Compartilhe!
  •  
  • 7
  •  
  •  

O jovem time leonino lutou bastante, mas faltou conjunto. Foto: Gustavo Henrique/CRB.

Com um time repleto de garotos entre 16 e 21 anos, tendo como exceção o goleiro reserva Carlos Eduardo (de 29) e o contestado volante Márcio Araújo (de 36), o Sport acabou sendo derrotado pelo CRB na 2ª rodada da Copa do Nordeste. O time alagoano foi melhor do início ao fim, tendo as melhores oportunidades e mostrando mais estrutura tática, obviamente – efetivamente, na barra, o visitante só teve uma chance. Sobre a partida, com gols nos acréscimos de Lucão do Break (no 1T) e Wesley (no 2T), vale focar na opção na direção leonina em relação ao regional.

Na estreia, o time já havia sido alternativo, mas num contexto mais aceitável. Os principais jogadores (Thiago Neves, Marcão, Patric, Adryelson etc) ganharam folga devido à alta minutagem na Série A, num calendário sem descanso. Na ocasião, a equipe remendada empatou com o Sampaio na Ilha, com mau futebol. Desta vez, no Rei Pelé, a alteração foi ainda mais drástica, com o foco do Sport no duelo contra a Juazeirense, pela Copa do Brasil. A partida no interior baiano, dentro de quatro dias, vale uma premiação de R$ 1,07 milhão. Nesta visão, até os reservas úteis da estreia na Lampions ficaram no Recife.

Assim, o time em Alagoas foi comandado por Ricardo Severo, o técnico do Sub 20, que já havia sido acionado na estreia do Pernambucano, onde a escalação faz mais sentido – e deveria ser regra nesta temporada. E aí vem o seguinte ponto. Nesta semana o clube inverteu as formações, com o time reserva jogando o PE, na quarta-feira, e o “júnior” jogando o NE, no sábado. Em ambos os jogos, com a presença de Márcio Araújo, diga-se. Considerando o desafio técnico e, sobretudo, a importância dos torneios, não teria sido melhor manter a ordem da 1ª rodada? Talvez o time reserva não fosse suficiente para suportar o time de Maceió, mas ao menos indicaria uma escolha mais condizente com a realidade.

Prioridade invertida (e equivocada)
Considerando as escolhas da semana, o Sport optou por manter o Nordestão em segundo plano, como já havia acontecido em 2020, quando voltou à disputa após dois anos de ausência – justamente com a direção tendo o retorno como bandeira, após a decisão inexplicável da direção anterior. Ou seja, voltou à Copa do Nordeste, “pero no mucho”. Nesta largada em 2021, tem 1 ponto em 6. Hoje, o leão escalou o mínimo possível sobre o elenco. Nem os melhores juniores estiveram à disposição. E se foi o mínimo possível, então acho que foi um erro. Paralelamente ao revés, a preparação segue para a Copa do Brasil, mas o Sport vai aumentando a pressão sobre si, até porque perdeu tanto no Estadual (Salgueiro 2 x 1) quanto no Nordestão (CRB 2 x 0)…

Escalação do CRB (melhores: Lucão, Wesley e Mardden)
Edson Mardden; Reginaldo, Gum, Ewerton Páscoa e Guilherme Romão; Claudinei, Diego Torres (Régis) e Wesley; Luidy (Darli), Lucão do Break e Hyuri. Técnico: Roberto Fernandes

Escalação do Sport (melhor: Maxwell; piores: Pardal, Pedro e Márcio)
Carlos Eduardo; Deyvson, Renzo, Ryan e Victor Gabriel; Márcio Araújo, Pedro (João Vitor) e Pablo Pardal; Ítalo, Maxwell (Adryan) e Igor (Rodrigo). Técnico: Ricardo Severo (interino)

Histórico geral de CRB x Sport (todos os mandos)
43 jogos
19 vitórias rubro-negras (44,1%)
16 empates (37,2%)
8 vitórias alagoanas (18,6%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Celso Ishigami e Fred Figueiroa):

Leia mais sobre o assunto
A tabela detalhada da Copa do Nordeste de 2021, já com 16 jogos na tevê aberta

Abaixo, assista aos melhores momentos do jogo, num vídeo do perfil da Copa do Nordeste.


Compartilhe!
  •  
  • 7
  •  
  •