Compartilhe!
  •  
  • 13
  •  
  •  

Os dois melhores tanto do Grupo A quanto do B. Deu a lógica na semi. Imagem: Copa NE/Twitter.

A Copa do Nordeste de 2021 chega à reta final já com a garantia de um clássico regional na decisão. Na semi, teremos dois duelos entre os grandes das cidades de Fortaleza e Salvador, com os cearenses tendo a vantagem do mando. A composição com Fortaleza x Bahia e Ceará x Vitória veio a partir dos resultados esperados mas quartas, apesar dos caminhos distintos.

No sábado, o Bahia goleou sem dar chance ao CRB, que vinha numa ótima semana – com passagem na Copa do Brasil. O Fortaleza, dono da melhor campanha, suou bastante para fazer 2 x 1. Só não suou mais que o Vitória, que fez o mesmo placar sobre o Altos com um gol aos 44/2T. Num jogo isolado no domingo, o Ceará fez 3 x 0 no Sampaio, mas o placar passa uma tranquilidade além do que foi a partida. Embora tenha dominado as ações ofensivas, o vozão só marcou aos 27/2T. Ali, abriu a porteira, com três gols em seis minutos, justificando o seu enorme potencial técnico. Inclusive, isso faz com que a outra semifinal, entre os tricolores, seja a mais parelha.

Os quatro semifinalistas estão entre os cinco clubes com mais presenças na semifinal da Lampions, do Fortaleza, com 5, ao Bahia, com 12. A exceção neste pelotão é o Sport, com 9, eliminado ainda na fase de grupos. Sobre a futura decisão, 50% de chance de repeteco. O Ba-Vi já aconteceu três vezes (1997, 1999 e 2002), enquanto Ceará x Bahia já ocorreu em duas oportunidades, incluindo no último ano (2015 e 2020). As outras opções são com o Clássico-Rei, que na última edição ocorreu na semi, e com o clássico entre os leões do CE e da BA.

Em relação às finanças do torneio, vale dizer que, após cotas diferenciadas na primeira fase, de R$ 1,46 mi a R$ 1,91 milhão, os quatro classificados receberam o mesmo valor no mata-mata, com R$ 650 mil acumulados. Agora, vale o título, com R$ 1 mi, e o vice, com R$ 500 mil. Na sua opinião, qual será a decisão do Nordestão? Deixei o meu pitaco nos textos abaixo.

As semifinais de 2021 (tabela atualizada em 19/04, com rodada dupla!)
24/04 (16h00) – Ceará x Vitória (Castelão), SBT*
24/04 (20h30) – Fortaleza x Bahia (Castelão), Fox Sports*
* À parte do pay-per-view, que cobre todos os jogos (via Nordeste FC)

As campanhas dos semifinalistas (após 9 jogos)
20 pontos (6V, 2E e 1D) – Fortaleza (+6; 11 GP e 5 GC)
19 pontos (5V, 4E e 0D) – Ceará (+14; 17 GP e 3 GC)
16 pontos (5V, 1E e 3D) – Bahia (+11; 20 GP e 9 GC)
16 pontos (4V, 4E e 1D) – Vitória (+4; 12 GP e 8 GC)

A seguir, confira o ranking de campanhas no “G4”, tanto o recorte absoluto, desde 1994, quanto nas edições a partir do retorno após o acordo judicial entre a Liga do Nordeste e a CBF. Ao todo, 21 clubes diferentes já terminaram entre os quatro melhores do torneio.

Nº de semifinais do Nordestão de 1994 a 2020 (18 edições, 72 vagas)
1º) 12x – Bahia (94, 97, 98, 99, 01, 02, 15, 16, 17, 18, 20 e 21)
2º) 10x – Vitória (97, 98, 99, 00, 02, 03, 10, 15, 17 e 21)
3º) 9x – Sport (94, 97, 99, 00, 01, 14, 15, 16 e 17)
4º) 7x – Ceará (97, 13, 14, 15, 18, 20 e 21)
5º) 5x – Fortaleza (01, 13, 19, 20 e 21) e Santa Cruz (02, 14, 16, 17 e 19)
7º) 3x – ABC (03, 10 e 18), América-RN (98, 03 e 14) e Náutico (01, 02 e 19)
10º) 2x – Campinense (13 e 16), CSA (99 e 10) e Botafogo-PB (98 e 19)
13º) 1x – ASA (13), CRB (94), Confiança (20), Cruzeiro-AL (94), Fluminense de Feira (03), Poções-BA (00), Sampaio Corrêa (18), Sergipe (00) e Treze (10)

