Compartilhe!

Os três artilheiros da Série A atuando no Nordeste, Ramón, Charles e DS87.

Na história do Campeonato Brasileiro, considerando o período a partir de 1971, alguns nomes se firmaram no futebol nordestino pelo poder de fogo país afora. E três deles conseguiram terminar a competição na liderança da artilharia atuando em clubes da região.

No caso, Ramón no Santa Cruz (1973), Charles no Bahia (1990) e Diego Souza no Sport (2016). Ao todo, dez clubes nordestinos já tiveram goleadores com ao menos 10 tentos em uma edição, sendo três em Pernambuco, dois na Bahia, Ceará e Rio Grande do Norte e um na Paraíba. Ampliando o histórico em todas as temporadas, seis clubes tradicionais da região já tiveram jogadores com mais de 20 gols. São marcas representativas, essenciais em várias campanhas. Eis, então, o levantamento.

Entre os nomes abaixo, alguém marcou fez gol inesquecível para você? Relembre e comente.

Obs 1. Obviamente, a competição parte de 1959, considerando a unificação da CBF. Entretanto, não tenho dados precisos sobre os goleadores da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa.

Obs 2. Dados atualizados até 8 de dezembro de 2019.

O top 5 de artilharia do Nordeste na história da Série A (acumulado)
1º) 39 gols – Ramón (Santa Cruz, 1971-1975)
2º) 38 gols – Diego Souza (Sport, 2014-2017)
3º) 37 gols – Nunes (Santa Cruz, 1975-1978) e Douglas (Bahia, 1972-1980)
5º) 36 gols – Allan Delon (Vitória, 2000-2004)

O top 5 de artilharia do Nordeste em uma edição da Série A
1º) 21 gols – Ramón (Santa Cruz, 1973)
2º) 19 gols – Obina (Vitória, 2004) e Acosta (Náutico, 2007)
4º) 18 gols – Cláudio Adão (Bahia, 1986)
5º) 16 gols – Rinaldo (Fortaleza, 2005), Dinei (Vitória, 2013) e André (Sport, 2017)

A seguir, os maiores artilheiros dos clubes do Nordeste em todas as edições (+20 gols).

Santa Cruz (+20 gols)
1º) 39 gols – Ramón (1971-1975)
2º) 37 gols – Nunes (1975-1978)
3º) 33 gols – Luciano Veloso (1971-1974)
4º) 32 gols – Betinho (1971-1980)
5º) 29 gols – Fumanchu (1975-1978)

Sport (+20 gols)
1º) 38 gols – Diego Souza (2014-2017)
2º) 33 gols – Leonardo (1994-2000)
3º) 29 gols – André (2015-2017)
4º) 21 gols – Miltão (1975-1978), Roberto Coração de Leão (1978-1982) e Marcelo Rocha (1994-1996)

Bahia (+20 gols)
1º) 37 gols – Douglas (1972-1980)
2º) 32 gols – Nonato (2000-2003)
3º) 25 gols – Bobô (1986-1996)
4º) 23 gols – Marcelo Ramos (1992-1994)
5º) 22 gols – Gilberto (2018-2019)
6º) 21 gols – Beijoca (1975-1978) e Charles (1988-1990)
8º) 20 gols – Cláudio Adão (1986-1991), Lima Sergipano (1992-1997) e Fernandão (2013-2019)

Vitória (+20 gols)
1º) 36 gols – Allan Delon (2000-2004)
2º) 32 gols – Dinei (2008-2014)
3º) 31 gols – André Catimba (1972-1975)

Náutico (+20 gols)
1º) 31 gols – Jorge Mendonça (1973-1975)
2º) 30 gols – Baiano (1983-1986)
3º) 24 gols – Bizu (1989-1991)
4º) 23 gols – Felipe (2007-2008)

Fortaleza (+20 gols)
1º) 27 gols – Rinaldo (2005-2006)
2º) 21 gols – Geraldino (1973-1984)

Agora, os maiores artilheiros dos clubes do Nordeste numa mesma edição (+10 gols).

