Compartilhe!

Real Madrid 1 x 0 Liverpool em 2022

Apesar da reserva, Marcelo foi o 1º brasileiro capitão e campeão. Foto: Champions League/Twitter.

O Real Madrid é o maior vencedor da Champions desde a criação da maior copa europeia, em 1956. Até porque os merengues ganharam logo as cinco primeiras edições. Com tantas “orelhudas” em sua galeria nesse tempo todo, o clube chega se confundir com a própria competição. Onde quase sempre venceu com o melhor time em campo, quase sempre com o melhor futebol em campo e quase sempre dominante.

Esse “quase”, aplicado nessas três situações, passar a ser um importante capítulo na história do gigante espanhol com a conquista de 2022. Embora detenha, com folga, o status de maior clube de futebol do mundo, sendo um candidato natural e ainda mais na condição de campeão espanhol, o Real não era o principal favorito nesta Liga dos Campeões. Nem o segundo. Talvez nem o terceiro. Pois o clube se superou e despachou justamente os nomes com mais bola nesta temporada. No limite, eliminou PSG, Chelsea, Manchester City e Liverpool. Em todos os casos, com a “odd” favorável ao adversário.

Quanto ao “mais bola”, entenda apenas como futebol mais envolvente e contínuo, pois bola o Real naturalmente teve, mas num estilo diferente, mais reativo e com muito coração. Começando no gol, com o belga Coutois, que a torcida brasileira lembra bem da Copa do Mundo de 2018. No Stade de France, diante do Liverpool de Jurgen Klopp, o goleiro fez três defesas espetaculares e outras com enorme segurança. Trabalhou bastante, com o scout de finalizações chegando a 24 x 4 para os ingleses. Foi uma atuação de campeão sem o “perfil” do Real Madrid, não de seus 13 títulos anteriores. Dos 4 chutes do Real, nas raras chegadas, apenas dois foram na barra, um deles do atacante Vinícius Júnior, o “Vini Malvadeza”.

A joia revelada pelo Flamengo e negociada por 45 milhões de euros quando tinha apenas 17 anos viveu o seu maior momento até aqui. Aos 21 anos, decidiu a Liga dos Campeões da Uefa e reafirmou a ótima dupla com Benzema. Cravou o seu lugar no Mundial de 2022, pela Seleção, e elevou mais uma vez o Real Madrid, que parece ganhar a Champions League como o ABC no Campeonato Potiguar. Por sinal, dos 775 clubes profissionais no Brasil, só 56 têm ao menos 14 títulos estaduais. Ainda nesta linha, como se diz “14 vezes campeão”? Tetradeca. Como disse o volante Casemiro após o título, o 5º dele por lá, “esse clube vive de Champions”.

Os 14 títulos do Real Madrid na Liga dos Campeões da Uefa
1956 – Real Madrid 4 x 3 Stade Reims (campeão)
1957 – Real Madrid 2 x 0 Fiorentina (bi)
1958 – Real Madrid 3 x 2 Milan (tri)
1959 – Real Madrid 2 x 0 Stade Reims (tetra)
1960 – Real Madrid 7 x 3 Eintracht Frankfurt (penta)
1966 – Real Madrid 2 x 1 Partizan (hexa)
1998 – Real Madrid 1 x 0 Juventus (hepta)
2000 – Real Madrid 3 x 0 Valencia (octo)
2002 – Real Madrid 2 x 1 Bayer Leverkusen (enea)
2014 – Real Madrid 4 x 1 Atlético de Madrid (deca)
2016 – Real Madrid (5) 1 x 1 (3) Atlético de Madrid (hendeca)
2017 – Real Madrid 4 x 1 Juventus (dodeca)
2018 – Real Madrid 3 x 1 Liverpool (trideca)
2022 – Real Madrid 1 x 0 Liverpool (tetradeca)

Abaixo, assista ao gol de Vinícius Júnior, aos 14/2T, num vídeo publicado pelo perfil da Uefa. Na sequência, a atualização do ranking de títulos da competição, por clube e por seleção.

Mais títulos conquistados na Champions de 1956 a 2022 (+5)*
1º) 14 vezes – Real Madrid (ESP)
2º) 7 vezes – Milan (ITA)
3º) 6 vezes – Bayern de Munique (ALE) e Liverpool (ING)
5º) 5 vezes – Barcelona (ESP)
* Ao todo, 22 clubes diferentes já ergueram a taça

Nº de títulos por país de 1956 a 2022 (67 edições)
19 vezes – Espanha
14 vezes – Inglaterra
12 vezes – Itália
8 vezes – Alemanha
6 vezes – Holanda
4 vezes – Portugal
1 vez – Escócia, França, Romênia e Sérvia


Compartilhe!