Compartilhe!

Anderson Stevens/Sport Recife

Com o apoio de 22 mil torcedores, no maior público registrado no Recife nesta temporada, o Sport venceu o Salgueiro por 3 x 1 e se classificou para a 8ª final das últimas 10 edições do Campeonato Pernambucano. Hernane Brocador foi o nome do domingo, marcando duas vezes e conduzindo o time ao tradicional clássico contra o Náutico.

O 1T foi amarrado, com o Salgueiro bem compactado, fechando os espaços. O curioso é que o Sport abriu o placar relativamente cedo, aos 19 minutos – numa bola jogada, com enfiada de bola de Guilherme, Luan tocando na linha de fundo e o Brocador completando.

Apesar da desvantagem, o caracará não saiu de sua estratégia, focada na marcação. Ainda assim, teve duas oportunidades, uma após uma saída errada de Mailson e outra num chute de Mardley, raspando. Quanto ao Sport, nem atacava bem, nem contragolpeava bem. Porém, insistia, querendo jogo. Até o intervalo, só criou uma boa chance, com Luan chegando atrasado pra escorar. Para o 2T, Guto precisava arrumar uma maneira de destravar a partida, para evitar riscos.

Eventualmente, o Sport conseguiu destravar o jogo no 2T, logo aos 8 minutos, após o segundo gol – no lance, o Broca pegou um rebote de Gideão. A partir dali, Sérgio China mudou a estrutura. Tirou um meia e um lateral e colocou dois atacantes. Tudo ou nada. Ao rubro-negro, tranquilo, bastava encaixar contragolpes. Só que o time sertanejo diminuiu, com o zagueiro Igor João, e colocou pressão no jogo. E a reação do Sport foi imediata, aumentando a intensidade. No fim, nervoso, Ronaldo fechou a conta numa surpreendente cobrança de falta.

O Sport chega à última fase da competição com 9V e 2D em 11 jogos. Na decisão, nos dias 14 (Aflitos) e 21 (Ilha) de abril, o leão terá o timbu como adversário pela 18ª vez na história. Nos últimas nove finais contra os alvirrubros, ficou com a taça…

Escalação do Sport (melhores: 1 Brocador, 2 Norberto, 3 Thyere)
Mailson; Norberto, Rafael Thyere, Adryelson (Renato, 37/2T) e Sander; Charles, Ronaldo e Guilherme (Alisson Farias, 31/2T); Ezequiel (Leandrinho, 17/2T), Brocador e Luan. Técnico: Guto Ferreira

Escalação do Salgueiro (melhor: Mardley; pior: Lucena)
Gideão; Guilherme Lucena (Thomas Anderson, 21/2T), Jamerson, Igor João e Kevyn; Bruno Sena, Escuro (William Anicete, 10/2T) e Mardley; Renato, Tarcísio (Alisson, 31/2T) e Muller Fernandes. Técnico: Sérgio China

Os 5 mata-matas seguidos (4 classificações do leão, 1 do carcará)
2015 – Semifinal (Salgueiro, 2 x 0 e 1 x 1)
2016 – Semifinal (Sport, 1 x 0 e 0 x 1, com 5 x 4 nos pênaltis)
2017 – Final (Sport, 1 x 1 e 1 x 0)
2018 – 3ª lugar (Sport, 3 x 0)
2019 – Semifinal (Sport, 3 x 1)

Histórico geral de Sport x Salgueiro (todos os mandos)
36 jogos
19 vitórias rubro-negras (52,7%)
10 empates (27,7%)
7 vitórias salgueirenses (19,4%)

Sport no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (campeão)
2011 – Final (vice)
2012 – Final (vice)
2013 – Final (vice)
2014 – Final (campeão)
2015 – Semifinal (3º lugar)
2016 – Final (vice)
2017 – Final (campeão)
2018 – Semifinal (3º lugar)
2019 – Final (a disputar, vs Náutico)
Desempenho: 19 duelos (68% de aproveitamento); 13 classificações e 6 eliminações

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Celso Ishigami e Fred Figueiroa):

Anderson Stevens/Sport Recife


Compartilhe!