Santa Cruz (+10 gols)
1º) 21 gols – Ramón (1973)
2º) 14 gols – Nunes (1977)
3º) 13 gols – Grafite (2016)
4º) 12 gols – Nunes (1978) e Luizinho Vieira (2001)
6º) 11 gols – Fumanchu (1978) e Róbson (2000)
8º) 10 gols – Luciano Veloso (1973 e 1974), Fumanchu (1977) e Keno (2016)

Vitória (+10 gols)
1º) 19 gols – Obina (2004)
2º) 16 gols – Dinei (2013)
3º) 15 gols – Roger (2009)
4º) 14 gols – Petkovic (1998) e Allan Delon (2000)
6º) 13 gols – André Catimba (1974)
7º) 12 gols – André Catimba (1973) e Marinho (2016)
9º) 11 gols – Maxi Biancucchi (2013) e Allan Delon (2001)
11º) 10 gols – Claudinho (1993), Tuta (1999), Aristizábal (2002), Nádson (2003) e Tréllez (2017)

Náutico (+10 gols)
1º) 19 gols – Acosta (2007)
2º) 14 gols – Jorge Mendonça (1974)
3º) 13 gols – Felipe (2008) e Kieza (2012)
5º) 12 gols – Miradinha (1983) e Carlinhos Bala (2009)
7º) 11 gols – Jorge Mendonça (1975) e Baiano (1983)
9º) 10 gols – Bizu (1989 e 1991) e Felipe (2007)

Bahia (+10 gols)
1º) 18 gols – Cláudio Adão (1986)
2º) 15 gols – Fernandão (2013)
3º) 14 gols – Douglas (1978) e Gilberto (2019)
4º) 13 gols – Guga (1997)
5º) 12 gols – Beijoca (1978) e Edigar Junior (2017)
8º) 11 gols – Charles (1990), Nonato (2003) e Souza (2011)
11º) 10 gols – Everaldo (1973), Marinho (1985), Róbson (2001) e Nonato (2001 e 2002)

Sport (+10 gols)
1º) 16 gols – André (2017)
2º) 14 gols – Luís Carlos (1985) e Diego Souza (2016)
4º) 13 gols – Leonardo (2000), Taílson (2000), Carlinhos Bala (2007) e André (2015)
8º) 12 gols – Dario (1975) e Mauro (1978)
10º) 11 gols – Marcelo Rocha (1995), Roger (2008) e Diego Souza (2017)
13º) 10 gols – Luís Müller (1996)

Fortaleza (+10 gols)
1º) 16 gols – Rinaldo (2005)
2º) 13 gols – Vinícius (2003) e Wellington Paulista (2019)
4º) 11 gols – Rinaldo (2006)
5º) 10 gols – Marciano (1973)

Botafogo-PB (+10 gols)
1º) 12 gols – Anselmo (1978)

ABC (+10 gols)
1º) 12 gols – Arildo (1985)

Ceará (+10 gols)
1º) 12 gols – Thiago Galhardo (2019)
2º) 11 gols – Petróleo (1986) e Felipe Azevedo (2011)
4º) 10 gols – Ramón (1982) e Wolnei (1985)

América-RN (+10 gols)
1º) 10 gols – Pedrada (1975)

Complementando, veja os maiores artilheiros de cada clube do país na Série A (+30 gols).

181 – Vasco (Roberto Dinamite, 1971-1992)
139 – Flamengo (Zico, 1971-1989)
108 – São Paulo (Luís Fabiano, 2001-2015)
91 – Fluminense (Fred, 2009-2016)
89 – Atlético-MG (Reinaldo, 1973-1983)
78 – Grêmio (Tarciso, 1973-1985)
69 – Botafogo (Túlio, 1994-2000)
57 – Internacional (Valdomiro, 1971-1982)
54 – Santos (Neymar, 2009-2013)
52 – Corinthians (Marcelinho Carioca, 1994-2000)
50 – Atlético-PR (Kléber Pereira, 1999-2002)
48 – Goiás (Túlio, 1988-1992)
46 – Portuguesa (Enéas, 1972-1979)
45 – Cruzeiro (Marcelo Ramos, 1995-2001)
41 – Palmeiras (Leivinha, 1971-1975)
39 – Santa Cruz (Ramon, 1971-1975)
38 – Sport (Diego Souza, 2014-2017)
37 – Bahia (Douglas, 1972-1980)
36 – Guarani (Careca, 1978-1982), Vitória (Allan Delon, 2000-2004) e Paysandu (Róbson, 2003-2005)
34 – Ponte Preta (Washington, 2001-2002)
33 – Coritiba (Zé Roberto, 1972-1974) e Remo (Alcino, 1972-1975)
31 – Náutico (Jorge Mendonça, 1973-1975)


Compartilhe!