Compartilhe!

Acima, os 22 maiores vencedores de títulos estaduais até 2019.

Com a temporada de 2020 a caminho, hora de revisitar o passado. Em 118 anos de bola rolando nos campeonatos estaduais, tendo como base as rivalidades nas capitais, já foram realizadas 2.521 competições considerando as 27 unidades da federação. Entre os grandes campeões, 74 clubes ganharam ao menos dez títulos, com duas novidades no último ano, o Vitória (ES) e o São Raimundo (RR). A lista conta com três pernambucanos: Sport 42x (fecha o top ten), Santa 29x (a uma taça de mudar de patamar) e Náutico 22x (com uma taça local nos últimos 15 anos).

O maior vencedor é, há bastante tempo, o ABC. No último ano, porém, o time de Natal perdeu a chance de ser tetra ao levar um gol do rival América aos 49/2T. De toda forma, tem 55 títulos estaduais em 98 edições (56,1%), sendo, também, o maior vencedor de um mesmo torneio em todo o mundo – com um troféu a mais que o Rangers da Escócia, que não conquista o campeonato nacional desde 2011. Enquanto isso, existem cenários estaduais bem polarizados, com Pará (Paysandu 47 x 46 Remo) e Ceará (Ceará 45 x 42 Fortaleza) imbatíveis neste quesito.

Esse levantamento parte de 1902, quando a Liga Paulista de Foot-Ball organizou a primeira edição do campeonato paulista, que só teve 21 jogos. O São Paulo Athletic, do introdutor do futebol no país, Charles Miller, foi o campeão. Curiosamente, ele também foi o artilheiro, com 10 gols. Desde então, o mapa futebolístico mudou bastante, com o último ajuste em 1988, na criação do Tocantins. Neste histórico, o blog contabilizou desmembramentos estaduais, caso do Mato Grosso em 1979 (com MT e MS), e fusões, como o Rio de Janeiro atual. Até 1978 eram dois estados, o Rio de Janeiro sem a cidade do Rio, com o campeonato fluminense, e a Guanabara, só com a cidade do Rio, com o campeonato carioca. Todos eles considerados.

Títulos da era amadora e da era profissional
Em todos os estados foram somados os períodos amador e profissional dos respectivos campeonatos oficiais. A ressalva é necessária porque na década de 1930, durante a transição do modelo, foram realizados torneios paralelos com chancela oficial, no Rio e em São Paulo. Se em Pernambuco a transição ocorreu de forma pacífica, em 1937, em Roraima a competição só foi profissionalizada em 1995, com três participantes, sendo a última de acordo com a CBF. Contudo, o campeonato já era organizado pela federação rio-branquense desde 1946, com os mesmos filiados.

Pesquisa recupera campeões do passado
Em 2019, os pesquisadores Carlos Santos e Julio Bovi encontraram registros nos jornais sobre os campeões estaduais de Roraima desde 1946. Anteriormente, a lista do blog partia de 1962, período com a federação roraimense de futebol. Então, foram adicionados 13 torneios, com o Baré saltando de 18 para 27 títulos e o Atlético indo de 20 para 23. O Rio Branco ganhou 1x, em 1952.

A seguir, os maiores campeões estaduais a partir de 10 taças (e o ano do último título):

+50 títulos estaduais
1º) ABC-RN – 55 títulos (2018)

De 40 a 49 títulos estaduais
2º) Bahia-BA – 48 títulos (2019)
3º) Paysandu-PA – 47 títulos (2017)
4º) Rio Branco-AC – 46 títulos (2018)
4º) Remo-PA – 46 títulos (2019)
6º) Internacional-RS – 45 títulos (2016)
6º) Ceará-CE – 45 títulos (2018)
8º) Atlético-MG – 44 títulos (2017)
9º) Nacional-AM – 43 títulos (2015)
10º) Fortaleza-CE – 42 títulos (2019)
10º) Sport-PE – 42 títulos (2019)

