Compartilhe!

A Conmebol atualizou o seu ranking de clubes, que considera apenas as campanhas na Libertadores, sendo utilizado justamente para definir os cabeças-de-chave do torneio seguinte. No caso, para 2019. A entidade listou os 210 clubes que já se classificaram ao menos uma vez para o maior torneio sul-americano – dois a mais do que na última versão.

Sobre a atualização, o River Plate aparece na liderança pelo segundo ano seguido, com o rival Boca Juniors em segundo, a mesma situação da última lista. E ambos ainda fizeram a final da Libertadores 2018, com o triunfo do millonario ampliando o hiato sobre os xeneizes de 298 para 926 pontos. Eliminado na semi, o Grêmio segue fechando o pódio e, consequentemente, na liderança nacional. Neste recorte, o Palmeiras pulou de 8º para 2º. Ao todo, 28 times do país já participaram da copa, sendo três do NE: Bahia (1960, 1964 e 1989), Sport (1988 e 2009) e Náutico (1968).

Melhor colocado na região, o rubro-negro pernambucano é o único que havia aparecido em todas as listas, uma vez que em 2015 e 2016 somente os cem primeiros colocados foram divulgados. No entanto, o clube vem caindo desde então, de 80º para 121º em quatro anos. A explicação é a diminuição do peso sobre a participação em 2009, quando chegou às oitavas. Hoje, tem 16 pontos à frente do Bahia. Quanto ao timbu, a situação poderia ser melhor, com a 163ª posição em vez da 181ª. O clube poderia ter 24 pontos, mas perdeu os pontos de uma vitória (8 pts, de acordo com o “coeficiente histórico”) por causa de uma escalação irregular.

A fórmula do ranking oficial da Libertadores
Em vigor desde dezembro de 2015, o ranking contempla histórico e performance recente, na Liberta e em títulos nacionais, que funcionam como bônus. As campanhas da última década na Taça Libertadores formam a base da lista, com 100% da pontuação ao primeiro ano, 90% ao segundo e assim sucessivamente, até 10% ao mais antigo. Ultrapassando esse período, a campanha vai para o segundo quesito do regulamento, o “coeficiente histórico”, sem mais depreciações. Ou seja, o título do River em 2018 vale 1.000 pontos, enquanto o título do River em 1996 vale apenas 100. Uma complexidade em busca de uma justiça (?) entre feitos recentes e a história escrita no futebol.

A ordem de importância para a composição do ranking de 2019
1) Performance nos últimos dez anos da Libertadores (de 2009 a 2018)
2) Coeficiente histórico (com a pontuação de 1960 a 2008)
3) Títulos do campeonato nacional (de 2009 a 2018)*
* Apenas um por país, sem contar as copas nacionais. Em caso dois campeonatos nacionais por ano, vale metade da pontuação

Ranking considerando os nordestinos (entre parênteses, a posição geral)
2016 – 1º Sport (80º), 2º Bahia (n/d) e 3º Náutico (n/d)
2017 – 1º Sport (100º), 2º Bahia (n/d) e 3º Náutico (n/d)
2018 – 1º Sport (108º), 2º Bahia (127º) e 3º Náutico (178º)
2019 – 1º Sport (121º), 2º Bahia (126º) e 3º Náutico (181º)

Clubes brasileiros no Ranking 1960-2018 (entre parênteses, a posição geral)
1º) Grêmio (3º) – 6.112 pontos (3 títulos, 18 participações)
2º) Palmeiras (7º) – 3.716 pontos (1 título, 18 participações)
3º) Santos (8º) – 3.504 pontos (3 títulos, 14 participações)
4º) Cruzeiro (9º) – 3.503 pontos (2 títulos, 16 participações)
5º) Atlético-MG (10º) – 3.416 pontos (1 título, 9 participações)
6º) Corinthians (11º) – 3.373 pontos (1 título, 14 participações)
7º) São Paulo (13º) – 3.224 pontos (3 títulos, 18 participações)
8º) Internacional (25º) – 2.392 pontos (2 títulos, 11 participações)
9º) Flamengo (30º) – 2.001 pontos (1 título, 14 participações)
10º) Fluminense (42º) – 1.198 pontos (1 vice, 6 participações)
11º) Botafogo (44º) – 1.179 pontos (1 semifinal, 5 participações)
12º) Vasco (49º) – 982 pontos (1 título, 9 participações)
13º) Atlético-PR (53º) – 852 pontos (1 vice, 5 participações)
14º) Chapecoense (88º) – 295 pontos (2 participações)
15º) São Caetano (93º) – 228 pontos (1 vice, 3 participações)
16º) Guarani (109º) – 138 pontos (1 semifinal, 3 participações)
17º) Sport (121º) – 84 pontos (2 participações)
18º) Bahia (126º) – 68 pontos (3 participações)
19º) Criciúma (135º) – 56 pontos (1 participação)
20º) Coritiba (139º) – 52 pontos (2 participações)
21º) Paysandu (143º) – 48 pontos (1 participação)
22º) Goiás (146º) – 40 pontos (1 participação)
23º) Paraná (161º) – 28 pontos (1 participação)
24º) Santo André (166º) – 24 pontos (1 participação)
25º) Paulista (169º) – 20 pontos (1 participação)
25º) Juventude (175º) – 20 pontos (1 participação)
27º) Náutico (181º) – 16 pontos (1 participação)
28º) Bangu (194º) – 8 pontos (1 participação)


Compartilhe!