Compartilhe!

Em 2019, Diego foi campeão do Mundial Sub 17 com a Seleção Brasileira. Foto: CBF/divulgação.

Formado na base do Vitória, o volante Diego Rosa, de apenas 17 anos, acertou a ida ao Manchester City através da sua passagem pelo Grêmio. E esta ponte valorizou demais o atleta, que se transforma, quase sem jogar pelo leão, na 6ª maior venda da história do NE, com potencial para virar o recorde (de longe) em breve.

Visão a partir de um modelo que vem sendo recorrente em vendas internacionais. Consiste no “plano de metas”, com um aporte inicial e bônus por objetivos alcançados, como presença no time principal, inscrição em torneios, nº de jogos e gols etc. Um acordo com variáveis, sem garantias, naturalmente. Pode dar muito certo, caso de Arthur Cabral (do Ceará), ou ficar em xeque, caso de Ramires (do Bahia). Ambos no Basel da Suíça em 2020. E esta é a mesma lógica para Diego Rosa, cujo valor total pode quase triplicar o recorde de venda da região – indo R$ 16 mi, via Lucas Ribeiro, também do Vitória, a R$ 46 mi. Vamos lá.

Segundo a reportagem do site Globoesporte, assinada por Lucas Bubols, o jogador foi contratado pelo time inglês, comando por Guardiola, por 23,5 milhões euros. Na conversão atual, cerca de R$ 153,4 milhões. Daí, o rubro-negro tem direito a 30%.

Na assinatura, o grupo que controla o City acertou o pagamento de 6 milhões euros, ou R$ 39,1 mi, com o clube de Salvador abocanhando R$ 11,7 mi. Porém, o Vitória ainda poderá receber até R$ 34,2 milhões através das metas engatilhadas (existem quatro). O Grêmio, detentor de 70%, sairia do negócio com R$ 27,5 mi e R$ 79,9 mi (!), respectivamente. Obviamente, ambos os clubes dependem da afirmação no desempenho de Diego Rosa, que, pela idade, não tende a ser utilizado logo em sua temporada de estreia, podendo até ganhar vivência em outro clube. Logo, o recorde pode esperar um pouquinho ainda…

Gatilhos para a ampliação da venda (valores do Vitória)
€ 1,20 milhão (R$ 7,83 mi) se for inscrito na Premier League
€ 1,35 milhão (R$ 8,81 mi) se chegar a 10 jogos no time principal
€ 1,35 milhão (R$ 8,81 mi) se chegar a 20 jogos no time principal
€ 1,35 milhão (R$ 8,81 mi) se chegar a 30 jogos no time principal

Total de bonificação: 5,25 milhões de euros (ou R$ 34,2 mi)
Cotação: € 1 = R$ 6,53

Curiosidade
O Vitória havia lançado um orçamento de R$ 52,0 milhões para esta temporada, mas a pandemia deverá reduzir bastante a receita, fato já admitido pelo presidente Paulo Carneiro. Segundo a equipe do Itaú, que analisou as finanças dos clubes brasileiros, a estimativa do leão seria de R$ 19,3 mi em 2020. O relatório fez a seguinte observação: “Se não vender atletas a situação tende a ser dificílima ao final da temporada”. Vendeu. Somando o valor de Diego Rosa, já chega a R$ 31 mi.

Leia mais sobre o assunto
Itaú estima queda de R$ 226 milhões nas receitas dos clubes do Nordeste em 2020

O ranking com as maiores vendas dos clubes do Nordeste no Plano Real, de 1994 a 2020


Compartilhe!