Compartilhe!

O conselho técnico em 19/08 contou com representantes dos clubes. Foto: Sindcley Costa/Ipojuca.

A 2ª divisão do Campeonato Pernambucano de 2020 será disputada por 13 clubes, com jogos a partir de 18 de outubro – num atraso de três meses devido à pandemia. Pela segunda vez seguida a competição dará vaga na elite local tanto ao campeão quanto ao vice.

Em relação ao número de participantes, vale ficar bem atento ao texto oficial da federação, até porque ainda faltam dois meses para a abertura. Em 2019 o torneio foi anunciado com 17 participantes, mas o último processo de habilitação acabou preenchido por apenas 8 equipes. Na Série A2, foi a menor quantidade nesta década. Nesta temporada, a edição marca a volta de dois clubes tradicionais do interior, o Ypiranga (de Santa Cruz do Capibaribe) e o Sete de Setembro (de Garanhuns). Ambos tentaram jogar em 2019, mas não foram habilitados. Veremos desta vez.

Já sobre a fórmula de disputa, o mote principal da reunião na sede da FPF, de forma presencial e por videoconferência, ficou decidido que o campeonato terá duas etapas. A primeira, a fase classificatória, foi dividida em três grupos – sendo duas chaves com 4 equipes e uma com 5, devido ao número de inscritos. Ah, a composição das chaves ocorreu a partir da localização dos times, para reduzir custos de deslocamento. Depois, com os dois melhores de cada grupo avançando, haverá um hexagonal final. Sobem os dois primeiros da segunda fase, com o líder ficando com o título da Série A2. Ao todo, o campeão fará 11 ou 13 partidas.

A aplicação branda do protocolo de saúde
Todos os jogadores na A2 serão submetidos a teste de Covid-19. Entretanto, pelo acordo, basta na semana da primeira rodada – no Campeonato Brasileiro isso ocorre antes de todos os jogos. Sei que há uma limitação de custo, mas a questão sanitária deveria ser bem mais rigorosa. E como vem ocorrendo nas demais competições oficiais, os jogos serão de portões fechados, em prevenção à contaminação. Outro ponto é a composição dos elencos, novamente sendo uma competição Sub 23, com a utilização de até cinco jogadores sem limite da idade.

As chaves da Série A2 de 2020 (entre parênteses, títulos/vices no torneio)
Grupo A (5) – América (0/2), Cabense (0/2), Ferroviário (0/0), Íbis (0/1) e Vera Cruz (3/0)
Grupo B (4) – Centro Limoeirense (0/3), Ipojuca (0/0), Porto (1/0) e Timbaúba (0/0)
Grupo C (4) – 1º de Maio (0/2), Pesqueira (1/1), Sete de Setembro (1/1) e Ypiranga (1/0)

Formato de disputa na Série A2
1ª fase – 3 grupos* (ida e volta nas chaves; avançam os 2 melhores de cada)
2ª fase – 1 grupo de 6 (turno único; sobem os 2 melhores)
* 2 grupos com 4 times e 1 grupo com 5

Nº de clubes na Série A2 nesta década (e o total de jogos do campeão)
2011 – 8 clubes (Serra Talhada, 14 jogos)
2012 – 15 clubes (Chã Grande, 31 jogos)
2013 – 15 clubes (Vitória, 23 jogos)
2014 – 16 clubes (Vera Cruz, 21 jogos)
2015 – 12 clubes (Belo Jardim, 19 jogos)
2016 – 8 clubes (Flamengo, 13 jogos)
2017 – 10 clubes (Pesqueira, 14 jogos)
2018 – 14 clubes (Petrolina, 12 jogos)
2019 – 8 clubes (Decisão, 16 jogos)
2020 – 13 clubes (11 ou 13 jogos)

Os participantes da 1ª divisão em 2021
Até aqui, oito clubes já estão garantidos na Série A1 do Pernambucano de 2021, definidos pela ordem da classificação final em 2020: 1º Salgueiro, 2º Santa Cruz, 3º Náutico, 4º Afogados, 5º Retrô, 6º Central, 7º Sport e 8º Acadêmica Vitória.


Compartilhe!