Compartilhe!
  •  
  • 10
  •  
  •  

Os 14 clubes que disputaram a final do Nordestão entre 1994 e 2020.

O Ceará conquistou o título da Copa do Nordeste de 2020 ao vencer o Bahia na “ida” e na “volta”. Aspas necessárias porque os dois jogos foram em Salvador, num cenário excepcional para concluir o torneio, em prevenção ao Covid-19. Assim, o alvinegro tornou-se bicampeão. É apenas o 4º clube a ganhar a copa mais de uma vez. Lembrando que este é o 2º título seguido do futebol cearense, pois o Fortaleza venceu em 2019. Considerando esta volta oficial da Lampions, em 2013, o estado é o maior vencedor. Já são três orelhudas douradas. Duas delas com o vozão. Aqui, um levantamento sobre o “G4” nas 17 edições oficiais, espalhadas ao longo de 27 anos.

Derrotado, o Bahia perdeu mais uma chance de se igualar ao Vitória, tetracampeão e ainda o maior campeão. Na verdade, o Bahia é o maior vice-campeão, agora com 5 medalhas de prata. Quanto ao rubro-negro de Salvador, o jejum de taças regionais completou dez anos. Por sinal, naquela edição, em 2010, começou uma sequência de oito campeões distintos seguidos. A série foi quebrada justamente nesta temporada, com o Ceará. Mais uma vez invicto…

Títulos da Copa do Nordeste (por clube)
4x – Vitória (1997, 1999, 2003 e 2010)
3x – Sport (1994, 2000 e 2014)
3x – Bahia (2001, 2002 e 2017)
2x – Ceará (2015 e 2020)
1x – América-RN (1998)
1x – Campinense (2013)
1x – Santa Cruz (2016)
1x – Sampaio Corrêa (2018)
1x – Fortaleza (2019)

Títulos da Copa do Nordeste (por estado)
7x – Bahia (1997, 1999, 2001, 2002, 2003, 2010 e 2017)
4x – Pernambuco (1994, 2000, 2014 e 2016)
3x – Ceará (2015, 2019 e 2020)
1x – Rio Grande do Norte (1998)
1x – Paraíba (2013)
1x – Maranhão (2018)

A seguir, o histórico dos 21 clubes que já terminaram entre os quatro melhores colocados da Lampions. Pela ordem da bola, o maior número de taças, com o desempate seguindo com o maior número de vices e, depois, dos anos em que os times chegaram no máximo à semi.

1º) Vitória-BA (9x no G4)
4 títulos (1997, 1999, 2003 e 2010)
3 vices (1998, 2000 e 2002)
2 semifinais (2015 e 2017)

2º) Bahia-BA (11x no G4)
3 títulos (2001, 2002 e 2017)
5 vices (1997, 1999, 2015, 2018 e 2020)
3 semifinais (1994, 1998 e 2016)

3º) Sport-PE (9x no G4)
3 títulos (1994, 2000 e 2014)
2 vices (2001 e 2017)
4 semifinais (1997, 1999, 2015 e 2016)

4º) Ceará-CE (6x no G4)
2 títulos (2015 e 2020)
1 vice (2014)
3 semifinais (1997, 2013 e 2018)

5º) Campinense-PB (2x no G4)
1 título (2013)
1 vice (2016)

6º) Santa Cruz-PE (5x no G4)
1 título (2016)
4 semifinais (2002, 2014, 2017 e 2019)

7º) Fortaleza-CE (4x no G4)
1 título (2019)
3 semifinais (2001, 2013 e 2020)

8º) América-RN (3x no G4)
1 título (1998)
2 semifinais (2003 e 2014)

9º) Sampaio Corrêa-MA (1x no G4)
1 título (2018)

10º) ABC-RN (3x no G4)
1 vice (2010)
2 semifinais (2003 e 2018)

11º) Botafogo-PB (2x no G4)
1 vice (2019)
1 semifinal (1998)

12º) CRB-AL (1x no G4)
1 vice (1994)

12º) Fluminense-BA (1x no G4)
1 vice (2003)

12º) ASA-AL (1x no G4)
1 vice (2013)

15º) Náutico-PE (3x no G4)
3 semifinais (2001, 2002 e 2019)

16º) CSA-AL (2x no G4)
2 semifinais (1999 e 2010)

17º) Cruzeiro-AL (1x no G4)
1 semifinal (1994)

17º) Poções-BA (1x no G4)
1 semifinal (2000)

17º) Sergipe-SE (1x no G4)
1 semifinal (2000)

17º) Treze-PB (1x no G4)
1 semifinal (2010)

17º) Confiança-SE (1x no G4)
1 semifinal (2020)

Considerando o mesmo critério (+ títulos, + vices, + semifinais), eis o histórico estadual.

1º) Bahia (7-9-6)
2º) Pernambuco (4-2-11)
3º) Ceará (3-1-6)
4º) Paraíba (1-2-2)
5º) Rio Grande do Norte (1-1-4)
6º) Maranhão (1-0-0)
7º) Alagoas (0-2-3)
8º) Sergipe (0-0-2)
9º) Piauí (0-0-0)


Compartilhe!
  •  
  • 10
  •  
  •