Compartilhe!

A reunião de entidades em prol dos refugiados no país com a FPF, confirmando a disputa.

Em 2014, 16 seleções internacionais disputaram um torneio em São Paulo. Todas formadas por refugiados, cerca de 200. A “Copa dos Refugiados”, criadas por ONGs e apoiada pela ACNUR, a agência da ONU para refugiados, tornou-se anual. Em 2018, passou a ter três fases estaduais e uma disputa nacional, com a primeira “Copa do Brasil de Refugiados”, com 800 pessoas de 27 países. Em 2019, uma nova ampliação, chegando ao Nordeste. E a estreia na região ocorre em Pernambuco.

O estado foi escolhido pela ONG África do Coração, com a FPF firmando uma parceria para o desenvolvimento do torneio, com direito a uma “liga estadual para refugiados e imigrantes”. A ideia é contar com pelo menos quatro equipes, sendo que duas já estão confirmadas, uma composta por angolanos e outra por estudantes refugiados/imigrantes de vários países, numa formação mista. Também já estão sendo articuladas equipes de Senegal e Venezuela.

Ainda não há definição quanto ao local (Aflitos, Arruda, Ilha ou Arena?), mas que os principais clubes do estado façam parte desta ideia. Em tempo: o campeão da “Etapa Recife”, a ser disputada entre 13 e 14 de setembro, irá ao Rio para a “Copa do Brasil de Refugiados”, junto a DF, PR, RJ, RS e SP. A disputa será no Maracanã, também em setembro, nos dias 21 e 22.

Os números dos refugiados no Brasil
Acerta a FPF em encampar um tema tão atual em nossa sociedade. Em 2018, por exemplo, o Brasil recebeu 80.057 solicitações de refúgio de estrangeiros – segundo dados da ACNUR até dezembro. A imensa maioria formada por venezuelanos, que deixaram um país em grave crise política e econômica sob o regime de Nicolás Maduro. Ao todo, o Brasil tem 203.790 pessoas nesta situação – na prática, 0,1% da população. Entretanto, apenas 11.327 (ou 5,5%) já foram reconhecidas pelo governo – o que não significa uma transformação sócio-econômica imediata. E nada menos que 152.690 pessoas seguem com pedidos pendentes, além da massa de venezuelanos (52% do total).

Campeões da Copa dos Refugiados na Etapa São Paulo
2014 – Nigéria
2015 – Camarões
2016 – Congo
2017 – Nigéria
2018 – Níger

Campeões da Copa dos Refugiados na Etapa Porto Alegre
2017 – Senegal
2018 – Senegal

Campeões da Copa dos Refugiados na Etapa Rio de Janeiro
2018 – Angola

Campeões da Copa do Brasil de Refugiados
2018 – Malaika (Pacaembu, SP)*
2019 – a disputar (Maracanã, RJ)*
* Time formado por refugiados Sub 20 de oito países diferentes


Compartilhe!