Compartilhe!

O certificado passa a ter validade de apenas um ano, com a próxima atualização em 09/2021.

A CBF atualizou a lista de clubes com documentos válidos sobre o processo de “Certificado de Clube Formador”. Dos 43 clubes presentes na lista anterior, 24 conseguiram a renovação, com a exclusão de 19 clubes. Além disso, duas equipes obtiveram o certificado este ano, Dinamo (MG) e Volta Redonda (RJ), totalizando 26 clubes habilitados em 2020. Neste cenário sobre a base, a representatividade nordestina vem diminuindo.

Foram 5 clubes em 2018, 4 em 2019 (saindo o Vitória) e apenas 3 em 2020 (saindo o Sport). Considerando dos nomes divulgados em 8 de setembro, trata-se da menor presença do Nordeste na década. Na lista vigente temos Bahia, Ceará e Porto de Caruaru, cujo Ninho do Gavião vem sendo sistematicamente aprovado – pela 1ª vez nenhum clube do Recife obteve a documentação. No cenário nacional me chamou bastante a atenção as ausências de Flamengo, Palmeiras e Corinthians, os últimos campeões brasileiros – e que também disputam títulos nacionais na base. Vale lembrar que o certificado oficial existe desde 2011. O “CCF” funciona como uma proteção aos clubes, sendo emitido diretamente pela Confederação Brasileira de Futebol para assegurar direitos sobre a formação de atletas.

Até o último ano a CBF estabelecia dois níveis de certificado, A e B, independentemente da divisão no campeonato nacional. A diferença estava na validade dos documentos, com 2 anos e 1 ano, respectivamente. Agora, a direção da entidade decidiu padronizar o processo do CCF, incluindo os requisitos, validando todos os certificados por uma temporada.

Os 26 clubes com certificado com validade em 2020 (de 09/2020 a 08/2021)
BA (1) – Bahia
CE (1) – Ceará
MG (2) – Atlético-MG e Dinamo
PE (1) – Porto
PR (2) – Athletico-PR e Coritiba
RJ (4) – Botafogo, Nova Iguaçu, Vasco e Volta Redonda
RS (3) – Grêmio, Internacional e Juventude
SC (4) – Avaí, Chapecoense, Figueirense e Guarani
SP (8) – Botafogo, Brasilis, Ituano, Novorizontino, Ponte Preta, Santos, São Caetano e São Paulo

Os 19 clubes que perderam o certificado após a última validade (em 08/09/2020)
ES (1) – Real Noroeste
GO (1) – Goiás
MG (2) – América-MG e Cruzeiro
PA (1) – Desportiva Paraense
PE (1) – Sport
PR (2) – PSTC
RJ (2) – Flamengo e Fluminense
RS (1) – Ivoti
SC (2) – Criciúma e Tubarão
SP (7) – Audax, Corinthians, Desportivo Brasil, Ferroviária, Mirassol, Palmeiras e XV de Piracicaba

Exigências para o Certificado de Clube Formador
1) Técnicos e preparadores físicos exclusivos
2) Participação em competições oficiais
3) Programa de treinamento (local*, horários, faixa etária, atividade escolar etc)
4) Assistência educacional
5) Assistência médica
* Com laudos técnicos (Bombeiros, Vigilância Sanitária e alvará para uso do alojamento)

Benefícios do certificado
1) Direitos sobre atletas formados no clube, com a oficialização de contratos na base. Assim, facilita a burocracia para garantir a indenização sobre a saída de atletas entre 14 e 16 anos.

Curiosidade 1
A Lei Nº 9.615, em seu artigo 29-A, garante até 5% do valor por pago pelo novo clube em uma transferência nacional para as agremiações que contribuíram para a formação – regra semelhante às transações internacionais

Curiosidade 2
Em 2013, o futebol pernambucano chegou a ter seis clubes certificados, com a FPF viabilizando a presença até do interior. Porém, o Náutico está fora desde 10/2015, enquanto Santa Cruz, Salgueiro e Serra Talhada não conseguiram a renovação em 06/2018, com o Sport saindo em 09/2020.

Atualização do blog em 10/09
O Sport entrou em contato com o blog e disse que o certificado anterior venceria em junho de 2020, mas que a CBF havia dado um prazo de mais 30 dias após o reinício das competições profissionais, valendo até em 08/09. No período, o clube solicitou a renovação em 22/07, mas a resposta da FPF (sim, da FPF) só veio em 04/09, com novas exigências, e “diante disso, o clube já deu entrada para obtenção de alvarás, laudos e certificados”. Abaixo, na caixa de comentários, a íntegra da nota, que justificada o impasse pela pandemia e pelas novas exigências feitas nesta temporada.


Compartilhe!