelo)

O clube-empresa de Camaragibe venceu os três grandes nesta edição – um intermediário não conseguia isso desde 2015. Com uma folha de R$ 250 mil, o clube lançou metas de aumento, até R$ 450 mil, a partir de três gatilhos: vaga na Série D, vaga na Copa do Brasil e título. Só falta a taça.

(2º) Náutico no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (vice)
2011 – Semifinal (3º lugar)
2012 – Semifinal (4º lugar)
2013 – Semifinal (3º lugar)
2014 – Final (vice)
2015 – Não se classificou (6º lugar)
2016 – Semifinal (3º lugar)
2017 – Semifinal (4º lugar)
2018 – Final (campeão)
2019 – Final (vice)
2020 – Semifinal (3º lugar)
2021 – Final (campeão)
2022 – Semifinal (a disputar, vs Santa ou Caruaru), passou com 5V, 2E e 2D
Desempenho: 10 classificações e 9 eliminações (52% em 19 duelos)

O Náutico foi o clube que mais se reforçou nos últimos dias de inscrição para o PE, com os atacantes Léo Passos (que já fez gol em clássico) e Amarildo e com o volante Ralph. Além da boa fase do meia Jean Carlos, o timbu poderá contar com o retorno do atacante Kieza.

(3º) Santa Cruz no Estadual na era do mata-mata
2010 – Semifinal (3º lugar)
2011 – Final (campeão)
2012 – Final (campeão)
2013 – Final (campeão)
2014 – Semifinal (4º lugar)
2015 – Final (campeão)
2016 – Final (campeão)
2017 – Semifinal (3º lugar)
2018 – Quartas (6º lugar)
2019 – Quartas (5º lugar)
2020 – Final (vice)
2021 – Semifinal (4º lugar)
2022 – Quartas (a disputar, vs Caruaru City), passou com 5V, 2E e 2D
Desempenho: 12 classificações e 7 eliminações (63% m 19 duelos)

É o único do trio de ferro com o mesmo treinador desde o início desta edição. Contudo, Leston Júnior vem tendo dificuldades para ajustar a defesa, a mais vazada do G6, com 14 gols. No ataque, a principal contratação, Walter, já deixou o Arruda, mas o seu substituto, Rafael Furtado, já vinha entrando bem.

(4º) Sport no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (campeão)
2011 – Final (vice)
2012 – Final (vice)
2013 – Final (vice)
2014 – Final (campeão)
2015 – Semifinal (3º lugar)
2016 – Final (vice)
2017 – Final (campeão)
2018 – Semifinal (3º lugar)
2019 – Final (campeão)
2020 – Não se classificou (7º lugar)
2021 – Final (vice)
2022 – Quartas (a disputar, vs Salgueiro), passou com 4V, 4E e 1D
Desempenho: 15 classificações e 7 eliminações (68% em 22 duelos)

Eliminado da Copa do Brasil, o leão acabou trocando de técnico. Porém, da saída de Florentín à chegada de Dal Pozzo foram nove dias. Ou seja, o novo técnico entra na reta final com pouquíssimo tempo para dar a sua cara ao time – considerando as datas originais. No elenco, o leão carece de meias de criação.

(5º) Salgueiro no Estadual na era do mata-mata
2010 – Não se classificou (8º lugar)
2011 – Não se classificou (6º lugar)
2012 – Semifinal (3º lugar)
2013 – Não se classificou (11º lugar)
2014 – Semifinal (3º lugar)
2015 – Final (vice)
2016 – Semifinal (4º lugar)
2017 – Final (vice)
2018 – Semifinal (4º lugar)
2019 – Semifinal (4º lugar)
2020 – Final (campeão)
2021 – Semifinal (3º lugar)
2022 – Quartas (a disputar, vs Sport), passou com 4V, 3E e 2D
Desempenho: 7 classificações e 8 eliminações (46% em 15 duelos)

O carcará disputou a semifinal nas últimas oito edições do Estadual. É, de longe, o concorrente mais duro à pare do trio. Nesta temporada, contudo, o clube sertanejo – hoje comandado por Sílvio Criciúma – ainda não teve uma grande atuação, apesar da regularidade.

(6º) Caruaru City no Estadual na era do mata-mata
2010 – não disputou
2011 – não disputou
2012 – não disputou
2013 – não disputou
2014 – não disputou
2015 – não disputou
2016 – não disputou
2017 – não disputou
2018 – não disputou
2019 – não disputou
2020 – não disputou
2021 – não disputou
2022 – Quartas (a disputar, vs Santa Cruz), passou com 3V, 3E e 3D
Desempenho: estreante

Com uma folha de apenas R$ 45 mil em seu ano de estreia na 1ª divisão local, o City surpreendeu bastante ao chegar na fase final. Com a última vaga no G6, já cumpriu o seu papel em 2022. Se for além, será uma zebra daquelas.


Compartilhe!