Compartilhe!

Nas quatro finais no maior palco do CE, três mandos do Ceará (14, 15 e 21) e um do Fortaleza (22).

Em 19 edições da Copa do Nordeste, a capital cearense abriga a finalíssima pela 4ª vez. A metrópole segue isolada na segunda colocação entre as cidades-sedes do “jogo de entrega da taça”, só abaixo de Salvador, que ainda tem o dobro de decisões. Da mesma forma, o Castelão também segue isolado na segunda posição no ranking de estádios, só abaixo da Fonte Nova – na Bahia, o Barradão e Pituaçu também já receberam decisões. Para esta final de 2022, entre Fortaleza e Sport, mais de 55 mil ingressos foram vendidos antes mesmo do jogo de ida, na Arena Pernambuco.

Ao longo da história intermitente da competição regional, dez estádios diferentes já receberam o último jogo. Vale frisar bem este ponto, pois o próprio Castelão teria uma final a mais na lista, uma vez que recebeu o jogo de ida de 2019, entre Fortaleza e Botafogo. Em relação ao scout do campeão, os últimos anos mudaram o cenário sobre o poder de definição.

Afinal, os visitantes conquistaram os últimos quatro títulos da Lampions, fazendo a disputa “mandantes vs visitantes” passar de 8 x 6 para 8 x 10. Curiosamente, o último visitante a ficar com o vice foi justamente o Sport, em 2017. Das 18 finais anteriores, 15 foram em ida e volta, das quais apenas três terminaram com empate no primeiro jogo, como agora (com o 1 x 1).

Histórico após empate na ida

Até hoje, o mandante do empate na ida nunca buscou a taça fora de casa (Vitória em 2000, Fluminense de Feira em 2003 e Sport em 2017). Nas duas primeiras vezes, havia a vantagem de resultados iguais por melhor campanha. Na última, o gol qualificado fora de casa. Vantagens que mudam a configuração do jogo. Nesta decisão de 2022, sem isso, um novo empate leva a disputa para os pênaltis – desempate só ocorrido 2 vezes até hoje. A diferença estará em campo, na qualidade técnica e na pressão da arquibancada. Já é bastante coisa…

A nova decisão regional no Castelão (e as transmissões na TV)
03/04 (18h30) – Fortaleza x Sport; SBT*, ESPNe Nordeste FC
* Nas afiliadas nordestinas

As sedes decisões da Copa do Nordeste (18 edições)**
1994 – Rei Pelé, Maceió-AL (CRB (2) 0 x 0 (4) Sport*)
1997 – Fonte Nova, Salvador-BA (Vitória* 1 x 2 Bahia)
1998 – Machadão, Natal-RN (América* 3 x 1 Vitória)
1999 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia 1 x 0 Vitória*)
2000 – Ilha do Retiro, Recife-PE (Sport* 2 x 2 Vitória)
2001 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia* 3 x 1 Sport)
2002 – Barradão, Salvador-BA (Vitória 2 x 2 Bahia*)
2003 – Barradão, Salvador-BA (Vitória* 0 x 0 Fluminense de Feira)
2010 – Frasqueirão, Natal-RN (ABC 1 x 2 Vitória*)
2013 – Amigão, Campina Grande-PB (Campinense* 2 x 0 ASA)
2014 – Castelão, Fortaleza-CE (Ceará 1 x 1 Sport*)
2015 – Castelão, Fortaleza-CE (Ceará* 2 x 1 Bahia)
2016 – Amigão, Campina Grande-PB (Campinense 1 x 1 Santa Cruz*)
2017 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia* 1 x 0 Sport)
2018 – Fonte Nova, Salvador-BA (Bahia 0 x 0 Sampaio Corrêa*)
2019 – Almeidão, João Pessoa-PB (Botafogo 0 x 1 Fortaleza*)
2020 – Pituaçu, Salvador-BA (Bahia 0 x 1 Ceará*)
2021 – Castelão, Fortaleza-CE (Ceará (2) 1 x 2 (4) Bahia*)
2022 – Castelão, Fortaleza-CE (Fortaleza x Sport)

* O clube campeão
** Em 1994, 2001 e 2010 o título foi decidido em jogo único. Nos demais, valeu o estádio da volta.

Ranking de cidades na finalíssima do NE (7 locais)
1º) 8 vezes – Salvador
2º) 4 vezes – Fortaleza
3º) 2 vezes – Natal e Campina Grande
5º) 1 vez – Maceió, Recife e João Pessoa

Ranking de estádios na finalíssima do NE (10 palcos)
1º) 5 vezes – Fonte Nova
2º) 4 vezes – Castelão
3º) 2 vezes – Barradão e Amigão
5º) 1 vez – Rei Pelé, Machadão, Ilha do Retiro, Frasqueirão, Almeidão e Pituaçu

Leia a análise sobre a ida da final de 2022
Sport faz aos 46/2T e empata com o Fortaleza no 1º jogo da final da Copa do Nordeste


Compartilhe!