Compartilhe!
  • 115
  •  
  •  
  •  

O desmonte do Salgueiro foi enorme em 2018. No início do ano saíram peças importantes, com a base tendo como destino o Fluminense de Feira. A causa principal, claro, foi a falta de recursos. De fato, o clube sertanejo nunca teve uma boa saúde financeira, mas ao menos no primeiro semestre houve a captação de receitas. Somando Estadual (R$ 110 mil), Nordestão (R$ 775 mil) e Copa do Brasil (R$ 1,1 milhão, já com a classificação à segunda fase), o carcará acumulou 1,985 milhão de reais em cotas de participação e/ou premiação. Porém, esta verba não foi suficiente para bancar um time competitivo na disputa principal, a terceirona.

Embora tenha tido um bom momento no campeonato, com três vitórias seguidas entre as rodadas 6 e 8, incluindo o triunfo no Mangueirão, o clube conviveu mais tempo com a zona de rebaixamento, culminando com a queda por antecipação. Curiosamente diante do Remo, que devolveu no Cornélio de Barros o placar de 1 x 0 – gol de Jayme aos 17 minutos do 2T. Com isso, o carcará acabou rebaixado no Campeonato Brasileiro pela 3ª vez em sua história profissional.

Diante de 886 torcedores, o revés encerrou um ano de trabalho fraco no Salgueiro, aquém das últimas temporadas, quando se firmou como principal força do interior do estado. Exceção feita ao trio de ferro, nenhum time local terá “calendário regular” em 2019, o que corresponde às Séries A, B e C, de 18 a 38 jogos. Na D, a campanha pode durar apenas 6 partidas…

Pernambucanos na 4ª divisão de 2019: Salgueiro, América, Central e Vitória

Os rebaixamentos nacionais do Salgueiro
2011 (da B pra C): 38 jogos, 8V, 5E e 25D, com 25.4% de apto.
2012 (da C pra D): 18 jogos, 4V, 8E e 6D, com 37.0% de apto.
2018 (da C pra D): 17 jogos, 3V, 8E e 6D, com 33.3% de apto.*
* Ainda resta um jogo

As 12 participações do carcará no Brasileiro
1x Série B (11**)
9x Série C (08, 09, 10*, 12**, 14, 15, 16, 17 e 18**)
2x Série D (13* e 19)
* Acesso
** Rebaixamento


Compartilhe!
  • 115
  •  
  •  
  •