Compartilhe!

Santa Cruz 1 x 0 Juazeirense na Série D

Hugo Cabral soma 4 gols e 1 assistência em 6 jogos no BR. Foto: Evelyn Fotografias/Santa Cruz.

Com um gol de Hugo Cabral no início do segundo tempo, o Santa Cruz bateu a Juazeirense por 1 x 0 e emplacou a segunda vitória seguida na Série D, enfim ganhando fôlego na classificação. Agora em 3º lugar na chave, o tricolor pernambucano está a uma vitória simples de obter a classificação ao mata-mata. Num confronto direto nesta primeira fase, os corais chegaram a 18 pontos e abriram boa vantagem sobre o Sergipe, o atual 5º colocado. No caso, a diferença de 3 pontos é, na prática, de “4 pontos”, devido à vantagem no número de vitórias.

Ou seja, a vaga, outrora titubeante, está bem próxima. Inclusive, há até uma conta direta para a liderança. Vencendo os dois jogos, contra o líder e o vice-líder, o time de Martelotte assumiria a ponta com 24 pontos. Por fim, vale pontuar a presença da torcida no Arruda, com o boderô caindo um pouco em relação jogos anteriores, apesar do tíquete médio próximo – hoje de R$ 19,65, contra R$ 20,61 diante do Jacuipense. Num cenário ainda sem o “Todos com a Nota”, o Santa poderia avaliar melhor a sua precificação considerando a carga de 20 mil ingressos, ainda mais com o clube dependendo bastante da bilheteria, devido à ausência de outras frentes nesta divisão do BR. Não dá pra ter lugar vazio havendo demanda.

Histórico favorável do confronto

Este foi o 6º jogo na história entre Santa Cruz e Juazeirense, todos disputados de 2016 pra cá. Ao devolver o placar do primeiro do turno desta primeira fase da Série D, o Santa manteve o retrospecto positivo no duelo: 3 vitórias do tricolor, 2 empates e 1 vitória dos baianos.

Escalação do Santa Cruz
Jefferson; Edson Ratinho, Luan Bueno, Alemão (Doni) e Ítalo Silva; Daniel Pereira, Gilberto Júnior (João Erick) e Wescley (Anderson Ceará); Hugo Cabral (Tarcísio), Matheuzinho e Rafael Furtado (Raphael Macena). Técnico: Marcelo Martelotte

Escalação da Juazeirense
Rodrigo Calaça; Dadinha (Matheus Reis), Eduardo, Wendell e Waguinho (Elias Ceará); Nildo (Thalison), Ian e Guilherme Escuro (Nixon); Deysinho, Abrãao (Thauan) e Mauri. Técnico: Agnaldo Liz

Maiores públicos do Santa Cruz na Série D de 2022 (e as rendas)
1º) 20.000 – Santa Cruz 0 x 2 Jacuipense, 19/06 (R$ 412.350)
2º) 19.999 – Santa Cruz 1 x 0 Sergipe, 05/06 (R$ 372.155)
3º) 19.491 – Santa Cruz 1 x 2 ASA, 23/04 (R$ 359.955)
4º) 14.896 – Santa Cruz 1 x 0 Juazeirense, 03/07 (R$ 292.780)
5º) 7.036 – Santa Cruz 2 x 1 CSE, 22/05 (R$ 115.975)
6º) 4.951 – Santa Cruz 3 x 2 Atlético de Alagoinhas, 08/05 (R$ 66.650)
Total: 86.373 pessoas em 6 jogos, com média de 14.395. Renda acumulada de R$ 1.619.865

Classificação do Grupo A4 da Série D após a 12ª rodada
1º) 21 pontos – Lagarto (5V, 6E e 1D; 18 GP e 10 GC; +8)
2º) 19 pontos – ASA (5V, 4E e 3D; 10 GP e 12 GC; -2)
3º) 18 pontos – Santa Cruz (5V, 3E e 4D; 13 GP e 12 GC; +1)
4º) 18 pontos – Jacuipense (4V, 6E e 2D; 17 GP e 12 GC; +5)
5º) 15 pontos – Sergipe (3V, 6E e 3D; 12 GP e 11 GC; +1)
6º) 13 pontos – Juazeirense (3V, 4E e 5D; 7 GP e 12 GC; -5)
7º) 11 pontos – CSE (2V, 5E e 5D; 17 GP e 20 GC; -3)
8º) 10 pontos – Atlético-BA (2V, 4E e 6D; 12 GP e 17 GC; -5)

Leia mais sobre o assunto
A tabela de jogos do Santa Cruz no Campeonato Brasileiro da Série D de 2022


Compartilhe!