Compartilhe!

Os estádios brasileiros na última fase da seleção para a sede da final da Libertadores 2020.

A Conmebol implantou a ideia de finais únicas, num palco previamente selecionado, em 2019, com Santiago (Chile) na Libertadores e Assunção (Paraguai) na Sul-Americana. Para 2020, outros três países estão na reta final da escolha, que será anunciada em 17 de outubro.

São oito estádios mirando a Libertadores e quatro na Copa Sul-Americana. Em ambos os casos com Brasil, Argentina e Peru. Quando a (polêmica) ideia foi adotada, chegou ser noticiado de que os dois principais filiados só entrariam na briga a partir de 2021. Pelo visto, foram liberados. Pela regra, além da infraestrutura, os estádios precisam ter pelo menos 40 mil lugares. Do Brasil entraram seis na Libertadores (São Paulo 2x, Porto Alegre 2x, Rio de Janeiro 1x e Belo Horizonte 1x) e um na Sul-Americana (Brasília). Eis o trecho da Conmebol sobre o processo seletivo (e político):

“Uma equipe multidisciplinar composta por consultores técnicos de várias áreas, sob a direção da Confederação, analisou e classificou cada uma das candidaturas após sua visita oficial. Os critérios avaliados ao selecionar as sedes anfitriãs serão a visão, o conceito e o legado da proposta, bem como as características técnicas do estádio e campos de treinamento, os requisitos de segurança, mobilidade e acomodação, e vários aspectos sociais, políticos, ambientais e comerciais.”

As datas oficiais dos jogos serão divulgadas no conselho da confederação sul-americana de futebol. Entretanto, segundo o calendário da CBF, divulgado em 3 de outubro, as decisões dos torneios da Conmebol serão disputadas em novembro de 2020, nos dia 7 (Sul-Americana) e 21 (Libertadores), ambas num sábado à tarde. Candidatos a seguir. Você escolheria quais palcos?

Os 8 candidatos à sede da final da Libertadores 2020
78.838 – Maracanã (Rio de Janeiro)
67.052 – Morumbi (São Paulo)
61.846 – Mineirão (Belo Horizonte)
57.503 – Mario Kempes (Córdoba, Argentina)
55.662 – Arena do Grêmio (Porto Alegre)
50.128 – Beira-Rio (Porto Alegre)
50.000 – Nacional (Lima, Peru)
47.605 – Arena Corinthians (São Paulo)

Os 4 candidatos à sede da final da Sul-Americana 2020
72.788 – Mané Garrincha (Brasília)
57.503 – Mario Kempes (Córdoba, Argentina)
50.000 – Nacional (Lima, Peru)
40.000 – Unico (La Plata, Argentina)

Leia mais sobre o assunto
Santiago, 23/11/2019. A primeira final única da Libertadores. Vale a viagem?

Calendário da CBF em 2020 estica a Série C, mas não detalha Nordestão

Abaixo, os 61 estádios de futebol da América do Sul a partir de 40 mil lugares, com 39% deles localizados no Brasil (incluindo o Nordeste). Potenciais candidatos para 2021, 2022, 2023…

No Brasil, considerando as arenas inauguradas a partir de 2013 e os estádios remodelados ou antigos (com capacidade reduzida por questão de segurança), são 24 palcos neste patamar. Essas praças esportivas espalhadas em 15 estados poderiam receber, em tese, a final das competições internacionais. Quantidade, pela ordem: São Paulo (5), Rio de Janeiro (2), Minas Gerais (2), Rio Grande do Sul (2), Pernambuco (2), Paraná (2), Brasília (1), Ceará (1), Bahia (1), Pará (1), Piauí (1), Amazonas (1), Mato Grosso (1), Goiás (1) e Maranhão (1).

No restante da América do Sul existem 37 estádios no mesmo recorte, com destaque para a Argentina, com 13 palcos “aptos”, acima de 40 mil lugares. Na sequência, Colômbia (5), Venezuela (5), Peru (4), Equador (3), Uruguai (2), Chile (2), Paraguai (2) e Bolívia (1).


Compartilhe!