De 30 a 39 títulos estaduais
12º) CSA-AL – 39 títulos (2019)
12º) Cruzeiro-MG – 39 títulos (2019)
14º) Coritiba-PR – 38 títulos (2017)
14º) Grêmio-RS – 38 títulos (2019)
16º) Rio Branco-ES – 37 títulos (2015)
17º) América-RN – 36 títulos (2019)
18º) Sergipe-SE – 35 títulos (2018)
18º) Flamengo-RJ – 35 títulos (2019)
20º) Sampaio Corrêa-MA – 33 títulos (2017)
21º) Fluminense-RJ – 31 títulos (2012)
21º) River-PI – 31 títulos (2019)
23º) CRB-AL – 30 títulos (2017)
23º) Corinthians – 30 títulos (2019)
23º) Botafogo-PB – 30 títulos (2019)

De 20 a 29 títulos estaduais
26º) Santa Cruz-PE – 29 títulos (2016)
26º) Vitória-BA – 29 títulos (2017)
28º) Goiás-GO – 28 títulos (2018)
29º) Baré-RR – 27 títulos (2010)
30º) Moto Club-MA – 26 títulos (2018)
31º) Athletico-PR – 25 títulos (2019)
32º) Mixto-MT – 24 títulos (2008)
32º) Vasco-RJ – 24 títulos (2016)
34º) Atlético-RR – 23 títulos (2009)
35º) Palmeiras-SP – 22 títulos (2008)
35º) Santos-SP – 22 títulos (2016)
35º) Náutico-PE – 22 títulos (2018)
38º) São Paulo-SP – 21 títulos (2005)
38º) Campinense-PB – 21 títulos (2016)
38º) Confiança-SE – 21 títulos (2017)
38º) Botafogo-RJ – 21 títulos (2018)

De 10 a 19 títulos estaduais
42º) Desportiva-ES – 18 títulos (2016)
42º) Figueirense-SC – 18 títulos (2018)
44º) Ferroviário-RO – 17 títulos (1989)
44º) Macapá-AP – 17 títulos (1991)
44º) Rio Negro-AM – 17 títulos (2001)
44º) Flamengo-PI – 17 títulos (2009)
44º) Avaí-SC – 17 títulos (2019)
49º) América-MG – 16 títulos (2016)
50º) Vila Nova-GO – 15 títulos (2005)
50º) Treze-PB – 15 títulos (2011)
50º) Maranhão-MA – 15 títulos (2013)
50º) Operário-MS – 15 títulos* (2018)
54º) Goiânia-GO – 14 títulos (1974)
54º) Juventus-AC – 14 títulos (2009)
54º) Atlético-GO – 14 títulos (2019)
57º) Operário-MT – 13 títulos (2002)
58º) Joinville-SC – 12 títulos (2001)
58º) Parnahyba-PI – 12 títulos (2013)
58º) Gama-DF – 12 títulos (2019)
61º) Paulistano-SP – 11 títulos (1929)
61º) Botafogo-PI – 11 títulos (1957)
61º) Independência-AC – 11 títulos (1998)
64º) Cabo Branco-PB – 10 títulos (1934)
64º) Ypiranga-BA – 10 títulos (1951)
64º) Moto Clube-RO – 10 títulos (1981)
64º) Flamengo-RO – 10 títulos (1985)
64º) Tuna Luso-PA – 10 títulos (1988)
64º) Amapá-AP – 10 títulos (1990)
64º) Itabaiana-SE – 10 títulos (2012)
64º) Criciúma-SC – 10 títulos (2013)
64º) Comercial-MS – 10 títulos** (2015)
64º) Vitória-ES – 10 títulos (2019)
64º) São Raimundo-RR – 10 títulos (2019)
* O Operário ganhou 11 títulos no MS e 4 no MT
** O Comercial ganhou 9 títulos no MS e 1 no MT


Compartilhe!