Compartilhe!

O meia-atacante Jeremias comemora a definição do triunfo no finzinho. Foto: Rafael Melo/Santa.

Num roteiro contagiante, o Santa Cruz conseguiu uma grande vitória sobre o Botafogo, no Arruda. Na verdade, o resultado acabou transformado em goleada nos acréscimos, numa sequência de contragolpes após 70 minutos de luta para conter o time paraibano, líder do grupo A do Nordestão e com um a mais em campo.

O resultado de 3 x 0, com gols de Jeremias (2) e Pipico (1), coloca o tricolor na zona de classificação do grupo B, agora com 10 pontos. Como abriu a penúltima rodada, o time pernambucano agora vai secar Vitória (10 pontos), Ceará (8) e Imperatriz (7). Em 3º lugar, o Santa só deixará o G4 se for ultrapassado por pelo menos dois desses concorrentes. Ou seja, o cenário finalmente clareou no torneio regional. Graças ao “all in” diante do Bota, que precisava apenas do empate para se garantir nas quartas de final por antecipação.

A vitória, a luta e a goleada
Foi um jogo com vários personagens. Começando pelo pior, o árbitro Léo Simão, do Ceará, que marcou um pênalti duvidoso para o Santa, aos 18, e deu um vermelho direto para Didira aos 20, num lance que não cabia esta interpretação. Além disso, distribuiu cartões amarelos até o fim e ainda expulsou Itamar Schulle. Trabalho fraco do juiz. Sobre o futebol, os pontos positivos, começando por Pipico, de volta após alguns jogos. Converteu o pênalti, chegando a 27 gols em 51 jogos no clube, e seguiu perigoso mesmo quando o mandante perdeu um jogador, logo depois. O planejamento era atuar por 45 minutos, mas ele ficou em campo durante 71.

Nesse tempo, a bola passou para os pés do visitante, que fez três substituições (bem cedo) para atacar e deixou o Santa com as linhas bem aproximadas e no campo defensivo. O objetivo era evitar infiltrações e cruzamentos, e o Bota teve dificuldades. Ao menos dois responsáveis, André, na cabeça de área, e Maycon Cleiton, com boas defesas (uma delas sensacional, numa cabeçada de Digo, aos 38). O time de João Pessoa chutou mais, mas o scout de 10 x 9 mostra o espaço dado aos contragolpes. E o Santa tentou, errou, mas acertou. No fim, aos 48 e aos 51, com Jeremias caindo pela esquerda 2x, os gols que ratificaram toda a aplicação em campo.

Streaming recorde no Youtube
Este jogo foi o 8º nesta edição da Copa do Nordeste com transmissão liberada no Youtube, através do perfil oficial do torneio. Na reta final, a partida registrou o maior pico de audiência simultânea, com 87,4 mil pessoas. Superou Ceará 2 x 2 Bahia, em 15 de fevereiro, com 85,6 mil.

Escalação do Santa (melhors: 1 Jeremias, 2 Maycon, 3 André; pior: Didira)
Maycon Cleiton; Toty, Denilson, Feliphe Gabriel e Júnior; André, Chiquinho e Didira; Victor Rangel (Tinga, 37/2T), Pipico (Bileu, 26/2T) e Patrick (Jeremias, 23/2T). Técnico: Itamar Schulle

Escalação do Botafogo (melhor: Dico; piores: 1 Luís Gustavo, 2 Christianno, 3 Everton)
Felipe; Léo Moura, Fred, Luís Gustavo e Christianno; Wellington Cézar (Dico, 33/1T), Juninho (Pimentinha, 11/2T) e Everton Heleno; Cássio Gabriel, Lohan (Lucas Simón, 11/2T) e Rodrigo Andrade. Técnico: Evaristo Piza

Histórico geral de Santa Cruz x Botafogo-PB (todos os mandos)
64 jogos
36 vitórias tricolores (56,2%)
14 empates (21,8%)
14 vitórias paraibanas (21,8%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Celso Ishigami, Rodolpho Moreira):

Abaixo, assista aos melhores momentos da partida, num vídeo do perfil da Copa do Nordeste.


Compartilhe!