Compartilhe!

Ganhando ritmo de jogo, Ewandro marcou o seu 1º gol pelo leão. Fotos: Anderson Stevens/Sport.

Com o time principal focado no Nordestão, a formação alternativa do Sport foi a campo mais uma vez, no Estadual, e enfim venceu. Após dois empates, com uma boa atuação diante do Náutico e um jogo moroso contra o Vitória, o leão superou o Central, na arena, com o magro 1 x 0. Tanto que o desempenho seguiu na mesma faixa, mas desta vez com o resultado positivo, importante para o contexto da competição – mantendo o atual campeão na briga pelo “G2”, com a vaga na semi.

Apoiado por um público levemente maior em relação à rodada passada (4,0 mil x 3,4 mil), o leão jogou pro gasto. O que não é algo positivo, pois os nomes utilizados nesta situação – sobretudo os mais experientes, encostados – deveriam aproveitar melhor a chance. O jogo leonino foi marcado pela falta de criatividade – atuou com três volantes, com ligação direta.

Porém, se o mandante pouco fez, o rendimento da patativa foi ainda pior. Aliás, o time caruaruense não começou bem o Estadual e não aparenta muita técnica. Ainda assim, o Sport encontrou alguma dificuldade para entrar na área adversária no 1T. Então, passou a arriscar de fora da área, sobretudo ao notar a insegurança do goleiro Léo, espalmando mal as finalizações. Na primeira, o Sport desperdiçou o rebote. Na segunda, o gol. Betinho bateu forte e Ewandro marcou. Bom reforço nesta largada, o atacante de 23 anos é recifense e torcedor do próprio Sport – já havia entrado bem nos minutos finais contra o CSA, em Maceió.

No 2T, um roteiro semelhante, com o Sport sentando na vantagem. Diante do tricolor das tabocas não deu certo. Desta vez, até pela inoperância do outro lado, deu. Ao menos serviu para a volta do Brocador, recuperado de uma lesão na face. Entrou no lugar de Juninho (nulo) e finalizou duas vezes, a primeira na trave. Já fez mais e poderá útil no sábado, pela Lampions.

Escalação do Sport (melhores: 1 Ewandro, 2 Marquinhos; 2 piores: 1 Juninho, 2 Ronaldo)
Mailon; Ewerthon, Adryelson, Chico e Luciano; Ronaldo (Marcão, 29/2T), Betinho (Alê Santos, 39/1T), Rithely e Marquinhos; Ewandro e Juninho (Brocador, 19/2T). Técnico: Guto Ferreira

Escalação do Central (piores: 1 Léo, 2 Rangerson)
Léo; Polegar, Allan Miguel, Rangerson e Wendel (Danilinho, intervalo); Graxa, Bosco (Hebert Paraíba, intervalo), Bruninho (Caíaque, 34/2T) e Evandro; Bambam e Leandro Costa. Técnico: Evandro Guimarães

Histórico geral de Sport x Central (todos os mandos)
269 jogos
178 vitórias rubro-negras (66,1%)
62 empates (23,0%)
29 vitórias alvinegras (10,7%)

Sport como mandante na Arena Pernambuco*
32 jogos
15 vitórias
13 empates
4 derrotas
60,4% de aproveitamento

* Com 4.068 pessoas, este foi o segundo dos três jogos na Arena durante a reforma da Ilha. Assim, a média leonina em São Lourenço caiu 21.614 para 21.065 – ao todo foram 674.106 torcedores.

Leia mais sobre o assunto
Os maiores públicos do Sport como mandante na Arena Pernambuco

A análise do Podcast 45 Minutos (do minuto 22 ao 43):


Compartilhe!