Compartilhe!

Fundado em 2005 e ainda sem participação na elite estadual, o Ipojuca adotou a ideia de copas amistosas particulares. Essas disputas são tradicionais em grandes clubes europeus e já foram copiadas em Pernambuco, com destaque para Sport e Santa. Porém, a causa do Ipojuca Atlético Clube vai além do futebol. O clube criou a “Taça Quilombo”, cujo nome deixa claro.

Em 2018, a primeira edição terá a Cabense como adversário convidado. Serão dois jogos, com a ida em 20 de novembro, no Gileno de Carli, no Cabo de Santo Agostinho, e a volta no dia 25, no Antônio Dourado, em Ipojuca. Ou seja, a estreia acontece no Dia da Consciência Negra – e, obviamente, não foi agendada ao acaso. Criada em 2003 e institucionalizada como feriado de âmbito nacional em 2011, a data promove a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.

A justificativa do Ipojuca sobre a taça
“A Taça Quilombo é uma homenagem aos nossos descendentes que, desde sempre, lutaram pela liberdade de obter uma vida digna com o sonho de apenas serem livres”.

No período colonial, o maior quilombo brasileiro foi o de Palmares, então localizado na capitania de Pernambuco – hoje, o território pertence ao estado de Alagoas. Líder do quilombo, Zumbi morreu justamente em 20 de novembro de 1695.

As taças particulares dos clubes pernambucanos
Taça Ariano Suassuna – Sport (4 edições desde 2015)
Taça Chico Science – Santa Cruz (2 edições desde 2015)
Taça Gena – Náutico (1 edição em 2018)
Taça Mauro Shampoo – Íbis (1 edição em 2017)
Taça Quilombo – Ipojuca (1 edição desde 2018)


Compartilhe!