Compartilhe!

O gramado do Arruda após a conclusão da última reforma parcial, em 14 de fevereiro de 2019. 

Após dez anos, o Arruda terá um novo gramado. Em 2009 o estádio tricolor passou por uma reforma estrutural com gasto acima de R$ 4 milhões – incluindo melhorias no anel superior, que estava interditado. A obra, que incluiu a troca do campo, possibilitou a volta da Seleção Brasileira ao estado após 14 anos. Desde então o Santa Cruz vinha cuidando do gramado com reparos em áreas danificadas.

Ou seja, a troca de placas de gramas. Na última vez, no início de 2019, o clube trocou 60% do piso – ou 4.284 m² da área de jogo, que é de 7.140 m². Agora, visando a temporada de 2020, a direção do clube optou por um trabalho além do campo. Ou seja, inclui uma nova drenagem – até porque esta foi uma falha constante durante o ano, com o gramado do Mundão em mau estado na maior parte do tempo.

Explicação de Victor Pessoa, integrante do conselho de gestão do Santa:
“Vamos retirar a grama na área central. Na lateral, vamos tirar também a camada de argila, que tem aproximadamente 20 centímetros (e atrapalhou a drenagem neste ano). Vamos recompor com material drenante específico, que vem da Greenleaf (a mesma empresa da reforma em janeiro). Uma areia lavada, de média a grossa. Essas amostras (da areia) estão sendo aprovadas. Iremos executar 100% do gramado novo. Uma grama de similaridade 419 (do tipo “Grama Bermuda TifWay”), do ponto de vista comercial, bem acessível. É a mesma do Mineirão, Arena Pernambuco, Maracanã, Arena Fonte Nova e Aflitos. Não é uma novidade. O torcedor sabe o que pode esperar. Estamos em busca da excelência e também do melhor sistema possível para a prática da atividade”

Citado na aspa, o estádio do Náutico também passou por este processo, com a construção de uma nova drenagem. Em relação a valores, a última obra paulatina do Santa custou R$ 200 mil. Desta vez o clube não revelou o valor. Considerando a projeção do valor de 60% para 100% do campo, o custo ficaria em R$ 333 mil. Entretanto, também haverá o trabalho na drenagem, encarecendo a obra.

Competições oficiais do Santa em 2020: Estadual, Nordestão, Copa do Brasil e Série C.

O início do trabalho da nova reforma, com a aplicação de herbicidas. Fotos: Santa Cruz/divulgação.


Compartilhe!