Compartilhe!
  •  
  • 37
  •  
  •  

As sete maiores torcidas de Pernambuco, de acordo com a pesquisa do Instituto Múltipla.

Após um bom tempo, “saiu” uma pesquisa de torcida focada em Pernambuco. A última conhecida era a do Ibope, de 2014. As aspas iniciais são necessárias porque o novo levantamento foi feito em 2018, sendo encontrado por Clayton Silvestre, historiador do tema. Trata-se do estudo produzido pelo Instituto Múltipla durante as eleições gerais de 2018, sendo registrada no Tribunal Superior Eleitoral – o trabalho paralelo no futebol é muito comum durante as entrevistas políticas.

Com 206 páginas, o documento traz não só o mapeamento geral do estado, com liderança do Sport, como a divisão em cinco microrregiões: Recife, Região Metropolitana (sem a capital), Zona da Mata, Agreste e Sertão, com os percentuais de cada uma respeitando a população. Ou seja, um material abrangente. No meu arquivo, esta é a 10ª pesquisa de torcida PE no século XXI. O número de entrevistas da Múltipla, porém, foi um dos menores, com 600 pessoas.

Considerando o nº de entrevistas, o maior dado foi em 2009, com 3.363 pessoas na pesquisa do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN). Nesta de 2018, o que chama a atenção, de longe, é a quantidade de gente que respondeu “nenhum time”, muito acima de qualquer outro levantamento. O dado, que costuma fica entre 20% e 30%, foi de 46%. Quase metade.

Creio que a explicação esteja na metodologia, pois antes da pergunta “Para qual time você torce?” foi feito o seguinte questionamento, pouco usual: “Qual o seu interesse por futebol?”. Em tese, quem não gosta de futebol não torce por ninguém, certo? Não exatamente. Há algo além do futebol, como “pertencimento”, cores da camisa, história, ou até outras modalidades. O “futebol” é a base clubística, mas não o todo. Concorda com esta visão? Vale o debate.

Dito isso, com a ressalva do percentual incomum dos “não torcedores”, vamos aos dados, num trabalho bem detalhado, região por região – mas com algumas margens de erro bem elevadas, devido à amostragem reduzida. E o resultado comprova uma tendência. A partir da rodovia BR-232, que corta o estado do litoral ao interior, quanto mais distante da capital, menos torcedores do trio de ferro. Lembrando que a escolha foi sobre o primeiro time, não havendo qualquer relação com o segundo time ou mesmo se existe uma simpatia alternativa.

Pesquisa em Pernambuco, via Instituto Múltipla
Período: 27/04/2018 a 01/05/2018
População estimada: 9.496.294 habitantes (IBGE/2018)
Público: 600 entrevistados (66 municípios)
Margem de erro: 4,1%

1º) Sport – 14,16% (1.344.675)
2º) Santa Cruz – 10,66% (1.012.304)
3º) Corinthians – 8,50% (807.184)
4º) Náutico – 5,16% (490.008)
5º) Flamengo – 4,83% (458.671)
6º) Palmeiras – 2,33% (221.263)
6º) São Paulo – 2,33% (221.263)
Outros times – 3,15% (299.133)
Sem clube – 46,50% (4.415.776)

Nota do blog: A soma de rubro-negros, tricolores e alvirrubros chega a 29,98%. Na pesquisa anterior em PE, através do Ibope, em 2014, esse dado acumulado foi de 55,6%, sendo 26,3% do Sport, 24,0% do Santa e 5,3% do Náutico. Ou seja, diferença aqui foi sentida na Ilha e no Arruda. Quanto ao timbu, pesou a colocação, ficando em 4º lugar, com 3,34 pontos percentuais abaixo do Corinthians. Ao todo, sete clubes têm ao menos 1% da preferência. A soma dos “forasteiros” dá 21,14%, considerável. O futebol como um todo representa apenas 51,12%, aí sim preocupante.

Recife
População estimada: 18,0% (1,709 mi)
Público: 108 entrevistados
Margem de erro: 9,6%

1º) Sport – 25,00% (427.250)
2º) Santa Cruz – 14,81% (253.109)
3º) Náutico – 12,03% (205.592)
4º) Flamengo – 1,85% (31.616)
Outros times – 2,76% (47.168)
Sem clube – 43,51% (743.585)

Nota do blog: A soma de rubro-negros, tricolores e alvirrubros chega a 51,84%. Na pesquisa anterior na capital, através da Uninassau, feita e divulgada em 2018, esse dado acumulado foi de 68,8%, sendo 33,1% do Sport, 24,1% do Santa e 11,6% do Náutico. Sport (-8,1) e Santa (-9,2) caíram, enquanto o Náutico (+0,4) teve um leve aumento – o timbu foi o campeão estadual daquele ano. À parte do trio, só o Flamengo aparece com mais de 1% na capital.

