Compartilhe!
  •  
  • 6
  •  
  •  

A torcida leonina compareceu no Paulo Coelho, sem resposta do time. Imagens: Sport e Petrolina.

Abrindo a penúltima rodada da 1ª fase do Estadual, o Sport não passou de um empate sem gols com o Petrolina, no Sertão do São Francisco. O adversário havia sofrido 11 gols em 7 jogos, mas o rubro-negro foi incapaz de balançar as redes. Até tentou, com Hernane Brocador perdendo três chances no 1T, com o lateral-esquerdo Luciano Juba acertando a trave duas vezes no 2T e com um abafa nos minutos finais, já com dois centroavantes em campo. Não conseguiu, com o goleiro Tigre espalmando e com a zaga da fera sertaneja bastante presente, 0 x 0.

O Sport atuou com a sua formação principal, até porque necessitava da vitória para voltar aos trilhos em termos de classificação no Campeonato Pernambucano, ao menos em relação ao G6, a meta ainda possível. Agora, mesmo permanecendo na zona de classificação (hoje na 5ª posição), o atual campeão está obrigado a vencer o Clássico das Multidões na última rodada, em 25 de março, na Ilha do Retiro, para não depender de outros resultados na 9ª rodada. Afinal, o leão não poderá empatar na pontuação com nenhum concorrente.

É bom considerar o perigo deste cenário desde já, pois uma não classificação significaria a disputa do quadrangular do rebaixamento no certame estadual. Seria, possivelmente, o maior vexame do Sport em 104 participações na principal competição do futebol local…

Escalação do Petrolina (melhor: Tigre; pior: Douglas)
Tigre; Jô, Nildo, Marcos Arthur e Wallace; Romário, Denis e Jefferson Pimpim (Cícero Mateus, 30/2T); Bruninho (Gustavo Delegado, 44/2T), Hudson e João Douglas (Saci, 34/2T). Técnico: Hgor César

Escalação do Sport (melhores: 1 Mugni, 2 Luciano; piores: 1 Brocador, 2 Yan, 3 Ewandro)
Luan Polli; Prata, Cleberson, Adryelson e Luciano Juba (Ewerthon, 18/2T); Willian Farias, João Igor e Lucas Mugni; Marquinhos (Elton, 27/2T), Brocador e Yan (Ewandro, 11/2T). Técnico: Daniel Paulista

Histórico geral de Petrolina x Sport (todos os mandos)
19 jogos
14 vitórias rubro-negras (73,6%)
5 empates (26,3%)

Oito décadas no G4
Exceção feita à edição de 1978, quando o Sport não quis participar, a última vez em que o clube ficou fora do G4 da competição, na classificação final, foi em 1936, no último ano da era amadora. Ou seja, jamais aconteceu no era profissional. Nota-se que a responsabilidade em 2020 é grande.

A classificação provisória na 1ª fase de 2020
1º) 19 pontos (6V, 1E, 0D) – Santa Cruz (+10 SG; 12 GP)
2º) 13 pontos (4V, 1E, 2D) – Salgueiro (+3 SG; 10 GP)
3º) 11 pontos (3V, 2E, 2D) – Retrô (+5 SG; 13 GP)
4º) 11 pontos (3V, 2E, 2D) – Náutico (+3 SG; 9 GP)
5º) 11 pontos (2V, 5E, 1D) – Sport* (+4 SG; 9 GP)
6º) 9 pontos (2V, 3E, 2D) – Afogados (-1 SG; 11 GP)
7º) 9 pontos (2V, 3E, 2D) – Central (-1 SG; 4 GP)
8º) 7 pontos (1V, 4E, 3D) – Petrolina* (-5 SG; 6 GP)
9º) 4 pontos (1V, 1E, 5D) – Decisão (-12 SG; 5 GP)
10º) 2 pontos (0V, 2E, 5D) – Vitória (-6 SG; 3 GP)
* Já jogaram pela pela 8ª rodada

A análise do Podcast 45 Minutos (João de Andrade e Lucas Liausu, a partir do minuto 49):


Compartilhe!
  •  
  • 6
  •  
  •