Compartilhe!

Com este jogo adiado, o timbu chegou a 5 jogos sem vitória. Foto: Lucas Almeida/Sampaio Corrêa.

O Náutico somou apenas 7 pontos dos últimos 36 disputados, o que dá um aproveitamento de 19%. Este recorte de 12 jogos pontua a derrocada pernambucana na Série B, com 1V, 4E e 7D. E o único resultado positivo foi sobre o Oeste, o lanterna virtualmente rebaixado. Dito isso, vale pontuar que o alvirrubro fez, em São Luís, a sua melhor partida neste período.

Diante do embalado Sampaio Corrêa, hoje no G4, o time pernambucano se defendeu melhor na maior parte da noite e levou mais perigo – o que surpreendeu bastante, após seis mudanças no time, mantendo o perfil sem direção de Gilson Kleina. No scout de finalizações, 22 x 9 a favor do Náutico. Considerando só as certas, 5 x 2. Porém, preste atenção neste último número, “2”. A efetividade do campeão maranhense definiu o resultado no Castelão, com a vitória do mandante por 2 x 1. No último lance de um jogo que se estendeu até os 52 minutos.

Àquela altura, mesmo depois de sair atrás no placar, com Roney aos 3 do segundo tempo, o Náutico continuou compacto, distribuindo bem a bola e buscando o ataque. Chegou bem até com os zagueiros. E conseguiu o empate com Ruy, num golaço de fora da área aos 33. Porém, a má situação na classificação parece pressionar de forma natural a equipe, que não soube valorizar o pontinho fora de casa, mesmo entendendo que o jogo estava favorável.

Nos acréscimos, já com um a mais, após a expulsão de Joazi (revelado no próprio timbu), o visitante seguiu tentando a virada a todo custo. Nos segundos finais, teve uma falta no ataque e bateu rapidamente, com o ameaçado treinador gritando “calma!” sem parar. Faltou isso mesmo. O time perdeu a bola e o contragolpe puxado por Diego Tavares foi fatal, até o cruzamento rasteiro para o centroavante Caio Dantas marcar. Até ali, ele só havia chutado duas bolas, sem perigo. Mas acabou mostrando, de forma duríssima ao emocional do Náutico, porque é o artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro, agora com 14 gols.

Série B enfim uniforme
Com a realização do jogo adiado da 11ª rodada, a Série B volta a ter todos os jogos realizados. Isso só havia ocorrido na rodada inaugural! Assim, o cenário na 21ª rodada passa a ser fiel para os 20 clubes, como sobre a vice-liderança do Sampaio (com 37 pontos, a 7 do líder) ou como sobre o tamanho da bronca em Rosa e Silva, com o Náutico dentro da zona, já a 4 pontos do 16º colocado.

Náutico em 21 rodadas na Série B de 2020
Mandante (10 jogos, 12 pts e 40.0%): 2V, 6E e 2D
Visitante (11 jogos, 8 pts e 24.2%): 2V, 2E e 7D

Escalação do Sampaio (melhores: Gustavo e Caio; piores: Joazi e André Luiz)
Gustavo; Luiz Gustavo (Joazi, 24/2T), Joécio, Daniel Felipe e Marlon; André Luiz (Ferreira, 5/2T), Vinícius Kiss (Léo Costa, 24/2T) e Marcinho; Robson (Diego Tavares, 32/2T), Caio Dantas e Roney (Gustavo Ramos, 32/2T). Técnico: Léo Condé

Escalação do Náutico (melhores: Kieza, Bustamente e Ruy; piores: Jhonnatan e Djavan)
Halls; Bryan, Camutanga, Ronaldo Alves e Willian Simões; Djavan (Jhonnatan, 18/2T), Bustamante e Dadá Belmonte (Erick, 18/2T); Dudu (Ruy, intervalo), Vinícius (Paiva, 37/2T) e Kieza. Técnico: Gilson Kleina

Histórico geral de Sampaio x Náutico (todos os mandos)
23 jogos
11 vitórias pernambucanas (47,8%)
5 empates (21,7%)
7 vitórias maranhenses (30,4%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Clauber Santana, João de Andrade e Lucas Liausu):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!