Compartilhe!

O leão chegou a fazer 2 x 0, mas não segurou o resultado. Foto: Anderson Stevens/Sport Recife.

Em sete jogos na temporada, somando Estadual e Nordestão, o Sport soma 2 vitórias e 5 empates, mantendo a escrita da última Série B – onde perdeu pouco, mas empatou 17 vezes. Nesta nova igualdade no placar, pelo torneio regional, o roteiro foi bem diferente, para deixar cicatrizes no time. Na Ilha do Retiro, o leão vencia o Imperatriz por 2 x 0 até os 40 do 2º tempo.

Era o placar mais folgado em 2020, com gols de Elton (16/1T, passe de Marquinhos) e Jean Patrick (34/2T, rebote de escanteio), embora não fosse o melhor futebol, com dificuldade para atacar pelos lados e sem a bola parada. Foi quando começou a sucessão de falhas de peças importantes do time. A primeira foi a expulsão de Sander, o capitão. Outra vez numa falta duríssima, o que deixa de lado a hipótese de acaso e passa a ser de temperamento. Precisa ser conversado. No primeiro jogo do ano, no clássico contra o Náutico, o lateral-esquerdo também foi expulso com dois amarelos, em duas faltas duras. Nos dois casos o leão vencia e acabou empatando.

Com um a mais, o campeão maranhense apostou todas as suas fichas. Quando estava 1 x 0 chegou a acertar o travessão. Com o 2 x 0 praticamente “largou”, mas a vantagem numérica recondicionou o time, que teve, realmente, mais espaço. Numa boa troca de passes, Cesinha diminuiu aos 42. Pressão na Ilha. Na arquibancada e nos dois times. Aos 43, o Imperatriz lançou uma bola na área e veio a segunda grande falha, com Luan Polli saindo bisonhamente – possivelmente, consequência da pressão em campo. Deixou o gol vazio para Cesinha.

Empate em 2 x 2. O resultado até valeu a liderança provisória no grupo A (5 pontos), mas na prática a situação do Sport, ainda “invicto”, tende a ficar complicada, pois todos os concorrentes ainda irão jogar, todos eles em casa. Dificilmente um vacilo assim sai impune…

Escalação do Sport (melhor: Elton; piores: 1 Sander, 2 Polli, 3 Prata)
Luan Polli; Prata, Adryelson, Cleberson (Chico, 27/2T) e Sander; Willian Farias, João Igor e Marquinhos (Jean Patrick, 27/2T); Barcia, Elton e Yan (Ewandro, 13/2T). Técnico: Guto Ferreira

Escalação do Imperatriz (melhor: Cesinha)
Waldson; Hudson, Alyson (Tomais, 21/2T), Renan Dutra e Adriano Bispo; Wesley, Lucas Campos (Cesinha, 15/2T) e Du Santos; Joelson Breno e Kariri (Nonato, 27/2T). Técnico: Paulinho Kobayashi

Os três confrontos na história (1V do leão e 2E)
1º) 27/02/2008 – Imperatriz 2 x 2 Sport (Frei Epifânio)*
2º) 05/03/2008 – Sport 4 x 1 Imperatriz (Ilha do Retiro)*
3º) 06/02/2020 – Sport 2 x 2 Imperatriz
* Jogos pela Copa do Brasil

A análise do Podcast 45 Minutos (Fred Figueiroa, João Pereira e Lucas Liausu):

Abaixo, assista aos melhores momentos da partida, num vídeo do perfil da Copa do Nordeste.


Compartilhe!