Nº de semifinais do Nordestão no período de 2013 a 2021 (9 edições, 36 vagas)
1º) 6x – Bahia (15, 16, 17, 18, 20 e 21) e Ceará (13, 14, 15, 18, 20 e 21)
3º) 4x – Fortaleza (13, 19, 20 e 21), Santa Cruz (14, 16, 17 e 19) e Sport (14, 15, 16 e 17)
6º) 3x – Vitória (15, 17 e 21)
7º) 2x – Campinense (13 e 16)
8º) 1x – ABC (13), América-RN (14), ASA (13), Botafogo-PB (19), Confiança (20), Náutico (19) e Sampaio Corrêa (18)

Abaixo, a visão do blog sobre os dois confrontos. Lembrando que esta é a última fase em “jogo único”. Já a decisão segue o modelo desde 2013, em ida e volta. Jogos nos dias 1 e 8 de maio.

Fortaleza x Bahia
Disputa pesada no Castelão, reunindo dos dois melhores times desta edição. Há dois meses, num jogo-chave no Brasileirão, o Bahia goleou o Fortaleza por 4 x 0, no mesmo local. O jogo pavimentou a permanência do time baiano, mesmo sob desconfiança, enquanto os alencarinos ficaram só na última rodada, devido ao saldo. Os treinadores daquele dia se mantêm, mas em momentos bem mais tranquilos. Dado Cavalcanti se firmou no Bahia e começa a ajudar na remontagem do elenco – e a recuperar peças como Nino Paraíba, Rossi e Rodriguinho. Aos poucos vai dando a sua cara, com um perfil mais ofensivo – e o time, com três goleadas, tem o melhor ataque da edição (20 gols) e o artilheiro, Gilberto (7). No leão, Enderson Moreira superou uma enorme pressão, o que só aconteceu porque bateu todas as metas possíveis. Avançou duas fases na Copa do Brasil e chega à semi tendo a maior pontuação. Friso pontuação porque não considero o melhor desempenho, o que deixa o jogo ainda mais interessante – no turno, deu Fortaleza, 2 x 1. Pitaco: Bahia.

Histórico do confronto
50 jogos
21 triunfos do tricolor baiano (42,0%)
15 empates (30,0%)
14 vitórias do tricolor cearense (28,0%)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre Fortaleza x Bahia:

Ceará x Vitória
Apesar da tradição das camisas, este tem sido um dos clássicos nordestinos mais desiguais nos últimos tempos. O vozão venceu os últimos quatro jogos, somando Copa do Brasil e Nordestão (inclusive em 2021), atuando tanto em Fortaleza quanto em Salvador. Especificamente sobre a Lampions, o scout em mata-mata aponta 4 x 1 para o Ceará, que passou nos últimos quatro. A única classificação rubro-negra aconteceu no primeiro duelo eliminatório, na já distante semifinal de 1997. Faz tempo. Em 2021, o cenário não parece muito propício para a reversão. Enquanto o time de Guto Ferreira chega com uma invencibilidade de 21 jogos no torneio, somando 2020 e 2021, contando um elenco encorpado, o time de Rodrigo Chagas passou sufoco nas quartas, se classificando com um gol no finzinho, quando era pior em campo. O atacante rubro-negro Samuel, o recordista de premiações nesta edição, com cinco, terá que se superar, sem direito a erro, uma vez que o alvinegro, com Mendoza, passou a ter um contragolpe ainda mais veloz. Pitaco: Ceará.

Histórico do confronto
45 jogos
16 vitórias do rubro-negro baiano (35,5%)
14 empates (31,1%)
15 vitórias do alvinegro cearense (33,3%)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre Ceará x Vitória:


Compartilhe!
  •  
  • 13
  •  
  •