Região Metropolitana (sem o Recife)
População estimada: 24,2% (2,298 mi)
Público: 145 entrevistados
Margem de erro: 8,3%

1º) Sport – 26,89% (617.932)
2º) Santa Cruz – 19,31% (443.743)
3º) Náutico – 7,58% (174.188)
Outros times – 0,68% (15.626)
Sem clube – 43,51% (999.859)

Nota do blog: Este é o recorde com o maior o percentual do trio do ferro nesta pesquisa, chegando a 53,78%, pouco acima da capital. Ou seja, há um domínio local no “Grande Recife”, cuja soma entre capital e região metropolitana corresponde a 42,2% de toda a população pernambucana, embora a área corresponda a apenas 3,27% do território local (3.216 km² de 98.149 km²). Tanto no Recife quanto na RMR, a ordem é a mesma: 1) Sport, 2) Santa e 3) Náutico.

Zona da Mata de PE
População estimada: 14,6% (1,386 mi)
Público: 88 entrevistados
Margem de erro: 10,7%

1º) Sport – 13,63% (188.911)
2º) Santa Cruz – 12,50% (173.250)
3º) Corinthians – 10,22% (141.649)
4º) Náutico – 5,68% (78.724)
4º) Flamengo – 5,68% (78.724)
4º) Palmeiras – 5,68% (78.724)
7º) São Paulo – 4,54% (62.924)
Outros times – 2,27% (31.462)
Sem clube – 39,77% (551.212)

Nota do blog: É a última microrregião com domínio local, com Sport e Santa nas duas primeiras posições. Aqui, o Náutico já deixa o terceiro lugar no pódio para o Corinthians, que passa a crescer no interior. Se na região metropolitana só o trio ficou acima de 1% (bem acima, na verdade), aqui já são sete clubes, com a influência externa sendo relevante. O duelo entre times de PE e times de outros estados fica 31,81% x 26,12%. Público-alvo dividido.

Agreste de PE
População estimada: 25,2% (2,393 mi)
Público: 151 entrevistados
Margem de erro: 8,1%

1º) Corinthians – 19,86% (475.249)
2º) Santa Cruz – 5,96% (142.622)
3º) Sport – 3,97% (95.002)
3º) Palmeiras – 3,97% (95.002)
5º) São Paulo – 2,64% (63.175)
6º) Náutico – 1,32% (31.587)
6º) Flamengo – 1,32% (31.587)
6º) Santos – 1,32% (31.587)
Outros times – 3,97% (95.002)
Sem clube – 46,35% (1.109.155)

Nota do blog: O Agreste é região interiorana de maior população, cujo domínio é do Corinthians. Com larga vantagem. É o único clube com mais de 10% – na verdade, tem quase 20%. Em 2º lugar, bem atrás do alvinegro, vem o Santa, em sua única vitória sobre o Sport nos recortes desta pesquisa. O leão ficou em 3º lugar, com o Náutico caindo para 6º. O trio soma apenas 11,25%. Os demais somam 29,11%.

Sertão de PE
População estimada: 18,0% (1,709 mi)
Público: 108 entrevistados
Margem de erro: 9,6%

1º) Flamengo – 18,51% (316.335)
2º) Corinthians – 9,25% (158.082)
3º) São Paulo – 4,62% (78.955)
4º) Palmeiras – 2,77% (47.339)
4º) Vasco – 2,77% (47.339)
4º) Fluminense – 2,77% (47.339)
Outros times – 2,76% (47.168)
Sem clube – 56,48% (965.243)

Nota do blog: Na região pernambucana mais distante da capital, indo de 300 a 700 quilômetros, o Flamengo tem amplo domínio, liderando com o dobro do 2º colocado, o Corinthians. Neste recorte, o trio de ferro basicamente não foi citado. Nenhum time recifense chegou a 1%. Na verdade, o único presente no documento é o Sport, com 0,92%, ou 15,7 mil torcedores dentro uma região imensa.

Leia mais sobre o assunto
Pesquisa de torcida do Datafolha em 2019 aponta empate em PE, BA e CE


Compartilhe!
  •  
  • 37
  •  
  •